MINISTÉRIO PÚBLICO MT

MPMT amplia seguidores e se aproxima ainda mais da população

Publicados

em


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso encerrou 2021 com 15,4 mil seguidores no Instagram. No decorrer do ano, a instituição conquistou quase três mil novos seguidores. Responsável pela gestão dos perfis do MPMT nas redes sociais, o Departamento de Comunicação (Decom) destaca que durante a pandemia, os canais da instituição no Instagram, Facebook, Twitter e Youtube foram importantes ferramentas de aproximação com a sociedade. Por meio desses canais foram realizadas lives, transmissão de audiências públicas, seminários, divulgação das ações promovidas e atendimento à população.

No ano passado, o Decom também lançou o Podcast “Vozes do MPMT”, mais um produto disponibilizado à sociedade para informação e sensibilização sobre temas atuais e de repercussão. Neles, as pautas recebem um tratamento mais aprofundado com testemunhos e efeitos e recursos sonoros para valorizar a estética auditiva.

O Decom realiza ainda atendimento à imprensa, produz vídeos, artes para divulgação de campanhas e projetos e matérias jornalísticas que são enviadas aos veículos de comunicação de todo o Estado, a título de demanda espontânea. Em 2021, foram produzidos 741 textos jornalísticos e 65 vídeos.

Foi também no ano passado, que o MPMT, via Decom, começou a realizar a tradução em libras de todos os vídeos produzidos, das reuniões do Conselho Superior e Colégio de Procuradores de Justiça e dos eventos direcionados ao público externo. As notícias publicadas no portal da instituição ainda passaram a contar com áudios e vídeos. A iniciativa busca garantir acessibilidade para pessoas com deficiência visual e auditiva.

Lotado no Departamento de Comunicação, o setor de Cerimonial, responsável pela organização e condução de eventos e solenidades no âmbito do MPMT, em razão da Pandemia da Covid-19, precisou ser remodelado, para que o trabalho tivesse continuidade, sem prejuízos para a sociedade e para a própria instituição.

Dentro dessa nova realidade, os eventos, inclusive de posse de membros da instituição e inaugurações, foram realizados de forma virtual e, em alguns momentos, de maneira híbrida, com público reduzido e transmissão online. O trabalho realizado pelo Cerimonial inclui ainda a produção de roteiros dos eventos e solenidades da instituição, confirmação de presença e orientação aos membros da instituição que participam de eventos externos, produção e envio de convites para solenidades e cartões relacionados a datas comemorativas.

Comunicação Interna – Além da produção voltada ao público externo, o Departamento de Comunicação realiza  atividades direcionadas aos membros, servidores e estagiários. Produção de notícias para a intranet e produtos para o MPZAP (linha de transmissão), são algumas das ações realizadas. Em 2021, o público interno recebeu 1.222 mensagens pelo MPZAP.

Para comemoração aos 130 anos do MPMT, o Memorial, com o apoio do Decom, desenvolveu a campanha “Eu faço parte dessa história”. Entre os dias 10 e 31 de agosto, templates comemorativos com a foto de integrantes da instituição foram compartilhados no perfil oficial do MPMT no Instagram. Foram 123 postagens nos stories, com média de 750 visualizações cada. A campanha foi finalizada com a produção da revista do Memorial “Memórias que não podem ser esquecidas”.

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Propaganda

MINISTÉRIO PÚBLICO MT

Rede de Proteção assume 10 compromissos para enfrentamento da violência

Publicados

em

Após um dia inteiro de debates sobre o enfrentamento às formas de violência no período de retorno às aulas presenciais nas escolas e a importância da mediação de conflitos nesse ambiente, o 1° Encontro Estadual de Enfrentamento à Violência Contra Crianças e Adolescentes em Mato Grosso terminou com a publicação da Carta de Cuiabá. No documento, as instituições parcerias na realização do evento assumiram o compromisso de “Estimular a formalização da rede de proteção nos Municípios, com implementação do fluxo de atendimento, tendo como referência o Projeto Luz e a Rede Protege”.

Também estão entre os compromissos assumidos na tarde desta sexta-feira (27) promover a capacitação contínua dos integrantes da rede de proteção dos Municípios; concretizar a política de saúde mental; estabelecer política de pacificação social para tratamento adequado dos conflitos no ambiente escolar e seu entorno; e cobrar a destinação de recursos na elaboração da proposta orçamentária do Poder Executivo, para garantir a execução financeira das políticas públicas para proteção das crianças e dos adolescentes.

Os outros compromissos firmados foram de elaborar fluxo integrativo de atendimento entre as escolas e os órgãos públicos de saúde, a fim de que as crianças e adolescentes que apresentem possíveis transtornos mentais e globais de desenvolvimento possam ter acesso à consulta médica e atendimento com psicológico para fins de diagnóstico e possível inclusão no atendimento educacional especializado; uniformizar procedimentos dentro das instituições; fortalecer a gestão democrática, os conselhos escolares e os grêmios estudantis; instituir a notificação obrigatória de casos de violência escolar; e melhorar a interlocução das escolas com os serviços de saúde, de educação e de assistência social.

Os compromissos foram definidos após os painéis e os debates realizados nesta sexta sobre os temas “Enfrentamento ao abuso, exploração sexual e demais violências contra crianças e adolescentes (no pós-pandemia) – Reflexão sobre as práticas de proteção” e “Mediação de conflitos e rede de proteção”.

“O evento foi excelente, em primeiro lugar porque reabrimos as portas do Ministério Público depois de quase dois anos recolhidos. Voltamos com força total e priorizando a criança e o adolescente, ouvindo todos os setores, com a presença do Poder Judiciário, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), das Polícias Judiciária Civil e Militar, do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA), Cras, Creas, Conselhos Tutelares e sociedade civil organizada”, avaliou o procurador de Justiça titular da Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente, Paulo Roberto Jorge do Prado.

“As pessoas falaram, dialogaram, deram sugestões, fizeram proposições e saiu a Carta de Cuiabá com os 10 tópicos, todos eles priorizando o atendimento da criança e do adolescente. Saio daqui com a sensação de que dias melhores virão, energizado com essa força que todos trouxeram na fé de um novo tempo, de um novo recomeçar, de um novo dia voltado realmente para as crianças e os adolescentes do Estado de Mato Grosso”, acrescentou o idealizador do encontro.

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana