TECNOLOGIA

Novas plataformas de streaming impulsionam coleção de assinaturas; entenda

Publicados

em


source
Clientes acumulam assinaturas de plataformas de streaming
Unsplash/Piotr Cichosz

Clientes acumulam assinaturas de plataformas de streaming

Mais uma plataforma de streaming vai desembarcar no Brasil em breve, já que a Warner anunciou que o HBO Max chegará ao país em junho . O anúncio veio pouco depois da chegada do Disney+ por aqui, em novembro passado .

Novas plataformas acabam movimentando o mercado de streaming e, sobretudo, o bolso dos consumidores. Se antes os clientes pagavam um valor mensal para assistir a diversos canais de televisão, hoje é possível pagar bem menos para assinar um serviço de streaming. 

A questão é que, com tanta variedade no mercado e com a aposta das plataformas em conteúdos exclusivos, muitos clientes acabam assinando mais de um serviço. É o caso do César Augusto de Souza, engenheiro eletrônico de 30 anos, que tem conta na Netflix , Amazon Prime Video e Disney+ .

“Assino os três streamings pela diversidade de conteúdo. Já tenho Netflix há bastante tempo, e quando a Amazon apareceu, com filmes mais recentes e com valor bem acessível, acabei assinando. E o que me fez assinar a Disney+ foi o conteúdo exclusivo de Star Wars e Marvel, do qual sou muito fã”.

E essa coleção de assinaturas pode acabar pesando no bolso. “No fim de tudo, se colocar na ponta do lápis, o gasto com streaming acaba ficando um pouco alto”, diz César.

“Olhando pelo lado de variedade de conteúdos, a competição entre as plataformas acaba contribuindo para que o público tenha acesso a uma ampla gama de conteúdos, o que pode ser benéfico. Pelo lado financeiro, porém, entendo que colecionar assinaturas prejudica diretamente o bolso dos usuários e faz com que o usuário pague cada vez mais por conteúdos que não o interessam”, opina Ricardo Kurtz, fundador e CEO do ZoOme.TV , plataforma de streaming de vídeo.

Você viu?

E esse peso no bolso já vem incomodando muitos clientes. Uma pesquisa da Kantar IBOPE Media mostrou que 49% dos brasileiros afirmam que um menor custo mensal é um dos fatores que chamam a atenção na hora de escolher uma plataforma de streaming. Essa é uma das explicações pelas quais o Amazon Prime Video cresce mais que a Netflix no Brasil .

Ainda de acordo com a Kantar, dentre o público que se interessa em valores mais atrativos, 55% prefere assistir a publicidade para não pagar nada pelo conteúdo.

Mudanças podem acontecer

Para Ricardo, o modelo de negócios da maior parte das plataformas de streaming pode não ser o melhor para os usuários. Os serviços apostam em conteúdo exclusivo para atrair os consumidores, mas geralmente o restante do catálogo não é tão relevante para todos. Isso gera, então, a coleção de assinaturas.

“As pessoas acabam assinando mais de uma plataforma porque, apesar da quantidade de conteúdos, existe uma limitação em relação aos que realmente atendem o gosto dos usuários. É normal também que o assinante consuma todo o conteúdo de sua preferência em um curto espaço de tempo, esgotando as suas possibilidades e sendo obrigado a aguardar lançamentos ou a procurar novas plataformas que ofereçam outros conteúdos”, analisa o empresário.

Aguardar lançamentos é justamente o motivo pelo qual César diz não conseguir cancelar sua assinatura nas plataformas. “A verdade é que agora não consigo desapegar de nenhuma das três pois sei que volta e meia tem lançamentos exclusivos, e não vou querer ficar sem assistir”.

Ricardo acredita que, no futuro, essa imensa variedade de plataformas vai acabar acarretando em mudanças no mercado, abrindo espaço para a compra de títulos específicos, e não de catálogos completos. Esse já vem sendo, inclusive, o modelo no qual alguns serviços, como Looke , Google Play Store e Now , que apostam em conteúdo alugado .

“Vejo que o mercado de streaming está passando por um ciclo natural. Isto é, quando um modelo de negócio começa a crescer, muitos empresários percebem o cenário vantajoso e criam seus próprios produtos. Com o passar do tempo, porém, alguns ficam pelo caminho e outros acabam concentrando o mercado, até o surgimento de novas tendências ou ideias inovadoras e disruptivas que descentralizam a concorrência, proporcionando outras soluções para os usuários. No meu ponto de vista, essa disrupção passará obrigatoriamente por cardápios de conteúdos mais customizáveis e cobrados através de micro-pagamentos e não de receitas sobre uma biblioteca ampla, mas que pouco interessa na totalidade”, afirma Ricardo.

Comentários Facebook
Propaganda

TECNOLOGIA

Samsung lança TVs Neo QLED com pretos mais profundos por até R$ 90.999

Publicados

em


source

Tecnoblog

Samsung traz novos televisores para o Brasil
Divulgação/Samsung

Samsung traz novos televisores para o Brasil

A Samsung lançou nesta quinta-feira (6) sua nova linha de TVs premium com tecnologia QLED . O destaque está no Neo QLED, que combina o painel de pontos quânticos da empresa com um backlight mais preciso em Mini LED, que tende a oferecer contraste maior e pretos mais profundos que a geração anterior. As QLED comuns também receberam atualizações e virão com um novo controle remoto solar.

Samsung Neo QLED 8K e 4K têm pretos mais precisos

As TVs Neo QLED são a principal novidade da Samsung em 2021. São quatro modelos, sendo dois 8K (QN900A e QN800A) e dois quatro 4K (QN90A e QN85A). O painel continua sendo o tradicional LCD com um filtro de pontos quânticos para melhorar a precisão das cores, mas o backlight é totalmente novo: trata-se do Mini LED , que utiliza milhares (em vez de centenas) de LEDs para controlar o brilho e o contraste da imagem.

Os pixels de uma tela LCD não emitem luz própria; eles precisam de uma fonte de iluminação traseira para reproduzir imagens coloridas. Até então, as TVs LCD mais caras, como as QLEDs, dividiam a iluminação em centenas de zonas: isso permitia exibir pontos brilhantes e escuros em diferentes regiões da imagem, melhorando o contraste. O Mini LED, por utilizar LEDs bem menores, aumenta em 40 vezes a precisão desse recurso de escurecimento local.

A tendência é que as imagens das TVs Neo QLED tenham um preto mais parecido com o das TVs OLED , que são a aposta da concorrente LG . O evento de lançamento da Samsung , inclusive, foi recheado de indiretas envolvendo o burn-in, problema de retenção de imagem permanente que pode afetar telas OLED e é praticamente impossível de acontecer no LCD.

QN900A 8K traz som de 6.2.2 canais de 80 watts

A Neo QLED mais cara, a QN900A com resolução 8K, traz um recurso chamado Som em Movimento Pro: ela possui alto-falantes de 6.2.2 canais espalhados pela tela que acompanham o movimento da imagem para aumentar a imersão sonora. Você também pode conectar uma soundbar compatível da Samsung e utilizá-la em conjunto com o som integrado, para manter a imersão e sentir os graves.

Você viu?

A 8K imediatamente abaixo, a QN800A, continua com recursos como HDR10+ adaptativo (e nada de Dolby Vision ainda), taxa de atualização de 120 Hz e o One Connect, que centraliza as conexões em uma caixa externa e elimina a bagunça de cabos atrás da TV . As diferenças ficam por conta do número de zonas de iluminação e do design, que ainda tem moldura bem fina, mas não “tela infinita” como na QN900A.

Já as TVs Neo QLED 4K, QN90A e QN85A, trazem o backlight em Mini LED para uma resolução menor e um tamanho mais compacto, começando em 55 polegadas. Não há One Connect (poxa!), mas todas têm o novo controle remoto SolarCell, que substitui as velhas pilhas AAA por uma bateria recarregável por energia solar ou cabo USB-C.

E, como você poderia esperar, as primeiras TVs da Samsung com tecnologia Mini-LED serão vendidas por preços bem altos:

  • Samsung Neo QLED QN85A 4K (55 polegadas): R$ 9.999
  • Samsung Neo QLED QN85A 4K (65 polegadas): R$ 12.999
  • Samsung Neo QLED QN90A 4K (65 polegadas): R$ 14.999
  • Samsung Neo QLED QN85A 4K (85 polegadas): R$ 26.999
  • Samsung Neo QLED QN800A 8K (65 polegadas): R$ 19.999
  • Samsung Neo QLED QN800A 8K (75 polegadas): R$ 28.499
  • Samsung Neo QLED QN800A 8K (85 polegadas): R$ 56.499
  • Samsung Neo QLED QN900A 8K (85 polegadas): R$ 90.999

TVs QLED “normais” da Samsung: Q60A, Q70A e Q80A

Apesar de ter lançado as Neo QLED, a Samsung também atualizou suas TVs QLED sem backlight em Mini LED. São três modelos (Q60A, Q70A e Q80A), que prometem brilho, contraste e volume de cores superiores aos da Crystal UHD AU8000 e AU7700, reveladas no Brasil nesta quinta-feira. Especialmente na Q70A e Q80A, que têm taxa de atualização de 120 Hz, a Samsung foca no público gamer (e manda outra indireta para o OLED ao oferecer 10 anos de garantia contra burn-in).

A Q80A tem full-array local dimming (FALD) para controlar a iluminação com mais precisão e melhorar o contraste e a precisão do preto. Os alto-falantes integrados têm 2.2.2 canais e suportam o Som em Movimento, além de trabalharem em conjunto com uma soundbar compatível com o Sincronia Sonora. Ela será vendida em versões de 55 e 65 polegadas no Brasil.

Já a Q70A estará disponível em uma variedade maior de tamanhos, de 55 a 85 polegadas. A principal baixa aqui é a falta do full-array local dimming, repetindo a limitação da antecessora Q70T. Mas ela ainda traz o Motion Xcelerator Turbo+, nome bonito que a Samsung deu para o suporte a 4K em 120 Hz na porta HDMI 2.1, que pode ser interessante para gamers que querem aproveitar o potencial do PlayStation 5 , Xbox Series X ou um PC potente.

Por fim, a Q60A é a QLED mais básica. Espere algo mais próximo das TVs de entrada da Samsung , com tela de 60 Hz, alto-falantes básicos (2.0 canais e 20 watts) e HDR10+ básico, mas com adicionais como controle remoto solar, SmartThings para gerenciar os dispositivos inteligentes da casa e volume de cores maior graças aos pontos quânticos.

As novas TVs QLED da Samsung estão disponíveis a partir desta quinta-feira (6) com os seguintes preços:

  • Samsung QLED Q60A (50 polegadas): R$ 4.999
  • Samsung QLED Q60A (55 polegadas): R$ 5.999
  • Samsung QLED Q70A (55 polegadas): R$ 6.799
  • Samsung QLED Q60A (65 polegadas): R$ 7.699
  • Samsung QLED Q80A (55 polegadas): R$ 7.699
  • Samsung QLED Q70A (65 polegadas): R$ 8.499
  • Samsung QLED Q80A (65 polegadas): R$ 10.999
  • Samsung QLED Q70A (75 polegadas): R$ 11.999
  • Samsung QLED Q70A (85 polegadas): R$ 16.999

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana