BRASIL E MUNDO

Morador encontra cobra píton camuflada em escorredor de louças; veja o vídeo

Publicados

em

 

 

source
Morador flagrou a píton em cima da louça
Montagem iG / Reprodução / Twitter

Morador flagrou a píton em cima da louça

Um morador da cidade de Ballina, na Austrália, foi surpreendido com uma cobra píton -carpete escondida em seu escorredor de louças. Keith Williams compartilhou vídeos e fotos do momento em suas redes sociais

“Não posso acreditar que limpei parte do escorredor de louças antes mesmo de perceber”, escreveu o homem em uma publicação no Twitter .

Cobra se escondeu no escorredor de louças
reprodução / Twitter

Cobra se escondeu no escorredor de louças

Apesar do susto, Keith abriu a janela, que fica ao lado da pia, na tentativa de fazer a cobra sair de sua casa.

Leia Também

Momentos depois, o morador compartilhou um vídeo da píton se movendo lentamente em direção à janela. “A adorável píton saiu e tudo está voltando ao normal. Agora, se vocês me dão licença, tenho muita louça para lavar de novo”, acrescentou.

 

 

“Não estou surpreso que você não tenha notado”, escreveu um usuário na publicação de Keith. “Tive que olhar duas vezes para a foto.”

Segundo o portal Daily Mail , a píton-carpete não é venenosa, mas tem uma mordida dolorosa e pode atacar, caso se sinta ameaçada.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Apoio do Governo Federal ajuda empresas brasileiras a exportarem

Publicados

em


Quando uma empresa brasileira vende seus produtos no mercado externo gera empregos, diminui o custo da matéria-prima e, consequentemente, as despesas com a fabricação das mercadorias, tornando-as mais competitivas e aumentando a margem de lucro. Esses são alguns dos benefícios da exportação.

E para ajudar a promover as exportações brasileiras, o Governo Federal criou a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), ligada ao Ministério das Relações Exteriores. A agência atua na divulgação dos produtos e serviços brasileiros no exterior e busca atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos. Atualmente são cerca de 15 mil empresas em 80 setores da economia brasileira atendidos pela entidade.

O resultado da atuação da agência está nos dados da balança comercial. Só no ano passado, mesmo com as restrições impostas pela Covid-19 em todo o mundo, o Brasil bateu recorde de exportações do agronegócio e no faturamento da indústria de alimentos e bebidas, segmentos com vários setores apoiados pelos projetos setoriais da ApexBrasil. “O agronegócio brasileiro exportou, em 2021, US$ 120 bi, US$ 20 bi a mais do que exportou em 2020. Isso é uma demonstração clara e inequívoca de que os consumidores ao redor do mundo, os importadores, veem no Brasil os produtos, alimentos e bebidas, cada vez melhores, de ótima qualidade”, afirma o Gerente de Agronegócios da ApexBrasil, Marcio Rodrigues.

Em faturamento com exportações, o agronegócio registrou alta 18,4% e a indústria alimentícia, que engloba alimentos e bebidas, 16,8%.

No segmento agropecuário, o país registrou aumento de volume de 23% de algodão e 11% de carne suína. Além disso, em receita, foi registrado crescimento de 25,7% nas exportações de carne de frango, 20% de frutas e 9% de carne bovina.

“A ApexBrasil atua em cerca de 25 setores do agronegócio brasileiro articulando ações de forma customizada, estruturada e organizada, fundamentada em muita inteligência”, destaca Rodrigues.

A estratégia de promoção de vendas é feita pela Agência por meio de ações de marketing e relações públicas, além da participação das empresas integrantes das marcas em eventos internacionais, como feiras de alimentos e bebidas.

Os produtos agropecuários brasileiros chegam ao exterior com marcas criadas pela ApexBrasil em parceria com entidades do setor. Assim, a carne de frango é exportada com a marca Brazilian Chicken, os ovos in natura e processados com a inscrição Brazilian Egg e Brazilian Pork para promoção da carne suína. Já para a carne bovina foi criada a Brazilian Beef, que hoje é uma marca consolidada responsável por 98% das exportações de carne bovina brasileira.

“O Brasil vende para mais de 150 países e o apoio da ApexBrasil, seja nos programas, nas atuações nas redes sociais, seja na participação em feiras, seja ainda na inteligência comercial emprestada para as empresas, foi importante e continua a ser. Foi essencial esse apoio e parceria com a ApexBrasil e o Governo Brasileiro para desenvolver e conseguir competitividade para manter essa posição de protagonismo mundial”, ressalta Ricardo Santin, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Outros resultados

As vendas de produtos de ovos in natura e processados para o mercado internacional somaram 11,3 mil toneladas, o que representou US$ 18 milhões em receitas, 80% a mais do que foi arrecadado em 2020. Em volume, o crescimento foi de 81,5%.

Já as exportações de carne suína aumentaram 11% em volume, marcando também um novo recorde de 1,13 milhão de toneladas. Em receita, houve um aumento de 16,4% nas exportações, em relação a 2020.

Além disso, o Brasil manteve seu posto de maior exportador mundial de carne de frango e quebrou seu próprio recorde ao exportar 4,6 milhões de toneladas, um aumento de 9% no volume exportado em relação a 2020. A receita avançou 25,7%, com US$ 7,66 bilhões.

A indústria de carne bovina fechou o ano com faturamento de US$ 9,236 bilhões em exportação, 8,3% acima do obtido em 2020. Para 2022, a expectativa é faturar a marca histórica de US$ 10 bilhões.

Balança comercial

Os dados do comércio exterior do Brasil, a balança comercial, são divulgados mensalmente pelo Governo Federal. Os números indicam a diferença entre as exportações e importações, seja do mês ou do ano.

Em 2021, por exemplo, a balança comercial brasileira fechou o ano com superávit de US$ 61 bilhões. Isso significa que o país vendeu mais ao exterior do que comprou. O superávit é um ponto positivo na economia de um país, pois gera um lucro que deve ser usado para investir no próprio sistema econômico.

Quando ocorre o inverso, a compra de produtos de fora supera o que o país vendeu no mercado externo, ocorre o déficit. Quando esses casos ocorrem, o país acaba criando uma dívida, já que teve que enviar mais dólares ao exterior do que recebeu.

O equilíbrio acorre quando os valores de importação e exportação são equivalentes, deixando o saldo do país estável.

Em 2021, a soma das importações e das exportações brasileiras, chamada de corrente de comércio, chegou a US$ 499,8 bilhões, crescimento de 35,8% em relação a 2020. Foram US$ 280,4 bilhões em exportações e US$ 219,4 bilhões em importações.

A previsão inicial para 2022 é que as exportações alcancem o valor total de US$ 284,3 bilhões e as importações cheguem a US$ 204,9 bilhões, fechando o ano com um superávit de US$ 79,4 bilhões.

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana