GERAL

Ministério reconhece estado de calamidade pública no Amapá

Publicado


O Ministério do Desenvolvimento Regional publicou portaria em que reconhece o estado de calamidade pública no Amapá. No dia 3 de novembro, um incêndio no transformador de uma subestação de energia deixou 14 das 16 cidades do estado sem luz. Foram mais de 80 horas sem energia elétrica e atualmente a população continua com o fornecimento limitado, em sistema de rodízio.

Em portaria publicada ontem (21) no Diário Oficial da União, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, reconhece “por procedimento sumário, o estado de calamidade pública na área do território do estado do Amapá, afetada pelo desastre”.

O Amapá já estava em estado de emergência quando foram. repassados R$ 21,5 milhões ao estado para o aluguel de geradores e a compra de combustível.

Na prática, não há diferença entre estado de emergência ou calamidade. Mas o estado de calamidade dá mais segurança jurídica e permite ao governo federal antecipar pagamentos de aposentadorias e benefícios assistenciais como Benefício de Prestação Continuada (BPC) e Bolsa Família.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, a carga completa poderá voltar ao normal até 26 de novembro.

*Colaborou Kariane Costa, da Rádio Nacional

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
publicidade

GERAL

Salles manifesta solidariedade por morte de piloto do Ibama

Publicado


O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, manifestou hoje (1º) solidariedade pela morte do comandante Mauro Tadeu da Silva Oliveira, ocorrida ontem (30) em um acidente com o helicóptero do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A aeronave caiu quando sobrevoava o Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense, em operação de combate aos incêndios florestais. O piloto estava sozinho.

“Transmito à família e amigos do comandante Mauro Tadeu da Silva Oliveira sentimentos de pesar e nossas orações. Faleceu em acidente com helicóptero do Ibama, no cumprimento da brava missão de combate aos incêndios florestais no Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense”, escreveu Salles, em mensagem nas redes sociais.

Em nota, o Ibama informou que Mauro tinha 54 anos e era coronel da reserva do Corpo de Bombeiros. “Era um piloto extremamente habilidoso e dedicado, há mais de 15 anos, à atuação na aviação civil, com mais de 5 mil horas de voo. O comandante deixa um legado de  grandes serviços aeronáuticos à Nação. Nossa solidariedade à esposa, filhos, família e amigos”, diz a nota.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana