MINISTÉRIO PÚBLICO MT

MPMT e Polícia Civil integram sistemas de gerenciamento de processos

Publicados

em

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso e a Polícia Judiciária Civil integraram os seus sistemas de gerenciamento de processos. A partir de agora, a  tramitação dos inquéritos policiais eletrônicos enviados pelas delegacias ocorrerá diretamente entre as duas instituições, sem que haja a necessidade de intimação pelo Judiciário. A integração garantirá maior celeridade no andamento dos procedimentos investigatórios.

De acordo com informações do Departamento de Tecnologia da Informação do MPMT, para tornar possível a tramitação integrada, os sistemas utilizados pelas duas instituições e pelo Judiciário (SIMP,GEIA e PJe) foram atualizados. No Sistema de Gerenciamento de Processos (SIMP) do MPMT, membros e servidores já podem visualizar os inquéritos que tramitam diretamente entre as duas instituições. Um manual de orientações também foi disponibilizado.

Nos últimos seis meses, foram instaurados pela Polícia Civil 4.957 inquéritos. Desde ontem (22), quando a integração começou a ser efetivada, o MPMT já recebeu 253 inquéritos. “A integração dos sistemas, primeiro com o Poder Judiciário e agora com a Polícia Civil, representa um grande avanço e demonstra que as instituições estão empenhadas e se modernizando para atender as demandas da sociedade”, ressaltou a promotora de Justiça auxiliar da Procuradoria-Geral de Justiça e presidente do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação, Claire Vogel Dutra.

Foto: PJCMT

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Propaganda

MINISTÉRIO PÚBLICO MT

Alto Garças sedia roda de conversa sobre o Projeto Cibus

Publicados

em

Pequenos produtores, professores, gestores municipais, empresários e servidores da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) participaram na sexta-feira (24), no município de Alto Garças (a 367 Km de Cuiabá), de uma roda de conversa sobre o “Projeto Cibus – Você tem fome de quê?”. A condução das discussões ficou a cargo do promotor de Justiça que atua no município, Fabricio Miranda Mereb.

“A roda de conversa começou com debates sobre o projeto, mas se aprofundou muito mais. Discutimos vários assuntos, entre eles, a estruturação das famílias, criminalidade, valorização do trabalho e o perfil profissional exigido para o mercado. Foi uma roda de conversa bem eclética”, destacou o promotor de Justiça.

Segundo ele, em Alto Garças praticamente não existe agricultura familiar. As hortas se limitam aos quintais das residências. “Esse é um projeto de reposicionamento do Ministério Público do Estado de Mato Grosso como um órgão construtor, e vai muito além do combate à fome ou escassez de produtos no município. Será uma oportunidade para contribuirmos para formação de outras mentalidades”, acrescentou.

O objetivo das rodas de conversa que estão sendo realizadas nos municípios em que o projeto será implementado é discutir estratégias locais para a preservação da segurança alimentar e o combate à fome, além do fortalecimento da agricultura familiar e a produção sustentável.

Em Alto Garças cerca de 25 pessoas participaram da discussão. Roda semelhante foi realizada este mês em Sorriso. Também estão previstas discussões em Cuiabá, Barão de Melgaço, Colniza, Vila Bela da Santíssima Trindade e Apiacás.

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana