Cultura

Maior festival online de cultura de Mato Grosso traz programação variada para a população

Publicado

Para tentar minimizar os impactos negativos do isolamento social no setor cultural, a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) estreou na quarta-feira (13.05) o Festival Cultura em Casa. A programação transmitida pela internet prossegue até o dia 24 de maio, totalizando 170 atrações que incluem oficinas, exibição de audiovisuais, espetáculos teatrais e shows musicais.

“Meu sentimento é uma mistura de entusiasmo, orgulho, ansiedade e muita esperança, se é que esses sentimentos se misturam, mas é exatamente o que senti por ver a vibração de tantos artistas, tantos talentos que ganharam visibilidade e oportunidade com essa ação”, externou o titular da Secel, Allan Kardec, ao comentar a abertura do Festival.

Considerado o maior festival online de cultura de Mato Grosso, o projeto possibilitou a contratação de mais de 350 artistas e produtores que desenvolvem as ações selecionadas por meio do edital de chamada pública da Secel.

A proposta do Festival é promover uma programação cultural, conectando artistas regionais com a população que, de casa, pode ter o acesso aos conteúdos disponíveis nos meios eletrônicos e digitais. “É um projeto que busca oferecer acesso às artes, contribuir para a economia da cultura e também fortalecer nossos laços de identidade”, destaca o secretário.

Leia mais:  Secel retifica prazo para formalização de premiados no Edital de Literatura

O lançamento do Festival Cultura em Casa ocorreu no aniversário dos 132 anos da abolição da escravatura. Assim, a agenda de transmissões homenageou a luta da população negra contra o racismo e a exclusão. A pauta reuniu diversas ações da cultura afro-brasileira, como oficina de capoeira, audiovisual e debate sobre a cultura alimentar quilombola, shows de hip hop, rap e samba, e ainda espetáculos teatrais com a temática da escravidão.

Espetáculo apresentado pela Cia Alegris na quinta-feira

Nesta quinta-feira (14.05), a programação começou cedo, às 9h, com a oficina de fabricação de viola de cocho, transmitida por Alcides Ribeiro, um dos maiores mestres da cultura popular mato-grossense. Palestras, debates, oficinas, apresentação de siriri, espetáculos teatrais, circense e de poesia, shows musicais e até performances com DJs poderão ser conferidas nas transmissões que acontecem até às 21h.

A escritora e poeta Luciene Carvalho, o músico Jefferson Neves, as cantoras Pacha Ana e Adrielle Rocha, os DJs Nicolau Felix e Charles Pitter, o Grupo Vostraz de Teatro, a dupla Maik e Marcelo Viola, são alguns dos artistas com lives agendadas para a noite de quinta-feira.

Leia mais:  Teatro Zulmira Canavarros e TV Assembleia lançam programa cultural

Na sexta-feira (15.05), o público poderá conferir pela internet mais uma programação bastante diversificada. A agenda contempla desde oficinas de macramê (costura com as mãos), de história em quadrinhos, de dança do ventre e de lambadão, passando por debates e palestras, a espetáculos circenses.

Também fazem parte da programação de sexta, exibição de documentário sobre rasqueado, apresentação de coreografias juninas, shows musicais de Caio Matoso, Viviane Cantarella, Luth Peixoto, Nelson Cristal, Luisa Lamar e Paulo Monarco.

As lives estão sendo transmitidas diretamente das redes sociais dos artistas. Toda a programação e os respectivos endereços de transmissão estão disponíveis no site www.festivalculturaemcasa.com.br

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

cultura

Campanha “Olha o que estou lendo” compartilha indicações de leitura pela internet

Publicado

Desde que começou o período de restrições sociais devido à pandemia do coronavírus, a Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça tem usado o mundo virtual para garantir o acesso do público ao aprendizado e à leitura. A campanha “Olha o que estou lendo” é um dos projetos que está movimentando os leitores mato-grossenses apesar da suspensão de atendimento ao público do equipamento cultural da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

Toda sexta-feira um convidado compartilha suas leituras na quarentena ou indica algum livro já lido. Ao comentar as indicações, o participante incentiva o hábito da leitura e ajuda a provocar conexões nesse momento de isolamento social. As recomendações são divulgadas nos perfis da Biblioteca Estadual nas redes sociais Facebook e Instagram.

O secretário da Secel, Allan Kardec, e a professora e escritora Marília Beatriz de Figueiredo Leite já participaram da campanha. Na tarde desta sexta-feira (05.06), será a vez do advogado e escritor Eduardo Mahon apresentar ao público suas indicações.

A campanha “Olha o que estou lendo” também dá dicas de livros com download gratuito ou para leitura pela internet, além de sites de instituições que disponibilizam seus acervos online. Nesta semana, o destaque vai para o blog Farofa Filosófica, que disponibiliza, para download em pdf, 14 livros do educador, pedagogo e filósofo  Paulo Freire (link aqui).

Leia mais:  Músicos fazem no canal youtube live solidária para "matar saudade do Casario"

Também já foram indicadas livros consagrados do escritor brasileiro Joaquim Maria Machado de Assis, cuja obra completa está disponível pelo  projeto ‘Machado de Assis: Vida e Obra’ (link aqui). Ainda estiveram na lista de recomendações obras de renomados autores estrangeiros, como Orgulho e Preconceito, da habilidosa escritora inglesa Jane Austen (link Orgulho e Preconceito). Além de apontar o site para que os livros sejam baixados gratuitamente, a campanha oferece comentários e sinopses das leituras.

A Biblioteca Estadual conta ainda com outras iniciativas para apoiar a campanha ao #fiqueemcasa e estimular o distanciamento social por meio da ampliação do acesso e da oferta de conteúdos virtuais. Conheça:

Momento Libras

O projeto oferece capacitação online e gratuita de Língua Brasileira de Sinais (Libras), com direito a certificado de 40 horas. Toda segunda-feira, o participante matriculado tem acesso ao conteúdo básico para o aprendizado desse meio de expressão e comunicação.

Nessa semana, o curso entrou em sua sexta aula trazendo os sinais usados para identificação das cores. Com conteúdos variados, a capacitação traz ainda temas como abecedário, números saudações, família, pronomes, verbos, expressões que remetem a piadas ou humor, e até mesmo diálogos com e sem legenda para os participantes praticarem o conhecimento.

Leia mais:  Teatro Zulmira Canavarros e TV Assembleia lançam programa cultural

Quem quiser, ainda pode se participar do curso. Para isso, é necessário acessar o formulário de matrícula AQUI e realizar as atividades disponíveis na plataforma de aula informada na inscrição.

Estevão Curioso

Iniciada em 2019, a ação continua trazendo via internet curiosidades da literatura. Singularidades sobre escritores, publicações e bibliotecas são apresentadas ao público que se interessa em saber mais sobre os assuntos.

Em maio, Estevão Curioso homenageou as mães, citando informações sobre personagens maternas em obras literárias. Dona Sebastiana da obra Terra Vermelha, de Domingos Pellegrini, Ana do conto Amor, de Clarice Lispector e Molly Weasley da saga Harry Potter, de J. K. Rowling, foram algumas das mães referenciadas no projeto.

Bibliorretrato

Quinzenalmente o projeto divulga informações sobre figuras que fizeram parte e ajudaram a construir a história de Mato Grosso. A primeira publicação está prevista para próxima segunda-feira (08.06) e falará sobre a personalidade que dá nome à Biblioteca: o professor, historiador, topógrafo, advogado e escritor autodidata Estevão de Mendonça.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana