cultura

Músico cuiabano estreia como escritor com thriller de terror e suspense

Publicados

em

Escritor J.R.N. Ferreira

No próximo dia 9 (quinta-feira), a bicentenária Casa Barão de Melgaço, no Centro de Cuiabá, abrirá suas portas para o lançamento do livro de estreia de J.R.N. Ferreira: “O portão do inferno – Casos arquivados”, publicado pela Entrelinhas Editora.

Para escrever seu primeiro romance – uma obra de ficção, com aproximadamente 300 páginas – o autor pesquisou sobre crimes ocorridos em Cuiabá na década de 1940 e ambientou sua história na capital mato-grossense e no seu entorno. A estrada que leva a Chapada dos Guimarães e, especialmente, o local conhecido como Portão do Inferno, tem importante participação no enredo, que tem tudo para instigar a imaginação dos leitores de qualquer parte.

“Casos de assombração e terror que permeiam a cultura cuiabana estão presentes no livro. Através de uma conexão que desafia a lógica do tempo, algumas vítimas de atrocidades cometidas na década de 1940 por uma equipe de assassinos cruéis lutam por fazer justiça na atualidade”, revela J.R.N. Ferreira, que criou uma trama envolvente, em que o leitor ora se vê no papel de testemunha, ora de cúmplice ou mesmo vítima de situações extremamente perturbadoras.

O autor é cuiabano e atua como músico profissional há vários anos, como professor, regente, arranjador, compositor e cantor. Foi um dos fundadores do grupo vocal Alma de gato e hoje está à frente do Mesa pra 6, do Coro Experimental MT e do recém-criado Coral Municipal de Chapada dos Guimarães. Mas Jefferson Roberto Neves Ferreira sempre foi um leitor voraz e bebeu nas melhores fontes: é fã incondicional da britânica Agatha Christie, do norte-americano Stephen King e do brasileiro Raphael Montes  (autor de diversas obras, entre elas, “Bom dia, Verônica”, em parceria com Ilana Casoy). A essa lista de influenciadores, ele acrescenta o nome de Ryan Murphy, produtor e criador de séries como “American Horror Story”.

O novo autor reconhece que está ansioso para entregar sua obra de estreia ao público e, junto com a editora Maria Teresa Carrión Carracedo, da Entrelinhas Editora, convida todos para participarem de uma noite muito especial na Casa Barão de Melgaço. Tombado pelo Patrimônio Histórico, o imóvel foi construído entre 1775 e 1777, inaugurado em 1802 e serviu de moradia, a partir de 1843, para o Almirante Augusto João Manoel Leverger, militar e intelectual francês que foi presidente da Província de Mato Grosso e passou à história como Barão de Melgaço.  Hoje o casarão é sede do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso e da Academia Mato-grossense de Letras.

“A Casa Barão do Melgaço é muito próxima dos principais cenários citados no livro e será o palco perfeito para o lançamento de ‘O portão do inferno – Casos arquivados’. Estou vivendo um momento único e estou extremamente feliz com o trabalho de edição realizado pela Entrelinhas Editora”, afirma o autor.

Serviço:

O que: Lançamento do livro “O portão do inferno – Casos arquivados” (Entrelinhas Editora)

Quando: 9 de dezembro de 2021 (quinta-feira), às 19h.

Onde: Casa Barão de Melgaço, na Rua Barão de Melgaço nº 3684, Centro

Vendas antecipadas: valor de capa: R$ 78,90 na loja virtual da editora (www.entrelinhaseditora.com.br); no lançamento: R$ 70

Comentários Facebook
Propaganda

cultura

Inscrições para eleições do Conselho Estadual de Cultura encerram na segunda-feira (31)

Publicados

em

O Conselho Estadual de Cultura (CEC) encerra nesta segunda-feira (31.01) as inscrições para o processo eleitoral que irá eleger os novos representantes da sociedade civil. Tanto os cidadãos interessados nas cadeiras de membros (candidatos) quanto os que quiserem votar (eleitores) precisam se inscrever para participar das eleições. Ao todo, são 14 vagas disponíveis.

Todo processo eleitoral está sendo feito online, com os arquivos do Regimento Eleitoral e formulários disponíveis no site da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

Vale lembrar que, na fase de inscrição, é necessário concluir as duas etapas para que o cadastro seja considerado válido. Ou seja, primeiro o interessado acessa o link (candidato ou eleitor) para fornecer os dados iniciais (nome e email). Depois, ele irá receber por email o acesso para o preenchimento do formulário final. Nessa fase, é necessário inserir as informações solicitadas e anexar os documentos exigidos no Regimento Eleitoral. Ao fim, a pessoa recebe uma cópia da ficha de inscrição validada pela Comissão Eleitoral.

“Vamos ficar atentos à finalização das duas etapas. Estamos com 200 inscrições no sistema que serão inabilitadas por falta de conclusão. A Comissão eleitoral está enviando email para essas pessoas, e está de plantão para tirar todas as dúvidas e orientar os candidatos e eleitores”, explica o secretário-adjunto de Cultura, Jan Moura.

Inscrições

As inscrições ficam abertas até segunda-feira (31.01). Para participar, tanto como eleitor quanto como candidato, é necessário ter pelo menos 18 anos de idade, comprovar efetiva contribuição na área cultural e ser residente em Mato Grosso.

Cada pessoa terá direito a dois votos, um para segmento cultural e outro para território. Vale ressaltar que tanto o eleitor quanto o candidato só poderá votar e/ou pleitear a vaga relacionada à sua área artística de atuação, ou no território onde reside.

As 14 vagas são divididas entre os seguintes segmentos culturais: artes cênicas, patrimônio histórico e cultural, artes visuais, cultura tradicional e étnico-cultural, humanidades, música e rede de Pontos de Cultura.

Também estão distribuídas entre os territórios mato-grossenses: Cuiabá, Juruena, Paraguai-Guaporé, Vermelho, Teles Pires e Araguaia. Os municípios que compõem as regiões estão descritos nos anexos do Regimento Eleitoral.

O Conselho

Regulamentado pela Lei 10.378/2016, o Conselho Estadual da Cultura é um órgão colegiado vinculado à Secel. Com o objetivo de estabelecer diretrizes e prioridades para o desenvolvimento da política pública cultural em Mato Grosso, o CEC tem competência deliberativa, normativa, consultiva e de fiscalização.

Ao todo, é composto por 28 membros e suplentes, sendo 14 deles os representantes dos segmentos culturais e territórios mato-grossenses, e outros 14 os conselheiros indicados pelo Poder Público.

Serviço

Processo eleitoral do Conselho Estadual de Cultura

Período de inscrição: até às 17h do dia 31 de janeiro de 2022

Formulário Eleitor: https://formularios.cultura.mt.gov.br/index.php/144224

Formulário Candidato: https://formularios.cultura.mt.gov.br/index.php/843574

A equipe do Conselho Estadual de Cultura também está fazendo atendimento online para orientar e tirar dúvidas, por meio de um chat, disponibilizado no link do formulário de inscrição.

Informações: [email protected] e (65) 3613.0207 / 0231

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana