CURIOSIDADES

Mulher desenvolve doença medieval após tomar medicação para enxaqueca

Publicado


source
doença
The New England Journal of Medicine

Doença é causada pelo consumo de produtos contaminados pelo fungo esporão-do-centeio


Uma indiana, de 24 anos, teve uma reação rara dentro de seu corpo após tomar medicamento para enxaqueca. Ela passou sentir queimação nas pernas, desde a coxa até os dedos dos pés: uma condição incomum, que apresentava numerosos surtos na Idade Média, conhecida como “Fogo de Santo Antônio”. 


O nome oficial dessa enfermidade é ergositmo , uma intoxicação causada pelo consumo de produtos contaminados pelo fungo esporão-do-centeio. O curioso caso foi publicado em forma de pesquisa no periódico científico New England Journal of Medicine.

O estudo dizia que a “paciente, em terapia antirretroviral, apresentava dor intensa e ardente nas pernas após tomar ergolina para enxaqueca. A angiotomografia revelou estreitamento difuso e simétrico das artérias nas duas pernas,  equivalente ao ergotismo “, conforme relatado pelo Daily Star.

O ergotismo foi praticamente eliminado no século XIX, com a remoção frequente do fungo. Atualmente, é causado  por medicamentos que podem ter uma dose muito alta ou um longo período de tratamento de ergolina.

Comentários Facebook
publicidade

CURIOSIDADES

Policiais apreendem 160 kg de maconha, entregam só 1 kg e vendem o restante

Publicado


source
a
Reprodução

Os policiais suspensos teriam reportado apenas 1 kg de contrabando e vendido o restante


Quatro policiais, incluindo dois subinspetores e dois chefes de polícia, foram suspensos depois de terem relatado, erroneamente, a quantidade de maconha apreendida de um traficante de drogas durante uma operação no início deste mês, de Delhi, na Índia.


Autoridades de segurança indianas disseram que a operação foi conduzida por uma equipe da delegacia de Jahangirpuri, durante a qual aproximadamente 160 kg de maconha foram apreendidos. No entanto, apenas um quilo da droga foi entregue pelos agentes.

Os outros 159 quilos foram divididos entre eles, que venderam boa parte do entorpecente . Além disso, eles teriam liberado o traficante após receberem suborno. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana