artigos

O novo anormal

Publicados

em

Por José Marcelo Perez

Em meio a pandemia que assola o mundo e a tantas incertezas e aflições precisamos refletir sobre o que será do amanhã. O tão falado novo normal, na verdade é uma anormalidade – o novo anormal –, é uma mudança de rotinas, de atitudes, de paradigmas que deixam questionamentos… Estaremos livres da “crise psicológica” enfrentada pela humanidade? Seremos os mesmos?

Considero grave a situação de confinamento que nos afligiu e continua afligindo, apesar de extremamente necessária, muitas pessoas estão sendo fortemente abaladas por esse isolamento. Essa é a “crise psicológica”, que possivelmente a pandemia deixará como herança atroz e indesejável. Doenças psicológicas estão em crescimento quantitativo, a ansiedade, stress e depressão estão agravando os comportamentos, não discriminando vítimas; o medo, o receio do amanhã tornou-se o propulsor dessas patologias, como uma influência mórbida que traz angústia e sofrimento… A pandemia desencadeou em muitos esse temor de viver.

Penso que nunca mais seremos os mesmos, mudamos como pessoas… Mudamos como sociedade… Para àqueles que refletem um pouco mais sobre tudo que tem ocorrido, a mudança certamente será para melhor, com uma maior dose de empatia, simpatia, esperança e fé. A realização de nossos projetos depende disso, de crer que dias melhores virão, a esperança e a fé são ponte acessível para que nossos sonhos não se limitem ao hoje ou inexistam.

Convém, esperançar, dar e ter esperança, saber que o hoje é fugaz e que o amanhã precisa ser conquistado, o futuro é um grande enigma, norteado por nossas escolhas. Celebrar as pequenas vitórias é fundamental para o alcance das grandes, acreditar não se pautando pelas circunstâncias significa ter fé.

Por fim, para as famílias daqueles que precocemente se foram, resta a saudade e o alento de ter a oportunidade do convívio com o ente querido, com o amigo singular, com a pessoa admirada. Para os “sobreviventes” (como eu), dá-se mais uma chance de ser melhor, de amar mais, de abraçar mais, de sorrir mais, de apreciar a companhia daqueles que nos rodeiam e de valorizar cada novo dia vivido. Devemos então ousar viver este “novo anormal” com paciência, otimismo e resiliência, pois as possibilidades são infinitas e a esperança pode superar o medo e as agruras dessa jornada.

José Marcelo Perez é Auditor Público Externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), formado em Ciências Contábeis pela UFPE

Comentários Facebook
Propaganda

artigos

Vamos destruir os muros?

Publicados

em

Por Francisney Liberato

Destrua os muros que atrapalham você de obter os seus sonhos. Tome atitudes planejadas e viva os efeitos disso.

Você já se encontrou em situação de dúvida no momento em que precisava tomar uma decisão? Conhece pessoas que desejam fazer algo novo, mas não tomam a atitude necessária?

O tema busca trazer para a nossa reflexão os “muros” que nos impedem de alcançar os nossos sonhos, e para destruí-los é necessário agir em prol da realização deles.

Conheço indivíduos que desejam ser aprovados em um concurso público e relatam que não têm tempo disponível para estudar como deveriam, e por causa disso não conseguem êxito nas provas. Ainda assumem que têm inteligência e capacidade para serem aprovados, mas não fazem o que é necessário: planejar e executar.

Se o seu sonho é ser aprovado num concurso público, queime os “muros”. Como assim? Elimine tudo aquilo que está te atrapalhando de realizá-lo. Se o que está te impedindo de prosseguir, rumo ao que deseja, for um relacionamento, termine-o. Se for o excesso de redes sociais, elimine-as. Se for um trabalho, peça demissão. Após isso, dedique-se com a sua força máxima e corra para receber o prêmio do sucesso.

Essas atitudes são convictas, entretanto, é necessário tomá-las de forma planejada e organizada e não simplesmente eliminá-las de forma impensada. Se for preciso sair do emprego, faça antes uma reserva financeira para que não haja nenhuma dificuldade neste percurso.

Use e abuse de sua inteligência emocional para derrubar todos os seus “muros”. Faça isso com prudência e moderação. Não deixe as oportunidades se esvaírem. Tome uma atitude e alcance o que realmente deseja.

Francisney Liberato é Auditor Público Externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso. Escritor, Palestrante, Professor, Coach e Mentor. Mestre em Educação pela University of Florida. Doutor em Filosofia Universal Ph.I. Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2” e “Como falar em público com excelência”. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana