GERAL

Morre o fotógrafo Roosewelt Pinheiro

Publicados

em


O fotógrafo Roosewelt Pinheiro morreu neste sábado (6), aos 76 anos, em Brasília. A informação foi confirmada pela neta Jeisyane Silva.

Roose, como muitos o chamavam, nasceu em Manaus. Filho de seringueiros, criou sozinho os filhos e, depois, virou pai dos netos.

Trabalhou na Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que ainda se chamava EBN quando o fotógrafo foi contratado, em 1982. Deixou suas marcas na Agência Brasil, onde era querido por todos, e também nos jornais A Crítica, A Notícia, O Jornal, Diário da Tarde, Diário de Brasília, Correio do Planalto e Jornal de Brasília.

Há alguns anos, teve um acidente vascular cerebral (AVC) que o impediu de voltar à ativa.

O velório de Roosewelt Pinheiro está marcado para este domingo (7), no Templo Ecumênico 2 do Cemitério Campo da Esperança, a partir das 10h.

*Colaborou Morillo Carvalho, da TV Brasil.

Edição: Paula Laboissière

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Propaganda

GERAL

PF faz operação contra fraudes em licitações no Vale do Paraíba

Publicados

em


A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (15) a Operação Quid Pro Quo contra um grupo suspeito de fraudar licitações na região do Vale do Paraíba, em São Paulo. Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e foram concedidas, segundo a polícia, nove medidas cautelares de suspensão de exercício de função pública, duas de suspensão de atividades econômicas e uma de recolhimento domiciliar.

Ainda de acordo com a PF, foi concedido o bloqueio de contas bancárias e sequestro de bens dos investigados. A operação abrange os municípios de Aparecida, Guaratinguetá, Taubaté e a capital paulista.

A investigação é um desdobramento de uma operação lançada em maio do ano passado para apurar suspeitas de superfaturamento na compra de medicamentos pela prefeitura de Piquete (SP). Segundo a PF, os materiais apreendidos na ocasião revelaram um esquema para fraudar licitações e compras com dispensa de concorrência pelo Executivo municipal.

As investigações apontam que eram feitos acordos com servidores públicos para determinar com antecipação os vencedores das licitações. Os produtos fornecidos eram vendidos por preços superfaturados ou entregues em quantidades inferiores às estipuladas nos contratos.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana