BRASIL E MUNDO

Na Austrália, jovens sofrem estupro coletivo após marcarem encontro por Snapchat

Publicados

em


source
Aplicativo Snapchat
Pixabay

Aplicativo Snapchat

Em Brisbane, na Australia , duas adolescentes de 15 anos foram vítimas de  estupro coletivo após marcarem um encontro pelo aplicativo Snapchat. O crime ocorreu em dezembro do ano passado, os dois homens suspeitos se encontrariam com as adolescentes em uma estação de trem. As informações foram apuradas pelo Uol. 

Ao chegar ao local, elas foram surpreendidas com um grupo de 10 homens. Desses 10, somente quatro foram acusados formalmente, os que ofereceram drogas e álcool. Inconscientes , as adolescentes foram abusadas em um banco de um parque no subúrbio de Calamvale, no sul de Brisbane. 

Quatro homens foram indiciados por mais de 40 crimes e três dos réus compareceram ao Tribunal de Magistrados de Richland no último sábado (30). Um homem de 22 anos e outro de 21, negaram o pagamento da fiança e tiveram suas audiências adiadas para o final de março. 

Você viu?

Outro acusado de 19 anos, teve seu pedido de pagamento de fiança negado pelo juiz responsável pelo caso e deve enfrentar o tribunal mais uma vez na semana que vem. Já o quarto réu tem 20 anos e deverá ser julgado em tribunal no final de fevereiro. 

A autoridades revelaram que estão apurando amostras de DNA encontradas em um preservativo supostamente usado pelo suspeito de 20 anos. Segundo o promotor do caso, o magistrado Brian Kilmartin, existem evidências “extremamente fortes” contra o réu. 

“Você tem evidências diretas convincentes da vítima. Ela o identifica claramente por essa descrição, o cara da camisa vermelha de basquete. Quando a polícia foi à casa dele, essa peça de roupa estava na casa”, disse Brian, em entrevista ao jornal britânico Daily Mail. 

A promotora Min Hu ressalta que as “vítimas disseram aos infratores para pararem várias vezes”. Ainda de acordo com as informações das autoridades, as adolescentes teriam sido ameaçadas pelos abusadores com uma garrafa de vidro quebrada. 

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Policial que matou negro após abordagem de trânsito é presa

Publicados

em


 A policial que baleou e matou um homem negro durante uma briga ocorrida após uma abordagem de trânsito de rotina no estado norte-americano de Minnesota foi presa e formalmente acusada de homicídio culposo nesta quarta-feira (14).

Kim Potter, veterana com 26 anos de serviço que se demitiu da força policial de Brooklyn Center na terça-feira, foi posta sob custódia na manhã desta quarta-feira e fichada na prisão do condado de Hennepin por matar a tiro Daunte Wright, de 20 anos, na tarde de domingo, disse o Órgão de Apreensão Criminal de Minnesota em um comunicado.

Potter, de 48 anos, estava detida sem direito a fiança, segundo registros da prisão.

Wright foi parado no domingo devido a um registro de veículo vencido, disse a polícia. Policiais descobriram que existia um mandado de prisão contra ele e Potter sacou a arma de fogo ao invés da arma de choque acidentalmente durante uma luta com Wright, que voltou para o carro, disse na segunda-feira o chefe policial de Brooklyn Center, Tim Gannon, que também pediu demissão na terça-feira.

No vídeo da polícia, ouve-se Potter gritando um palavrão e, em seguida, “acabei de atirar nele”.

Para que ela seja condenada pela lei do Minnesota por homicídio culposo, os procuradores precisam mostrar que Potter foi “culposamente negligente” e que correu um “risco insensato” em suas ações contra Wright. A acusação implica uma pena máxima de 10 anos de prisão e uma multa de 20 mil dólares.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana