POLÍTICA NACIONAL

No Rio, Bolsonaro participa de formatura de cadetes das Agulhas Negras

Publicado


O presidente Jair Bolsonaro foi hoje (17) ao estado do Rio de Janeiro para participar da formatura de cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), no município de Resende.

No caminho, Bolsonaro parou por cerca de dez minutos em uma rodovia para acenar aos carros que passavam e também caminhou por ruas do centro de Resende, antes de se dirigir à Aman.

Durante a cerimônia de formatura, que durou cerca de uma hora, o presidente disse que a “liberdade é bem maior de uma nação, maior até que a própria vida, porque o homem sem a liberdade não vive”.

O próprio Bolsonaro se formou na Aman em 1977. Diante dos novos cadetes, ele afirmou que “vocês têm tudo para amanhã ser chefes dessa nação, como hoje eu o sou”.

A previsão é que o presidente retorne a Brasília ainda na tarde deste sábado (17).

Edição: Lílian Beraldo

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Projeto permite a alunos beneficiados por cotas disputar vagas de ampla concorrência

Publicado


Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Renda Básica. Dep. Felipe Rigoni(PSB - ES)
Felipe Rigoni: o ajuste se faz necessário para tornar o sistema de cotas mais justo

O Projeto de Lei 4799/20 altera a Lei de Cotas nas Universidades para autorizar alunos beneficiados com reserva de vagas no ensino superior a também disputar vagas destinadas à ampla concorrência. Segundo o texto, que tramita na Câmara dos Deputados, cotistas aprovados dentro do número de vagas oferecido para ampla concorrência não serão computados como ocupantes de vagas reservadas.

O autor do projeto, deputado Felipe Rigoni (PSB-ES), explica que a alteração foi inspirada na lei de cotas dos concursos públicos federais. “No regime atual, os alunos cotistas concorrem exclusivamente dentro de suas cotas, ainda que tenham nota suficiente para disputar as vagas da ampla concorrência. O ajuste se faz necessário para tornar o sistema de cotas mais justo”, observa Rigoni.

A Lei de Cotas para o ensino superior estabelece que todas as instituições federais de ensino superior – universidades federais e instituições federais de ensino técnico de nível médio – devem reservar, no mínimo, 50% das vagas de cada curso a estudantes de escolas públicas.

Dentro dos 50%, metade das vagas deve ser destinada a estudantes de famílias com renda mensal igual ou menor que 1,5 salário mínimo per capita.

Em cada faixa de renda, entre os candidatos cotistas, são separadas vagas para autodeclarados pretos, pardos e indígenas e pessoas com deficiência, proporcionalmente ao censo do IBGE.

Reportagem – Murilo Souza 

Edição – Pierre Triboli

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana