POLÍTICA MT

Max Russi faz apelo para que agentes comunitários e de endemias recebam vacina

Publicados

em


Foto: Marcos Lopes

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), encaminhou documento ao Governo do estado e também fez apelo aos prefeitos de Mato Grosso, em vídeo publicado em suas redes sociais, para que os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate de Endemias (ACE) sejam incluídos no grupo prioritário à imunização contra o novo coronavírus.  Mato Grosso deu início ao Plano Nacional de Imunização (PNI), na segunda-feira (18.01). Nesta primeira fase, o governo federal disponibilizou ao estado 126.160 doses de vacina que irá contemplar 60.074 pessoas. 
 

O parlamentar defende que, da mesma forma que os profissionais de saúde estão diretamente ligados aos pacientes infectados pelo vírus ou com suspeitas, os agentes correm o mesmo risco, já que atendem a população em suas casas. “Os agentes não estão na lista prioritária de vacinação. Eles estão lá na ponta, em contato direto com a população e com o vírus. Por isso cobramos das autoridades competentes que atenda essa classe”, disse Max Russi.
 

Wilson Cutas é presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Combate às Endemias (Sintrace-MT) e membro da Câmara Setorial Temática (CST) dos Agentes Comunitários e de Endemias, na Assembleia Legislativa. Segundo ele, os agentes de endemia estão diretamente ligados às comunidades, já que os profissionais são responsáveis pelo levantamento, monitoramento e dependendo do município, até mesmo o acompanhamento dos casos de pacientes contaminados, mas em isolamento domiciliar. 
 

“Existem cidades que não possuem estrutura suficiente para acompanhar os casos de pacientes que são tratados em casa. É aí que entra o trabalho do agente de endemias. Já existem casos confirmados de óbitos de agentes pelo Brasil. Alto índice inclusive e, podemos citar os estados do Maranhão e Ceará. Por isso é extremamente importante o pedido do deputado Max, ele que já é um defensor nato das categorias e tem sido parceiro em inúmeras situações”, observou Cutas.
 

Primeira fase da vacina

Conforme o Ministério da Saúde, nessa primeira fase serão vacinados prioritariamente, pessoas idosas institucionalizadas com 60 anos ou mais, pessoas deficiência institucionalizadas, indígenas aldeados e, trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19. No entanto, a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES), deve analisar a quantidade de vacinas pelo número de pessoas de grupos específicos, já que o lote de imunizantes enviados para o estado não atende a demanda.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA MT

Lúdio Cabral requer explicações do governador sobre dinheiro público gasto em festa no Salto das Nuvens, em Tangará da Serra

Publicados

em


Foto: Marcos Lopes

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) requereu ao governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), e ao secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, informações e documentos sobre o apoio do governo estadual e o dinheiro público gasto na festa realizada na cachoeira Salto das Nuvens, em Tangará da Serra, na sexta-feira passada (15), no chamado “1º Encontro de Líderes e Empreendedores do Brasil”.

“Não haveria problema em realizar um seminário ou mesa-redonda para apresentar e debater o potencial de Mato Grosso para desenvolvimento econômico. Mas a informação que temos, de pessoas que estiveram no evento, é que o palestrante falou apenas 20 minutos, e o restante do tempo foi apenas festa. Uma festa milionária, um banquete regado a uísque, com show de cantores nacionais. A festa tem a marca do governo de Mato Grosso entre os apoiadores. O governo colocou dinheiro público nesse evento? Quanto de dinheiro público foi gasto com essa festa? São perguntas que fizemos no requerimento”, disse Lúdio.

No requerimento aprovado na sessão de quarta-feira (20), Lúdio Cabral busca ter acesso às planilhas detalhadas dos gastos feitos pelo governo estadual, além das cópias dos processos de contratos, convênios, ou termos assinados pelo governo, e detalhamento das ações do governo e do dinheiro público gasto para realizar o evento na cachoeira Salto das Nuvens.

“Mato Grosso tem 3,5 milhões de habitantes, dos quais 2 milhões estão inscritos no Cadastro Único da Assistência Social, em situação de insegurança alimentar, e 500 mil pessoas abaixo da linha de pobreza, passando fome. Não tem lógica o governo estadual gastar dinheiro com uma festa como essa. É um desrespeito com a população de Mato Grosso, que ainda sofre com a pandemia de covid-19. O estado com a pior gestão do país na pandemia, a maior taxa de mortalidade, quase 14 mil famílias em luto por conta da covid-19, e o governador fazendo uma festa milionária como essa?”, destacou Lúdio.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana