BRASIL E MUNDO

Médico é espancado ao alertar pessoas sobre riscos de aglomeração

Publicados

em

Médico José Eduardo Mainart Panini
O médico publicou o relato sobre o acontecimento em seu perfil nas redes sociais
Um  médico infectologista foi espancado após alertar um grupo de “pessoas conhecidas” sobre os riscos da Covid-19, em Toledo, no Paraná. José Eduardo Mainart Panini trabalha no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP.

O estado do Paraná vive um colapso na saúde, devido ao alto número de internações e casos graves da doença . Ciente da situação, o infectologista fez um alerta sobre o período das aglomerações e uma segunda onda do vírus e foi agredido. “A resposta que me foi dada foram chutes e socos, enquanto um me segurava o outro me agredia”, disse ele.

O médico relatou o ocorrido em seu perfil do Instagram:

“Na sexta-feira, após horas de reunião pra determinar o que seria ou não fechado, baseado num Decreto do Estado do Paraná. Já deixo claro, que baseado nos números não há mais nada a que fazer, senão as coisas só piorarão. Ao alertar os riscos a pessoas conhecidas, a resposta que me foi dada foram chutes e socos, enquanto um me segurava o outro me agredia.

Enfim pessoas assim que ajudaram situação chegar onde está! O desânimo não vem! E junto com eles temos muita coisa boa, progresso, vacinas e tudo que vai fazer sairmos dessa pandemia! E aos trabalhadores da saúde muita força!”

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Gestante e crianças são vacinadas contra Covid-19 por engano no interior de SP

Publicados

em


source
46 pessoas são vacinadas contra covid-19 por engano no interior de SP
Reprodução: ACidade ON

46 pessoas são vacinadas contra covid-19 por engano no interior de SP

Em Itarapina, no interior de São Paulo, 46 pessoas foram vacinadas por engano; entre elas, 28 crianças e uma gestante. O erro só foi percebido no dia seguinte pela prefeitura local.

As pessoas haviam ido ao Escola José Cruz para tomar a vacina contra a gripe, mas a técnica de enfermagem se confundiu e separou uma caixa da CoronaVac para aplicar no grupo de pessoas. 

A imunização contra a gripe começou segunda-feira (12) no estado de São Paulo. Ao contrário das campanhas anteriores que priorizavam idosos, este ano a imunização começa por crianças de seis meses a cinco anos, gestantes e puérperas.

Tanto a CoronaVac quanto vacina da AstraZeneca/Oxford são recomendadas apelas para pessoas maiores de 18 anos. 

A Secretaria de Saúde de Itirapina disse que uma equipe médica vai acompanhar as 46 pessoas que foram vacinadas por engano

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana