POLÍTICA NACIONAL

Maia anuncia bloco de 11 partidos para a sua sucessão na Câmara

Publicados

em


Najara Araujo/Câmara dos Deputados
Maia concede entrevista ao lado de líderes
Maia: “Enquanto uns se encontram nas trevas, nós celebramos a luz”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou a formação de um novo bloco com 11 partidos para disputar a Mesa Diretora na sua sucessão, no ano que vem. Integram o bloco os seguintes partidos: PT, DEM, PDT, PSB, MDB, Cidadania, Rede, PV, PcdoB, PSDB e PSL. Ao todo, 269 deputados compõem o grupo.

Maia leu documento assinado por representantes desses partidos (ver lista abaixo) no qual destaca a projeção da Casa nos últimos dois anos, por ter se tornado “a fortaleza da democracia, o território da liberdade, exemplo de respeito e empatia com milhões de brasileiros”.

“Enquanto alguns buscam corroer e lutam para fechar nossas instituições, nós aqui lutamos para valorizá-las. Enquanto uns cultivam o sonho torpe do autoritarismo, nós fazemos a vigília da liberdade. Enquanto uns se encontram nas trevas, nós celebramos a luz”, afirma.

“Esta não é uma eleição entre o candidato A ou o candidato B. Essa é a eleição entre ser livre ou subserviente. Ser fiel à democracia ou ser aliado do autoritarismo. Ser parceiro da ciência ou ser conivente com o negacionismo. Ser fiel aos fatos ou ser devoto das fake news”, diz o documento.

A presidente do PT, deputada Gleisi Hoffman (PR), afirmou que, apesar das diferenças entre alguns partidos que compõem o bloco na agenda econômica, a pauta da defesa da democracia os une. Segundo ela, os partidos de oposição também vão apresentar um nome para ser analisado pelo bloco para disputar a eleição da Câmara.

“Em defesa da democracia, das instituições e da liberdade”, afirmou a deputada.
O presidente do PSL, deputado Luciano Bivar, disse que o partido tem responsabilidade com as instituições. “Somos contra os radicalismos, mas somos absolutamente intransigentes aos princípios”, defendeu.

Assinam o documento, além do presidente da Câmara, os seguintes deputados, representando seus partidos:

Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente do partido
Pedro Uczai (PT-SC)
Luciano Bivar (PSL-PE), presidente do partido
Felipe Francischini (PSL-PR), líder
Baleia Rossi (MDB-SP), presidente do partido
Isnaldo Bulhões Jr. (MDB-AL), futuro líder
Alessandro Molon (PSB-RJ)
Rodrigo de Castro (PSDB-MG), líder
Mário Heringer (PDT-MG)
Arnaldo Jardim (Cidadania-SP)
Enrico Misasi (PV-SP)
Orlando Silva (PCdoB-SP)
Gustavo Fruet (PDT-PR)

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Wilson Silveira

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

“Vou tomar por último, tem muita gente apavorada”, diz Bolsonaro sobre vacina

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro
Foto: Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro

Na sexta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não pretende tomar a vacina da Covid-19 agora. Em conversa com apoiadores que o esperavam em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente justificou que a decisão é pelo fato de ter “muita gente apavorada” esperando pela vacina.

“O que acontece, tem muita gente apavorada aí aguardando a vacina, então deixa as pessoas tomarem na minha frente. Vou tomar por último. Eu acho que essa é uma atitude louvável. Porque tem gente que não sai de casa, está apavorado dentro de casa”, disse Bolsonaro. O presidente chegou a se queixar que a imprensa teria criticado a sua decisão de se vacinar por último. “Em vez da imprensa me elogiar, me critica”, afirmou.

Bolsonaro está apto a receber a vacina no Distrito Federal desde o dia 3 de abril. Antes, ele explicava que não ia se vacinar porque já teria contraído o vírus em julho do ano passado.

De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa da quinta-feira (15), 25.460.098 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19. O número representa 12,02% da população brasileira. A segunda dose já foi aplicada em 8.558.567 pessoas (4,04% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana