Rondonópolis

Novo decreto traz medidas mais severas e descarta feriado

Publicados

em


Novo Decreto da prefeitura de Rondonópolis suspende e proíbe no município a realização de eventos, seja público ou privados, durante o período de Carnaval, entre os dias 12 e 17 de fevereiro. A medida foi tomada pela administração municipal por causa do crescente número no país de casos confirmados de Covid-19, bem como de óbitos decorrentes do vírus.

O objetivo é evitar aglomerações no período carnavalesco. Uma tradição no país,  a festa de momo evidencia uma probabilidade de alta transmissibilidade e risco de agravamento do atual quadro de saúde pública vivenciada, decorrente da pandemia do novo coronavírus.

O decreto 9.909 de 03 de fevereiro de 2021 foi divulgado no DioRondon (Diário Oficial de Rondonópolis). Assinado pelo Prefeito Zé Carlos do Pátio, o decreto transforma as datas 15, 16 e 17 em dias úteis. Dessa forma, o expediente no serviço público municipal funcionará normalmente.

Para que se cumpram as novas determinações descritas, o novo decreto diz que ficam suspensas entre 12 e 17 de fevereiro as disposições contidas no Decreto 9.900 de 25 de janeiro de 2021.

O texto do decreto diz ainda que os estabelecimentos comerciais instalados no município poderão  ficar abertos  na data citada somente das 5h às 22h. Determina também a restrição de público a 30% da capacidade de lotação do estabelecimento comercial, conforme é apontada o seu alvará de funcionamento.

O documento ressalta que os estabelecimentos comerciais devem respeitar as regras sanitárias previstas no Decreto 9.523/2020, com as devidas alterações promovidas por ouros dois decretos, o 9749/2020 e o 9780/2020.

Comentários Facebook
Propaganda

Rondonópolis

Durante inauguração dos Ecopontos, Pátio pede ajuda da população para manter a cidade limpa

Publicados

em


O Prefeito José Carlos do Pátio acompanhado de vários secretários municipais e de diversos vereadores, realizou um ato de inauguração relativo aos quatro novos Ecopontos construídos na cidade, começando pela unidade localizada no Residencial Paiaguás, região do Mathias Neves e Dona Neuma.

Os demais Ecopontos ficam localizados em pontos estratégicos da cidade como na Vila Paulista na área do antigo Clube Ipê; no Micro Distrito Industrial Anézio Pereira de Oliveira, região da Vila Operária, e no Distrito Industrial, mais especificamente no início da Rodovia do Peixe.

Em sua fala o prefeito enalteceu os avanços conseguidos por sua gestão na criação de políticas públicas na área de saneamento ambiental, idealizadas ainda no início da sua segunda gestão em 2017.

De lá para cá, atendendo a determinação da lei federal Nº 11.445/07 – ou Lei do Saneamento Básico que disciplina a Política Nacional de Resíduos Sólidos(PNRS) a cidade extinguiu seu antigo lixão nas proximidades da Penitenciária Regional da Mata Grande, onde os trabalhadores conviviam diariamente com a fedentina do lixo e os urubus e construiu seu aterro sanitário.

Também construiu uma usina de reciclagem de lixo, abrindo espaço para a criação de uma cooperativa de trabalhadores da reciclagem (Cooperativa Nova Esperança), que construiu cidadania e criou fonte de renda para as dezenas de famílias de trabalhadores que agora têm um local adequado e todo estruturado para trabalhar.

Mas, a preocupação em criar políticas públicas sociais e de saúde pública inclusivas, tem sido o grande legado desta administração.

A administração de José Carlos do Pátio tem realizado ações de cidadania e tem solicitado mais participação popular na tomada de consciência por parte da população, no sentido de colaborar e não descartar indevidamente seus materiais e inservíveis em locais inadequados, principalmente em terrenos baldios e áreas públicas, sujando e prejudicando a cidade.

“O meu sonho é ver uma Rondonópolis bonita, limpa, saudável, onde todos possam viver bem! Nós, temos feito a nossa parte! Mas ainda precisamos de muito mais. Ao inaugurarmos esses quatro Ecopontos hoje (15), que custam aos cofres públicos cerca de R$ 300 mil/mês, onde apenas a manutenção equivale ao custo de construção de uma creche por ano, a Prefeitura está fazendo a sua parte! Eu pretendia construir mais; talvez uns 12, cercando todos os cantos da cidade com unidades de recebimento de resíduos sólidos, mas a Prefeitura não tem recursos suficientes. E sem dinheiro, não tem como fazer”, explicou.

Pátio ainda revelou que os Ecopontos inaugurados estão dotados de sistemas de coleta seletiva, onde cada resíduo transportado é colocado diretamente numa das 24 caçambas específicas para aquele detrito (de 3 e 10 m3), onde quatro modernos caminhões Iveco truck, sendo dois “Poliguindastes e dois Roll On – Roll Off” fazem a remoção e o transporte diário dos materiais até o aterro sanitário.

Ao final da inauguração, Pátio convocou os presentes a fazerem uma oração em intenção a ex-presidente do Sanear, Terezinha Silva, que faleceu assassinada exatamente há três meses e que junto com ele, foi uma das grandes idealizadoras destas políticas públicas de saneamento básico implementadas na cidade, e que a colocam como destaque em toda a região Centro-Oeste do país.

Reciclando restos de podas de árvores…

Vista aérea do Ecoponto Res. Paiaguás… Imagem Drone: Kawê Pires

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana