Saúde

Novo tratamento para Covid-19 traz esperança a pacientes em estado grave

Publicados

em


source

BBC News Brasil

Novo tratamento para covid traz esperança a pacientes em estado grave
Michelle Roberts – Editora de saúde da BBC News

Novo tratamento para covid traz esperança a pacientes em estado grave

Exatamente um ano após a descoberta de que um esteroide barato poderia evitar mortes por covid-19, pesquisadores dizem ter encontrado outra terapia que salva vidas. Mas é cara.

Trata-se de uma potente infusão intravenosa de anticorpos para neutralizar o novo coronavírus, em vez de diminuir a resposta inflamatória do corpo a ele.

Os resultados da pesquisa Recovery sugerem que essa técnica pode ajudar um em cada três dos hospitalizados com covid-19 em estado grave.

A cada cem pacientes tratados, calculam os especialistas, esse procedimento salvaria seis vidas.

Tratamento inovador

Os especialistas alertam, porém, que apenas aqueles que ainda não produziram seus próprios anticorpos para combater o vírus devem receber o tratamento, que custa entre 1 mil libras (R$ 7,1 mil) e 2 mil libras (R$ 14,2 mil).

Kimberley Featherstone, de 37 anos, recebeu a nova terapia durante a pesquisa. “Sinto-me muito sortuda que o estudo estava em andamento quando fui levada ao hospital com covid-19 e pude receber este tratamento inovador. Estou feliz que, ao participar, desempenhei um papel na descoberta de que este tratamento é um sucesso”, disse ela.

O tratamento com anticorpo monoclonal se liga ao vírus para impedir que ele infecte as células e se replique. No estudo, que incluiu cerca de 10 mil pacientes de hospitais do Reino Unido, isso reduziu significativamente:

– risco de morte;

– tempo médio de internação hospitalar;

Você viu?

– probabilidade de precisar de um respirador.

Um dos pesquisadores que liderou o estudo, Martin Landray, disse: “Dar a eles essa combinação de dois anticorpos por infusão intravenosa reduz em um quinto as chances de morrer”.

“O que descobrimos é que agora podemos usar um tratamento antiviral, neste caso com anticorpos, em pacientes que têm uma chance em três de morrer sem tratamento. Dessa forma, conseguimos reduzir esse risco”, afirmou.

Kimberley Featherstone

Oxford University
Kimberley Featherstone é uma das pacientes que recebeu o tratamento durante a pesquisa

Grande incerteza

O tratamento foi administrado em conjunto com o medicamento anti-inflamatório esteróide dexametasona, que, por si só, reduz o risco de morte em até um terço para os pacientes com sintomas mais graves de covid-19.

Peter Horby, o outro pesquisador-chefe, disse que havia uma grande incerteza de que as terapias com anticorpos eram a abordagem certa, uma vez que outros estudos que usaram essa técnica não registraram nenhum benefício.

Usar plasma sanguíneo de pacientes recuperados, que contém anticorpos que deveriam reconhecer e combater o vírus, não se mostrou eficaz como uma terapia contra a covid-19, por exemplo.

Mas o tratamento com anticorpos usado no estudo Recovery contém grandes doses de dois anticorpos específicos, feitos em laboratório, que são bons para se agarrar ao vírus pandêmico.

“É maravilhoso saber que, mesmo em um estágio avançado da covid-19, combater o vírus pode reduzir a mortalidade em pacientes que não conseguiram desenvolver uma resposta própria de anticorpos”, disse Horby.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Brasil alcança a marca de 100 milhões de vacinados com a primeira dose

Publicados

em

 

 

source
Enfermeira enchendo seringa com vacina contra a Covid-19
Reprodução/Allan Phablo/PMM

Enfermeira enchendo seringa com vacina contra a Covid-19

O Brasil chegou a 100 milhões de pessoas imunizadas ao menos com a primeira dose da vacina contra a Covid-19. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 62% da população adulta já recebeu ao menos uma dose.

“Estamos cada vez mais próximos de chegar na nossa meta: até setembro, 100% dos adultos estarão vacinados com a primeira dose. E, até o final do ano, todos estarão imunizados”, afirmou o ministério, em nota à imprensa.

Ao mesmo tempo, o governo tem alertado a população sobre a importância da segunda dose. O ministério lançou no início de julho uma campanha para incentivar as pessoas que já tomaram a primeira dose a procurarem os postos de saúde para completar o esquema vacinal. Nas redes sociais, o ministério ressalta a importância de se vacinar:

 

 

O chefe da pasta, ministro Marcelo Queiroga defendeu que governo federal, estados e municípios devem reforçar a comunicação para estimular a procura das pessoas que já tomaram a primeira dose para que completem o ciclo dentro do prazo previsto.

Em evento em Presidente Prudente (SP), no início da tarde de hoje (31), Queiroga destacou o avanço da vacinação contra Covid-19 no país, e afirmou sua expectativa de cumprir a meta de vacinar todos os brasileiros acima de 18 anos até setembro.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana