POLÍTICA NACIONAL

Mandetta se coloca como terceira via seja como candidato ou apoiador

Publicados

em


source
Mandetta afirmou que partidos tentam acordo por um nome de terceira via
Jefferson Rudy/ Agência Senado

Mandetta afirmou que partidos tentam acordo por um nome de terceira via

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, se colocou como pré-candidato à presidência de terceira via, mas não descartou apoiar outro candidato. Segundo Mandetta, tanto ele quanto o partido — Democratas — devem trabalhar na convergência de um nome para 2022.

Embora queira lançar um candidato próprio, o União Brasil— fusão entre Democratas e PSL — esbarra na necessidade de entrar consistência em um nome para não dividir votos com outros partidos nas eleições. A preocupação das legendas é que o lançamento de vários candidatos de terceira via acabe repartindo votos daqueles eleitores contrários à Lula e Bolsonaro. Se acontecer, a divisão provocaria uma alavancada nas candidaturas dos principais concorrentes, já que eles possuem uma gama de eleitores fiéis.

“Para isso, eu me disponho a ser candidato, a compor a chapa, a ser candidato no meu estado para fazer palanque”, disse Mandetta, em entrevista para o portal Congresso em Foco.

“Eu conduzi da seguinte maneira: quem quer ser apoiado tem que predispor a dar apoio, é condição de sentar à mesa. Se fragmentar não é o correto”, concluiu.

Além de Luiz Henrique Mandetta, João Doria e Eduardo Leite disputam para ser o nome presidenciável do PSDB neste sábado (27). Ambos se colocam como candidatos de terceira via. O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro (Podemos), e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também estão interessados na cadeira do Planalto.

Leia Também

Para Mandetta, não seria problema entregar santinhos para outros candidatos.

“Ou a não ser nada: posso entregar santinho na rua, não tem problema nenhum”

Sobre a candidatura de Moro, o ex-ministro da saúde prega cautela e afirma ser necessário entender os termos e vontades do ex-juíz federal.

“Eu acho que o Moro é uma entrada forte dentro desse modelo. Eu acho que tem que dialogar, tem que conversar e entender”.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Temer diz que Simone Tebet é ‘candidata para valer’

Publicados

em


source
Simone Tebet e ex-presidente Temer se encontram em São Paulo
Reprodução

Simone Tebet e ex-presidente Temer se encontram em São Paulo

O ex-presidente Michel Temer defendeu nesta quinta-feira a pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) contra a polarização representada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Lula (PT). Após receber a senadora em seu escritório em São Paulo, Temer afirmou que Tebet tem atributos para “pacificar” o país e que é “candidata para valer”.

A declaração de apoio do ex-presidente à senadora vem num momento em que a maior parte dos caciques estaduais do MDB estão divididos entre o apoio a Lula ou Bolsonaro.

Apesar das dificuldades internas na sigla, a pré-campanha de Tebet foi encampada pelo presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, que é muito próximo de Temer. O encontro com Temer foi uma espécie de pontapé inicial da pré-campanha da senadora em São Paulo que busca se tornar conhecida nacionalmente para tentar viabilizar seu nome.

— Hoje a senadora Simone Tebet, com a conversa que nós tivemos, é candidata pra valer, para levar adiante. A primeira coisa é o candidato a presidente pretender ser candidato a presidente. Ela tem essa disposição e portanto será candidata do partido — afirmou Temer, que ainda acrescentou: — Ela (Tebet) é uma pessoa centrada, que obedece à constituição, que sabe quais são os critérios constitucionais a serem obedecidos, especialmente aqueles que buscam a pacificação, a harmonia entre os poderes e a tranquilidade dos brasileiros.

Nos últimos dias, o ex-presidente ouviu apelos de figuras históricas do PSDB em defesa da candidatura da senadora. A voz mais enfática até agora foi o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), cujo grupo político foi derrotado nas prévias da sigla pelo governador João Doria, mas que ainda assim não veem viabilidade na candidatura do paulista ao Palácio do Planalto. Nos próximos dias, Tebet deve se encontrar com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, derrotado nas prévias tucanas.

Aliados de Doria, no entanto, avaliam Tebet poderia compor uma chapa com o governador, mas como vice. Doria já se encontrou com a senadora anteriormente e tem dito que gostaria de uma mulher para sua vice.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana