mato grosso

Membros da CGE participam de curso sobre autoavaliação da atividade de auditoria interna

Publicados

em


Auditores da Controladoria Geral do Estado de Mato Grosso (CGE-MT) participaram, na última semana, de treinamento online promovido pelo Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci) sobre avaliação dos resultados da atividade de auditoria interna. O curso teve como base o Modelo de Capacidade de Auditoria Interna Governamental (IA-CM), referencial metodológico de autoavaliação da atuação dos órgãos integrantes do Conaci.

O objetivo do treinamento foi aprimorar o conhecimento técnico sobre a metodologia para permitir a identificação dos fundamentos necessários para uma auditoria interna efetiva, ou seja, que adicione valor aos resultados das instituições públicas e contribua para a melhoria na prestação dos serviços entregues à população.

O responsável pelo treinamento, o coordenador-geral de Métodos, Capacitação e Qualidade (CGMEQ) da Controladoria-Geral da União (CGU), Sérgio Filgueiras, explicou que o método IA-CM, elaborado pelo Instituto dos Auditores Internos (IIA), mede o grau de maturidade das auditorias internas em cinco (05) níveis.

Por isso, no curso, ele apresentou as características para cada nível de capacidade e os elementos da auditoria interna (serviços e funções da auditoria interna, gerenciamento de pessoas, práticas profissionais, gestão de desempenho e responsabilidade, cultura e relacionamento organizacional, estrutura de governança).

Pela metodologia, a partir do resultado da avaliação, é preciso elaborar um plano de ação que permita à unidade de auditoria interna alcançar o nível de capacidade ideal definido por ela e avançar em sua atuação, principalmente no sentido de agregar valor à gestão pública.

A avaliação, com base na metodologia, deve ser executada periodicamente pelo próprio órgão (autoavaliação) em questão. Nesse contexto, vale destacar que a CGE-MT foi uma das cinco controladorias selecionadas em 2020 pelo Conaci e Banco Mundial para autoavaliar sua atividade de auditoria interna com fundamento no modelo IA-CM. O trabalho foi desenvolvido por duas auditoras da CGE-MT treinadas pelo Banco Mundial e pelo IIA para esta finalidade.

Pela sistemática, a autoavaliação é consolidada em relatório a ser submetido a outro órgão de controle interno que já tenha experiência na aplicação do método para revisão das evidências apresentadas, a fim de justificar os níveis e elementos alcançados.

A ideia é que as autoavaliações sirvam de guia para o estabelecimento de práticas profissionais e procedimentos sustentáveis aplicados conforme os padrões internacionais.

Mais de 160 servidores, de vários órgãos de controle do país, participaram do treinamento realizado na última semana. O curso teve 16 horas de duração.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Regional de Alta Floresta multa e embarga áreas de desmatamento ilegal, garimpos e posto de gasolina em Apiacás e região

Publicados

em


A Unidade Desconcentrada da Secretaria de Meio Ambiente de Alta Floresta realizou uma operação que resultou na autuação e embargo de áreas de desmatamento ilegal, garimpo e um posto de gasolina. A fiscalização começou na segunda-feira (03.05) e terminou nesta sexta (07.05) nos municípios de Apiacás, Paranaíta e Nova Canaã.

A autuação de desmate ilegal foi no valor de R$ 6,1 milhões e um total de 1,2 mil hectares de área embargada. A operação ocorreu em parceria com a Polícia Civil de Alta Floresta, Apiacás e Monte Verde e resultou na prisão de quatro pessoas.

A equipe formada por servidores da Sema e policiais civis também autuaram e embargaram três garimpos e um posto de gasolina que estavam atuando de forma ilegal, sem licença de operação, em Apiacás.

Dois dos garimpos foram multados em R$ 200 mil cada e o terceiro em R$ 500 mil, 9 motores a diesel foram apreendidos e 2 pessoas foram presas em flagrante durante a operação. A multa no posto de gasolina foi de R$150 mil.

O diretor da Regional de Alta Floresta, Vinicius Rezek, destacou que as ações da Regional estão voltadas para a tentativa de frear o desmatamento, realizando operações de fiscalização e de combate à crimes ambientais na região.

“As ações com apoio policial são muito importantes pois conseguimos atingir os objetivos de forma mais célere, identificando os infratores e levando em flagrante para a delegacia.  Estamos em constante monitoramento pela Plataforma Planet para coibir estes crimes ambientais”, afirmou Vinicius.  

Tolerância Zero

O combate ao desmatamento ilegal faz parte da política pública do Governo do Estado de Mato Grosso de tolerância zero para crimes ambientais.  A meta é que por meio da fiscalização em campo e da Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal que utiliza Imagens de Satélite Planet a pasta possa agir de forma preventiva, minimizando os danos e aumentando a celeridade na resposta.

A fiscalização que resultou no embargo e autuação de áreas de desmate ilegal de Apiacás e região foram resultados do monitoramento e alertas emitidos pela Plataforma de Satélite Planet. Já as ações nos garimpos foram motivadas por monitoramento das imagens e denúncias.

Denúncia

O cidadão pode denunciar crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281- 4144, nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Regional de Alta Floresta

A Regional de Alta Floresta embargou 2,3 mil hectares e aplicou multas no valor de R$14,6 milhões entre janeiro e março deste ano durante operações de fiscalização na região. Também foram realizados 49 autos de infração, 41 termos de embargo, 12 termos de apreensão e 58 notificações nos três primeiros meses do ano.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana