POLÍCIA

Moradores escutam disparos de arma de fogo e três são presos em Mirassol D´Oeste

Publicado


.

Policiais militares da 1ª Companhia de Mirassol D´Oeste (a 300 km de Cuiabá) prenderam na madrugada desta sexta-feira (11.09) três homens por perturbação e porte ilegal de arma de fogo, no bairro Jardim das Flores.

Os policiais foram informados via 190 do disparo de arma de fogo em uma casa durante uma festa, além do volume do som estar muito alto.

Chegando ao local, os policiais também escutaram disparos e foi iniciado o procedimento operacional padrão na casa. Um dos homens em visível estado de embriaguez ofendeu e desacatou os policiais, sendo necessário ser algemado  

Na residência, os policiais encontraram um revolver calibre 357 com sete munições deflagradas e sete intactas. Um homem assumiu ser dono da arma e alegou que teria o registro, mas estava em sua casa.

O dono da casa acompanhou o procedimento e não apresentou resistência.  Foram apreendidos um módulo de som e acessórios que potencializa a acústica.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍCIA

Homem que matou ex-mulher asfixiada e ocultou corpo é preso e autuado em flagrante por feminicídio

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Suspeito pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver da ex-mulher, ocorridos no sábado (21.11), em Itiquira (357 km ao sul de Cuiabá), um homem de 38 anos foi preso e autuado em flagrante na segunda-feira, na Delegacia da Polícia Civil da cidade. Depois dos procedimentos policiais, ele foi encaminhado à unidade prisional do município.

A vítima, Mirian Souza Mendes, 37 anos, sofreu diversas agressões com um pedaço de metal e depois foi asfixiada com uma corda. Antes de matá-la, o suspeito ainda cometeu abusou sexual. Depois de cometer o crime, o homem cavou um buraco e escondeu o corpo da vítima em uma área de cerrado localizada às margens da MT-370. Os fatos ocorreram no final da tarde do sábado passado.

Após cometer o crime, o suspeito foi até a fazenda onde trabalhava e pediu demissão. Ele aparentava nervosismo, estava com a roupa suja de terra e dizendo que havia feito algo ruim. O gerente da propriedade o questionou, mas o suspeito não disse nada. Desconfiado, o encarregado da fazenda saiu para checar se havia algo de estranho próximo à estrada e avistou uma motocicleta jogada no meio do cerrado e uma enxada, mas não havia localizou a cova. Como estava escuro, o gerente retornou à fazenda e encontrou o suspeito já de malas prontas, que depois pediu uma carona a outro funcionário que o levou até a MT-370.

Após essa atitude do suspeito, o gerente ficou ainda mais desconfiado e foi novamente ao local onde havia avistado a motocicleta e os objetos não estavam mais no lugar. No domingo, com o dia claro, ele retornou para ver se achava alguma pista e localizou a cova. Diante do que foi encontrado, o gerente da fazenda foi até a delegacia para comunicar o fato.

No fim semana, a mãe da vítima também procurou a Polícia Civil para registrar o desaparecimento da filha.

Diligências

A partir das informações recebidas, uma equipe da Delegacia foi até a fazenda e após escavação encontrou o corpo da vítima. A Politec foi acionada para as perícias.
Outra parte da equipe policial seguiu em diligências para localizar o suspeito, que foi encontrado ainda na segunda-feira no bairro Poxoréu, em Itiquira e encaminhado à delegacia.

Em depoimento na unidade policial, o suspeito contou em detalhes como praticou os crimes. Disse que no dia anterior ao homicídio, a vítima havia lhe pedido dinheiro para consertar a motocicleta. Ele pediu que Mírian fosse buscar o dinheiro e a mulher chegar na estrada de acesso à fazenda, os dois se desentenderam e entraram em luta corporal. O suspeito relatou que usou uma cordinha que estava na bolsa da vítima para asfixiá-la, mas antes cometeu o abuso. Depois pegou uma enxada na fazenda, cavou a cova e enterrou o corpo.

A motocicleta e objetos pessoais foram jogados pelo suspeito em um lixão da cidade, junto com as roupas da vítima. O celular de Mirian, o suspeito levou em uma assistência técnica para ser formatado.

Nas diligências, os policiais localizaram a moto carbonizada e conseguiram apreender o aparelho.

Após os procedimentos policiais, o suspeito foi autuado por homicídio com qualificadoras, entre elas feminicídio, e ocultação de cadáver. O inquérito será conduzido pela delegada Lígia Silveira.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana