JUSTIÇA

Nova sala de videoaudiências da Justiça Militar é inaugurada em Varginha (MG)

Publicados

em


Na sexta-feira (19/2), por meio de solenidade virtual na plataforma Zoom, foi inaugurada a nova sala de videoaudiência do Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais (TJMMG), que fica na sede do Fórum Doutor Antônio Pinto de Oliveira, em Varginha (MG). O projeto é fruto de acordo celebrado com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). A iniciativa reduz gastos e evita o deslocamento de militares e jurisdicionados para a sede da Justiça Militar, em Belo Horizonte, refletindo em menores transtornos à logística do policiamento local, além de aumentar a eficiência e promover a celeridade na prestação jurisdicional.

Com isso, o TJMMG passa a contar com um total de quinze espaços como este em atividade, implantados nas cidades de Uberlândia, Pouso Alegre, Montes Claros, Poços de Caldas, São Sebastião do Paraíso, Teófilo Otoni, Passos, Barbacena, Unaí, Juiz de Fora, Ipatinga, São João del-Rei, Patos de Minas e, agora, em Varginha. Na cidade de Juiz de Fora, o espaço pertence à estrutura da Justiça Militar da União, situada na sede da 4ª Circunscrição Militar, mas também é utilizado pela Justiça Militar Estadual.

Fonte: TJMMG

Fonte: CNJ

Comentários Facebook
Propaganda

JUSTIÇA

STF concede domiciliar a empresário preso em operação contra Crivella

Publicados

em


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes mandou soltar o empresário Rafael Ferreira Alves, preso em dezembro do ano passado na operação que teve como alvo o ex-prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella. 

Na decisão divulgada hoje (27), o ministro substituiu a prisão preventiva por prisão domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica. 

No dia 12 de fevereiro, Gilmar Mendes autorizou Crivella a deixar a prisão domiciliar. Com a decisão, o ex-prefeito não precisa mais permanecer em casa, mas deverá cumprir medidas cautelares como comparecimento periódico à Justiça, proibição de sair do país, de manter contato com outros investigados, além de entregar o passaporte à justiça. 

No ano passado, o ex-prefeito foi preso em ação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e da Polícia Civil, como desdobramento da Operação Hades, que apura suposta corrupção na prefeitura da cidade e tem como base a delação do doleiro Sergio Mizrahy.

Na ocasião, a defesa de Crivella declarou que a decisão do ministro foi acertada, “na medida em que as gravosas restrições cautelares eram desnecessárias”.

Edição: Aline Leal

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana