mato grosso

Mato Grosso reduz alertas de desmatamento em junho

Publicado

O Estado de Mato Grosso reduziu em 40% o número de alertas de desmatamento no mês de junho em comparação a maio de 2020. Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) por meio do sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) apontam que foram contabilizados 126 km² de alertas de desmatamento em junho contra 176 km² em maio de 2020. Já em relação a 2019, os alertas de desmatamento do mês de junho em MT diminuíram em 32km²

“Os resultados deste mês apontam que nossas ações de comando e controle que aliam tecnologia, inteligência e presença no campo estão no caminho correto para coibir o avanço do desmatamento”, destacou o secretário Adjunto Executivo da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Alex Marega. Os dados foram apresentados durante reunião do Comitê Estratégico para o Combate do Desmatamento Ilegal, a Exploração Florestal Ilegal e aos Incêndios Florestais (CEDIF-MT) realizada na última sexta-feira (10).

Na avaliação dos membros do comitê, os aumentos dos alertas em maio são resultado de uma sensação equivocada dos infratores de que o Estado não estaria em campo durante a pandemia do novo coronavírus. “Muito pelo contrário, estamos intensificando nossas ações, já que fiscalização ambiental é uma atividade essencial”, completa Marega.

Por meio do Plano de Ação de Combate ao Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais 2020, Mato Grosso atua em seis frentes de atuação: planejamento e gestão, monitoramento, fiscalização, responsabilização, prevenção e combate aos incêndios florestais e comunicação. O investimento de R$ 22 milhões será dividido entre orçamento próprio do Governo de Mato Grosso e aportes do Programa REDD+ para Pioneiros (REM-Mato Grosso).

Como resultado das ações de comando e controle, Mato Grosso aplicou de janeiro a junho de 2020 mais de R$ 580 milhões em multas e embargou 131 mil hectares. Ao longo dos últimos seis meses foram apreendidos cerca de 180 maquinários utilizados em crimes ambientais, incluindo um helicóptero.

Alertas

Os dados do Deter fornecem informações aos agentes fiscalizadores, permitindo planejar ações, agir com estratégia e celeridade. Os avisos do Governo Federal complementam as informações obtidas pela Sema por meio da Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal, que utiliza imagens dos satélites Planet.

Assim, se trata de um tipo de dado que gera indicadores sobre o desmatamento, mas que não passa por uma validação. Os dados consolidados do desmatamento na Amazônia são divulgados pelo Inpe por meio do Monitoramento do Desmatamento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite (Prodes).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

mato grosso

Sesp deflagra operação integrada para combater crimes no Nortão

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) deflagrou, na manhã desta terça-feira (04.08), no município de Feliz Natal (a 538 km ao Norte de Cuiabá), uma operação integrada para combater os crimes ambientais na região. As ações se concentram nas zonas urbana e rural da cidade e contempla as localidades de Entre Rios e Santa Terezinha, distritos do município de Nova Ubiratã.

Uma das frentes do trabalho repressivo de segurança pública é o combate de extração ilegal de madeira, contudo, outras atividades visam também o enfrentamento aos crimes de homicídio, roubo, furto e tráfico de drogas nos bairros de Feliz Natal e nos distritos de Nova Ubiratã.

Devido a posição geográfica de Feliz Natal, que faz parte da Amazônia Legal, com grande potencial de exploração da madeira, nos últimos anos houve grande fluxo de pessoas e houve também fomento da prática de extração ilegal de madeira no Assentamento Ena, o que vem causando aumento de outros crimes como roubo ao patrimônio não só na cidade, como na zona rural, especialmente nas fazendas, além do tráfico e homicídios.

A operação denominada “Repressão Feliz Natal” foi deflagrada pela adjunta de Integração Operacional (Saiop), da Sesp e é coordenada pela Região integrada de Segurança Pública (Risp 3), de Sinop.

Integram a operação, os profissionais da Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Politec, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Sistema Penitenciário, Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Até agora foram apreendidos arma de fogo, 10 munições, além de vários materiais de pesca predatória como espinhel, tarrafa, rede e outros materiais e a localização de vários pontos de desmate ilegal dentro da reserva do Assentamento Ena.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana