mato grosso

Mato Grosso investiu R$ 520 milhões de recursos do Fethab em obras de infraestrutura

Publicados

em

O Governo do Estado já destinou aproximadamente R$ 519,9 milhões de recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), na modalidade Commodities, à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) para a execução de obras rodoviárias em todas as regiões de Mato Grosso. O valor é referente ao investimento feito ao longo de 2020.

Os dados estão disponíveis no site da Sinfra e foram apresentados pelo secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, aos representantes da classe produtora rural e das entidades representativas do agronegócio que compõem o Conselho Diretor do Fethab, durante reunião ordinária do conselho que aconteceu nesta semana.

Do montante de R$ 519,9 milhões, foram aplicados R$ 165,8 milhões em obras de pavimentação de rodovias, totalizando 42 obras. Entre as obras finalizadas no ano passado estão a pavimentação da MT-110 nos trechos de interligação dos municípios de Campinápolis e Novo são Joaquim, além de Alto Garças e Guiratinga, por exemplo.

Já em serviços de restauração foram investidos R$ 95,7 milhões para a realização de 20 obras de recuperação de pavimento.  Um exemplo de obras  concluídas estão a restauração da MT-270, entre Guiratinga e São José do Povo, além da MT-251, entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães. Já para as parcerias com municípios para obras rodoviárias, foram destinados R$ 85 milhões.

Além desses recursos, outros R$ 46,9 milhões foram investidos na construção de pontes de concreto de médio e grande portes. Entre as obras finalizadas estão a ponte de 120 metros sobre o rio São João da Barra, na MT-208, em Nova Bandeirante, a ponte de 214 metros sobre o rio Sangue I, na MT-242 em Juara, e a ponte de 180 metros sobre o rio Verde, na MT-222, em Sinop.

Além dos valores aplicados via Fethab, as obras de pavimentação, restauração e construção de pontes também receberam outros recursos oriundos de financiamento com instituições financeiras, como complementação dos investimentos realizados pelo Governo do Estado.

Já à execução dos serviços de manutenção de rodovias pavimentadas e não-pavimentadas o Governo do Estado aplicou um total de R$ 88,6 milhões em recursos do Fethab. Esse foi o serviço custeado integralmente com os recursos de impostos. Além das obras já citadas, também foram destinados recursos do Fethab à supervisão, além de serviços de sinalização e iluminação.

Para exemplificar cada um dos investimentos realizados, o secretário Marcelo de Oliveira apresentou as imagens de algumas das obras finalizadas. Ele lembrou ainda que, do início de 2019 até abril de 2021, o Governo de Mato Grosso concluiu e entregou um total de 1,9 mil quilômetros de obras rodoviárias.

Foram 838,77 quilômetros de novas pavimentações e 855 quilômetros de restauração e outras 63 pontes de concreto. Já em andamento estão outros 883 quilômetros de obras rodoviárias de pavimentação, restauração e construção de novas pontes.

Outros investimentos

Além das obras realizadas, o Governo do Estado também investiu na contratação de novas obras. No ano passado foram realizadas 28 licitações, sendo contratados R$ 619,7 milhões em novas obras e serviços que já estão em andamento ou prestes a serem iniciados.

Além disso, a aprovação e elaboração de projetos para contratação de novas obras também foi realizada. Somente no ano passado foram aprovados 94 projetos de obras rodoviárias, sendo 59 para construção de pontes de concreto, 17 para implantação e pavimentação de rodovias e 18 para outros tipos de obras.  E outros projetos já estão em elaboração.

Entre os meses de janeiro a abril de 2021 foram aprovados 35 projetos de obras rodoviárias, sendo 21 para pontes de concretos e 14 para outros tipos de obras. Em elaboração estão mais 51 projetos, totalizando 1.057,7 quilômetros de novas pavimentações e 51 pontes de concreto.

Transparência

Representando a Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Edeon Vaz Ferreira destacou a importância da apresentação dos resultados e do trabalho executado pelo Governo de Mato Grosso para a melhoria da infraestrutura e logística do Estado.

“Esse é um trabalho extremamente importante. Essa transparência deve ser mantida para que possamos informar a quem efetivamente desembolsou e pagou o Fethab, para que ele saiba o que está sendo feito. Não adianta a gente ver o que está sendo feito, guardar isso conosco e não transmitir essas informações aos associados. Eles precisam saber o que está acontecendo. Obrigado ao secretário. Esperamos que na próxima reunião possamos continuar avaliando o que está sendo feito”, disse.

Também representando as entidades de classe ligadas ao agronegócio participaram os membros da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Instituto de Madeira de Mato Grosso (IMADMT),  Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt) e  Instituto Mato-grossense do Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigação (IMAFIR). Participaram ainda representantes das Secretarias de Fazenda (Sefaz) e Planejamento e Gestão (Seplag), além da MT Par e Casa Civil.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Distribuição de vacinas para lactantes e trabalhadores da assistência social é definida

Publicados

em

Mato Grosso deve iniciar, nos próximos dias, a vacinação contra Covid-19 de lactantes e trabalhadores da assistência social, conforme pactuação da Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT). O colegiado de saúde definiu a distribuição para este e outros grupos das 71.440 doses de vacinas enviadas nesta sexta-feira (18.06) pelo Ministério da Saúde, sendo 37.440 da Pfizer e 34.000 da CoronaVac.

De acordo com a Resolução Nº 63, devem ser vacinadas com primeira e segunda doses do imunizante CoronaVac as lactantes de bebês de até 1 ano de idade completos. As doses correspondentes à segunda aplicação deste grupo ficarão reservadas nas Redes de Frio dos Escritórios Regionais de Saúde e entregues em data mais próxima do prazo para a aplicação. Ao todo, deverão ser contempladas com essa remessa de vacina 20% das lactantes.

O documento ressalta ainda que, completado este grupo de lactantes e caso o município ainda disponha de doses destinadas para este público, os imunizantes poderão ser destinados para a vacinação das lactantes de crianças de 1 ano e um dia de idade até 2 anos completos.

Já os trabalhadores da assistência social serão imunizados com a primeira dose da Pfizer. A pactuação prevê a vacinação de 91,6% deste público. A imunização ocorrerá conforme a relação atualizada destes trabalhadores, com base nos cadastrados do Sistema Nacional de Cadastro de Trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social, mantido pelo Ministério da Cidadania.

Outros grupos

A resolução ainda definiu que um quantitativo das doses da Pfizer deverá contemplar a aplicação da primeira dose em gestantes e puérperas com comorbidades e sem comorbidades com prescrição médica, pessoas com comorbidades ou com deficiência permanente grave, forças de segurança, salvamento e forças armadas, além de trabalhadores da educação.

Parte das doses da CoronaVac serão destinadas a seis municípios do Estado, que farão a segunda aplicação para conclusão do esquema vacinal dos grupos de trabalhadores da saúde, pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas, em pessoas com comorbidades ou deficiência permanente, gestantes e puérperas pertencentes. Serão contemplados com essas doses os municípios de Apiacás, Campo Verde, Cuiabá, Luciara, Rondonópolis e Tesouro.

Para a vacina da Pfizer, o prazo de aplicação da segunda dose é de até 12 semanas. Já para a vacina CoronaVac, o prazo da segunda dose varia entre 14 e 28 dias. O detalhamento das vacinas por público-alvo pode ser acessado no documento em anexo.

Caso os municípios alcancem a completa vacinação dos públicos-alvo estabelecidos para a imunização, a CIB orienta a continuidade da imunização dos demais públicos elencados pelo Ministério da Saúde.

Após a distribuição dos imunizantes aos municípios, as vacinas deverão ser armazenadas conforme as condições estabelecidas pela fabricante e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com o apoio da segurança pública.

A aplicação das doses deve ser obrigatoriamente registrada pelos municípios no Sistema Nacional do Programa de Imunização (SI-PNI), do Ministério da Saúde. Até o momento, Mato Grosso já recebeu 1.572.670 doses de imunizantes contra a Covid-19.

Confira a seguir, em anexo, a quantidade de doses que cada município vai receber.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana