economia

Mulher é indenizada em R$ 3 mil após achar perna de barata em rosca

Publicados

em


source

Brasil Econômico

Rosca vendida por padaria tinha perna de barata
Rafaela Rissoli

Rosca vendida por padaria tinha perna de barata

Uma mulher vai receber R$ 3 mil em indenizações por danos morais depois de encontrar a perna de uma barata em uma rosca que comprou em uma padaria. A decisão foi tomada pelo Juizado Especial Cível e Criminal da comarca de Brusque (SC), no último dia 29.

O caso aconteceu em Vale do Itajaí em junho passado. De acordo com o processo, a mulher chegou a comer parte da rosca antes de perceber que a perna do inseto estava por lá. Ela, então, fez fotos do alimento para anexar ao processo.

Em sua defesa, a padaria alegou que a embalagem da rosca é clara e, por isso, a cliente poderia ter notado a perna da barata antes mesmo de abrir o produto.

De acordo com o juiz do caso, Frederico Andrade Siegel, o consumidor não é obrigado a procurar “corpos estranhos” antes de ignerir qualquer alimento. Ele também acresecentou, na sentença, o abalo psicológico da vítima, que sentiu “asco e repugnância” ao ver a perna do inseto. A decisão cabe recurso às Turmas Recursais.

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Lira afasta calote em precatórios e nega conversa sobre Bolsa Família em R$ 400

Publicados

em


source
Arthur Lira afirma que não haverá calotes e nega Bolsa Família em R$ 400
Reprodução: iG Minas Gerais

Arthur Lira afirma que não haverá calotes e nega Bolsa Família em R$ 400

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL), afirmou nesta terça-feira (03) que “não há possibilidade de calote” no texto da PEC dos Precatórios, dívidas judiciais perdidas pela União. O governo federal tenta convencer congressistas a aprovar o parcelamento dos precatórios para liberar verba para o novo Bolsa Família. 

Em coletiva à imprensa, Lira ressaltou que conversou com o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, e a secretária de governo, Flávia Arruda, sobre o projeto e as dívidas judiciais do governo federal. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), também participou do encontro. 

Tivemos ontem uma reunião na casa do presidente [do Senado] Rodrigo Pacheco, com a presença de Ciro Nogueira, Flávia Arruda, Paulo Guedes. Não há nenhuma possibilidade de calote, como também é impossível se pagar R$ 90 bilhões sem que haja algum tipo de atingimento do teto. Não queremos atingir o teto e o Brasil não pode dar calote”, disse Lira. 

O presidente da Câmara ressaltou as agendas preferenciais do Legislativo neste segundo semestre, como a aprovação das reformas administrativas e tributárias, e a privatização dos Correios. Lira disse a líderes partidários que a reforma do Imposto de Renda será votada nesta sexta-feira (06) e a venda dos Correios até o fim deste mês. 

Você viu?

Novo Bolsa Família 

Arthur Lira negou que a conversa com Ciro Nogueira e Flávia Arruda tenha ligação com o reajuste do Bolsa Família. O presidente da Câmara também negou saber da possibilidade de dobrar o valor do benefício. 

“Não houve essa conversa de 400 reais, não há essa conversa de Bolsa Família dentro de PEC, não há essa conversa de furar teto de gastos, e o Bolsa novo, novo programa social, que é justo para os mais pobres”, afirmou. 

Nesta terça-feira (03), o presidente Jair Bolsonaro confirmou a intenção de reajustar o benefício para R$ 400, o dobro dos atuais R$ 190 pago, em média, atualmente. O aumento do Bolsa Família é uma tentativa do Palácio do Planalto em aumentar a popularidade de Bolsonaro às vésperas das eleições de 2022. 

No entanto, a equipe econômica tenta reverter a situação e manter o reajuste em R$ 290. Segundo estudos do Ministério da Economia, caso o benefício seja reajustado em 100% há possibilidade de ultrapassar os limites do teto de gastos e prejudicar os cofres da União em 2022.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana