POLÍTICA NACIONAL

No Dia do Nordestino, senadores ressaltam diversidade cultural da região

Publicado


Nesta quinta-feira (8) celebra-se o Dia do Nordestino. Nas redes sociais, senadores se somaram a milhares de internautas em publicações de homenagem ao povo do Nordeste ressaltando sua força, diversidade cultural e particularidades, além das belezas naturais da região. Por várias horas desta quinta-feira o assunto foi um dos mais comentados no Twitter.

Criada pelo governo de São Paulo em 2009, para homenagear o centenário do poeta e repentista cearense Patativa do Assaré, a data passou a ter repercussão nacional, reverenciando a força e capacidade de superação do nordestino, como ressaltou o senador Cid Gomes (PDT-CE).

“Hoje é dia de saudar o nosso poeta e conterrâneo Patativa do Assaré. Por causa dele, 8 de outubro é também o dia de celebrar todos os  nordestinos. O poeta ganhou fama que correu o mundo, mas nunca deixou de cantar a terra natal, principalmente a sua gente forte e trabalhadora”, disse.

O senador Elmano Férrer (PP-PI) também declarou seu orgulho por ter nascido na região.  

“Me sinto honrado e orgulhoso em nascer e fazer parte de uma região cheia de beleza com pessoas acolhedoras que só se desenvolve cada vez mais. Com o nosso trabalho, pude buscar melhorias para os municípios do nosso estado e ajudar no bem-estar da nossa gente”, destacou.

Para o líder do PT, Rogério Carvalho (SE), a diversidade cultural do Nordeste representa umas das maiores riquezas do país.

“Hoje é o Dia do Nordestino, uma gente de garra, de força e de luta. É aqui no Nordeste que encontramos raridades da cultura nacional. Um povo conhecido pela sua musicalidade, culinária, danças, artesanatos, lindas paisagens naturais. Mas o maior valor do Nordeste é o nosso povo, aqui encontramos os maiores traços da identidade do Brasil. Feliz Dia dos Nordestinos!”, parabenizou.

Na opinião do senador Angelo Coronel (PSD-BA), a alegria e a garra são as marcas que mais se destacam no nordestino.

“Hoje, Dia do Nordestino, é uma data para nos orgulharmos. É um privilégio ter nascido nessa região de uma cultura tão rica e de um povo tão batalhador, que constrói o futuro com muito amor e alegria. Viva o Nordestino!”, saudou ao compartilhar um vídeo que faz referência aos pontos turísticos do Nordeste e sua variedade gastronômica.

Já a senadora Zenaide Maia (Pros-RN) prestou homenagem ao povo nordestino publicando versos do poeta cearense Bráulio Bessa, que retratam a riqueza cultural da região.

“Sou o gibão do vaqueiro/sou cuscuz sou rapadura/Sou vida difícil e dura/Sou nordeste brasileiro”.

O senador Weverton (PDT-MA) também se disse orgulhoso por ser parte de um “povo rico de força e sabedoria”. Já o senador Humberto Costa (PT-PE) homenageou o povo nordestino publicando duas imagens do ex-presidente Lula ao lado de sertanejos.

Patativa do Assaré

Antônio Gonçalves da Silva, mais conhecido como Patativa do Assaré, nasceu em 1909, no sítio Serra de Santana, uma pequena propriedade rural no município de Assaré, no Sul do Ceará. O poeta foi um dos principais representantes da arte popular nordestina do século 20 com um trabalho que retrata a vida sofrida e árida do povo do sertão por meio de uma linguagem simples, porém poética.

Patativa teve projeção nacional com o poema “Triste Partida”, em 1964, que foi transformado em música e gravado pelo cantor nordestino Luiz Gonzaga. Seus livros, traduzidos em vários idiomas, foram tema de estudos na Universidade de Sorbonne, em Paris, na disciplina de Literatura Popular Universal.

Em 8 de julho de 2002, já sem sem audição e totalmente cego, Patativa faleceu em consequência da falência de múltiplos órgãos, em sua casa, em Assaré.

 

 

 

 

 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Projeto garante acesso de pessoa com autismo a tratamentos experimentais

Publicado


Olga Yastremska/Depositphotos
Criança de costas para a parede - violência - autismo - autista - bullying - timidez
A legislação atual prevê tratamento multiprofissional das pessoas com transtorno do espectro autista, mas não especifica os métodos terapêuticos

O Projeto de Lei 5226/20 garante o acesso das pessoas com transtorno do espectro autista a tratamentos experimentais. Atualmente, essa previsão não existe na legislação que trata desses pacientes. Há apenas a garantia de um tratamento multiprofissional.

O projeto foi apresentado pelos deputados Célio Studart (PV-CE) e Léo Moraes (Pode-RO).

Studart afirma que o uso de tratamentos experimentais ou fora de sua indicação principal é comum e necessário para o controle de muitos comportamentos inerentes ao transtorno do espectro autista (TEA). Ele lembra que o autismo é reconhecido como uma deficiência, e não doença.

Segundo Studart, é corriqueiro que planos de saúde neguem a disponibilização desses tratamentos a seus usuários, sob o argumento de que a droga prescrita não tem indicação para TEA na bula, gerando um grande processo de judicialização dos casos.

“Estima-se que 1 em cada 88 crianças apresenta traços de autismo, com prevalência cinco vezes maior em meninos. Dentre eles, há alguns casos com manifestações mais severas do transtorno do espectro autista, que necessitam de atendimento especializado”, destaca o parlamentar.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Pierre Triboli

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana