POLÍTICA NACIONAL

Maia cobra retomada dos trabalhos no Congresso para discutir situação do Amazonas e das vacinas

Publicados

em


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a retomada dos trabalhos no Congresso Nacional na próxima semana para discutir a situação do Amazonas e a questão das vacinas. O Amazonas vive um colapso de saúde pública com falta de oxigênio em razão da pandemia. Por outro lado, ainda não há definição do governo federal sobre a vacinação, em coordenação com estados e municípios. Maia cobrou que todos se esforcem para salvar vidas com o retorno das atividades parlamentares.

“A falta de oxigênio em Manaus, o atraso na vacina, a falta de coordenação com estados e municípios são resultados da agenda negacionista que muitas lideranças promovem”, criticou o presidente por meio de suas redes sociais.

Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara dos Deputados, dep. Rodrigo Maia
Rodrigo Maia: “Está na hora de todas as forças se unirem para salvar vidas”

Maia comentou ainda o pedido de intervenção federal no estado do Amazonas, proposto pelo deputado Delegado Pablo (PSL-AM). Segundo ele, o Parlamento deveria se reunir para debater esses temas.

“Está na hora de todas as forças se unirem para salvar vidas. É fundamental – como defendi em dezembro com outros parlamentares – que o Congresso retome suas atividades na semana que vem”, afirmou Rodrigo Maia.

Convocação extraordinária
A convocação extraordinária do Congresso Nacional ocorre fora do período da sessão legislativa ordinária (de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro – art. 57 da Constituição Federal).

A sessão legislativa extraordinária pode ser convocada pelo presidente da República e pelos presidentes da Câmara e do Senado, ou a requerimento da maioria dos membros de ambas as Casas Legislativas (com a aprovação da maioria absoluta de cada uma delas), em caso de urgência ou interesse público relevante.

Na sessão legislativa extraordinária, o Congresso Nacional somente deliberará sobre a matéria para a qual foi convocado. A última convocação extraordinária remunerada do Congresso Nacional foi em julho de 2003. Desde então, é vedado o pagamento de indenização nesses casos.

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Cláudia Lemos

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Deputadas defendem auxílio emergencial e políticas públicas para mulheres

Publicados

em


Najara Araújo/Câmara dos Deputados
Votação de propostas. Dep. Flávia Arruda (PL - DF)
Sessão do Plenário é presidida pela deputada Flávia Arruda

Deputadas da bancada feminina cobraram, na sessão do Plenário desta segunda-feira (8), a aprovação do auxílio emergencial e de outras políticas públicas para defesa das mulheres. A sessão, realizada no Dia Internacional da Mulher, foi presidida pela deputada Flávia Arruda (PL-DF).

“A melhor homenagem que se pode fazer neste momento à mulher é o auxílio emergencial, principalmente à mulher negra, pobre e desempregada”, apontou a deputada Benedita da Silva (PT-RJ). “Com a pandemia as mulheres estão sem emprego e precisam ficar em casa para tomar conta da família”, declarou.

A líder do Psol, deputada Talíria Petrone (Psol-RJ), observou que o nível de emprego das mulheres retrocedeu para o mesmo patamar de 30 anos atrás. “A primeira pessoa morta por esta tragédia que estamos enfrentando no Brasil foi uma trabalhadora doméstica, negra, periférica, que é a cara da dor, mas que também é a cara da resistência de nós mulheres no Brasil”, lembrou.

A deputada Soraya Santos (PL-RJ) comentou que as mulheres estão exercendo dupla ou tripla jornada de trabalho, atuando como enfermeiras de seus maridos e pais, ou então como professoras dos filhos que estão no ensino à distância.

Para a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), as mulheres são as mais atingidas pela pandemia.

Já a deputada Lídice da Mata (PSB-BA) lembrou que a violência contra a mulher cresceu com as medidas de isolamento social. “A pandemia no Brasil revelou as desigualdades sociais, raciais e de gênero”, lamentou.

Servidoras
As deputadas também homenagearam as mulheres que trabalham na saúde pública e na educação. Representando a bancada feminina, a deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) destacou o trabalho das servidoras públicas, que “podem ser doces, mas firmes quando precisam ser”.

Professora Dorinha Seabra Rezende também elogiou o papel das mulheres na inovação e pesquisa, incluindo no combate à Covid-19. “Queremos continuar ocupando outros espaços e temos nome e condição para isso”, declarou.

A deputada anunciou que a bancada feminina deve trabalhar por uma reforma tributária que beneficie as mulheres, para que exista trabalho, renda e enfrentamento às desigualdades.

Agressão
A deputada Bia Kicis (PSL-DF) comemorou a realização de operação da Polícia Federal que prendeu hoje mais de 8,4 mil agressores de mulheres. “Foi a maior operação em benefício das mulheres”, destacou. “É importante que continuem a fazer denúncias de agressão contra as mulheres.”

Por sua vez, a deputada Joenia Wapichana (Rede-RR) saudou as mulheres indígenas que trabalham pela construção de políticas públicas, pela implementação e pelo respeito aos direitos humanos e ao meio ambiente.

Reportagem – Francisco Brandão
Edição – Pierre Triboli

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana