cultura

Mostra de Cenas online apresenta resultados do curso superior em teatro de Mato Grosso

Publicados

em

Os alunos do Curso Superior de Tecnologia em Teatro apresentam o resultado do aprendizado em mais uma edição da Mostra de Cenas, neste sábado (06.03), às 19h, no espaço digital da MT Escola de Teatro. Com acesso online gratuito, serão exibidas duas peças inspiradas na obra “O Amanhã Não Está à Venda”, de Ailton Krenak.

Cada espetáculo tem duração de aproximadamente 20 minutos. Os ingressos gratuitos para assistir a Mostra já estão disponíveis na plataforma Sympla. Link AQUI.

Realizada ao final de cada semestre do curso com o objetivo de proporcionar uma experiência prática dos conhecimentos técnicos adquiridos, esta será a 3ª edição online da Mostra de Cenas. Todo o processo de construção dos espetáculos teatrais tem sido feito remotamente, assim como as aulas do curso, desde o início da pandemia de covid-19 no Brasil.

De acordo com diretor artístico da MT Escola de Teatro, Flávio Ferreira, trata-se da aplicação do conceito de teatro expandido, utilizado para designar as potencialidades das tecnologias da era digital na cena teatral.

“A pandemia fez mudar a forma como consumimos cultura. Por causa do distanciamento social, o lazer e o acesso às artes têm sido pelos conteúdos disponíveis nos meios eletrônicos e digitais, tudo de dentro da nossa própria casa. Isso nos deu a ideia de trabalharmos com os estudantes também dessa maneira“, esclarece o diretor.

O Curso Superior de Tecnologia em Teatro é oferecido pela MT Escola de Teatro,  resultado da parceria entre Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), a Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap) e a Associação Cultural Cena Onze. Na Mostra de Cenas são colocadas em práticas aulas da graduação com ênfase em atuação, cenografia, figurino, direção, dramaturgia, iluminação, sonoplastia e produção cultural.

Para o titular da Secel, Alberto Machado, a manutenção da formação superior em artes cênicas mesmo durante a pandemia mostra a adaptabilidade do setor para os novos tempos.

“O curso superior de teatro tem revelado resultados expressivos na profissionalização do setor em Mato Grosso e foi importante que se manteve funcionando utilizando as ferramentas digitais. Com a criatividade que é essência do teatro, alunos e professores conseguiram dar prosseguimento aos estudos e agora nos presenteia com esses dois espetáculos de fim de semestre”, manifesta o secretário.

Confira o resumo das peças

A peça “Depois do fim do mundo vem sempre um outro dia” é uma distopia sobre a chegada à Terra do astronauta Jarbas Tante, séculos depois de uma extinção em massa que motivou uma grande fuga dos seres humanos para um outro planeta.

O segundo espetáculo é “Desconexões à milanesa ou O lance de dados sem Deus”. Obra cênica criada remotamente, serpenteia pelas práticas teatrais presenciais e descobertas experimentais no novo estado de presença corpo-espaço-agora (online), lançando no ar um possível continuar.

Serviço

III Mostra de Cenas Online

Quando: sábado (06.03), às 19h

Acesso aos ingressos gratuitos: www.sympla.com.br

Mais Informações: (65) 9 9339-8570

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

cultura

Ao se cadastrarem como microempreendedores individuais pelo CAE, artistas podem aproveitar os benefícios de ser MEI

Publicados

em

Profissionais do setor cultural como cantores e produtores musicais, assim como artesãos e artistas plásticos e cênicos podem se cadastrar como microempreendedores individuais e, com isso, obter várias facilidades na prática de suas atividades. Foi o que aconteceu com a cantora rondonopolitana Monisa Vilela, que procurou o Centro de Atendimento Empresarial (CAE) da Prefeitura de Rondonópolis em meados do ano passado, onde abriu sua microempresa individual (MEI).

Atuando no mercado artístico há sete anos, Monisa se dedica integralmente à música. Para realizar seu trabalho, seja por meio de lives ou, presencialmente, como costumava fazer antes da pandemia, por diversas vezes conta com o apoio de patrocinadores.

Ela comenta o motivo de ter optado por se formalizar: “Ao trabalhar com empresas que patrocinam minhas produções, elas costumam pedir nota fiscal e, tendo a MEI, posso fornecer a elas esse documento. Além disso, como sou cantora profissional, o registro como microempreendedora individual evidencia o profissionalismo da minha atuação e gera credibilidade”.

Jarmes Freitas, gerente do Departamento de Fomento às Micro e Pequenas Empresas e coordenador do CAE reitera o que a cantora diz. “A vantagem de se formalizar é que algumas empresas, ao contratarem um artista, pedem a nota fiscal, o que ele só pode disponibilizar se tiver a MEI”, pontua.

Mas as prerrogativas que o cadastro como microempreendedor individual gera não param por aí. Quem possui uma MEI tem acesso a benefícios previdenciários, pode contratar um funcionário e, ainda usufruir de ampla linha de crédito com bancos parceiros do CAE. Prova de como vale a pena é que, após se tornar microempreendedora individual, Monisa teve a oportunidade de produzir seu clipe e realizar várias lives durante a pandemia.

Quem quiser saber mais detalhes sobre o procedimento para formalização da MEI, basta ligar para o 9 9204-9398 do CAE.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana