MULHER

Mãe é criticada por gastar R$ 133 mil em roupas de luxo para a filha de 3 anos

Publicados

em


source
Sorenna
Reprodução/Instagram

Sorenna tem três anos e um guarda-roupa de R$ 133 mil

Algumas mães  adoram vestir os filhos com tudo de bom e do melhor, mas acabam sendo criticadas nas redes sociais por conta disso. Esse é o caso da britânica Hena Raja, que é mãe da Sorenna, de apenas três anos. Mesmo tão nova, a menina já é dona de um closet avaliado em 20 mil libras, o equivalente a R$ 133 mil.

Segundo contou em entrevista ao tabloide The Sun, Raja começou a vestir a filha com roupas de grifes quando a menina ainda era bebê. Atualmente, ela tem mais de 400 looks no guarda-roupa e usa marcas de luxo como Gucci, Burberry, Moschino, Versace, Dior e Ralph Lauren.

“Eu recebo muitas críticas das pessoas. Estranhos falam para eu deixar minha filha ser criança e parar de vesti-la com roupas de luxo. Simplesmente respondo para eles que mesmo se nós estamos indo para o parque, por que não estar bem vestida? A aparência de alguém diz muito sobre a pessoa. Ninguém pode educar minha filha melhor que eu”, Hena comenta. A mãe de Sorenna diz que nunca pressiona a menina a tirar fotos, mas garante que a pequena adora ficar fazendo poses.

Hena contou que sempre tirou muitas fotos da filha. Segundo ela, as fotos da menina fazem muito sucesso nas redes sociais, por isso decidiu criar um perfil para a pequena, que já tem mais de 51 mil seguidores. Hoje em dia, a britânica considera a filha uma mini-influencer e fala que muitas marcas a contatam para fazer parecerias. “Desde que Sorenna completou seis meses, eu não precisei mais comprar roupas para ela porque ela recebe muitas coisas de graça de marcas de todo mundo”, revela.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

MULHER

Quais são os maiores erros de quem busca procedimentos estéticos faciais

Publicados

em


source

Alto Astral

Quais são os maiores erros de quem busca procedimentos estéticos faciais
Reprodução: Alto Astral

Quais são os maiores erros de quem busca procedimentos estéticos faciais

Buscar alternativas para mudar algo na aparência, quando se está insatisfeito, parece uma boa solução para a baixa autoestima. Além de tratamentos com dermocosméticos e truques de maquiagem, muita gente prefere opções mais definitivas e recorre aos procedimentos estéticos.

Em 2020, o Brasil tornou-se o país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo. A Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) divulgou uma pesquisa em dezembro de 2019, a qual mostrava a realização de mais de 1 milhão de cirurgias plásticas pelos brasileiros. Além disso, houve também 969 mil procedimentos estéticos não cirúrgicos. Estando em primeiro no ranking, a população precisa estar cada vez mais informada sobre o assunto.

Dra. Roberta Padovan, médica pós-graduada em dermatologia e medicina estética, conta que a maioria dos pacientes que procura consultórios médicos para tratar sinais de envelhecimento têm uma ideia errada do que os métodos podem fazer por sua pele .

A ideia de que você sairá da clínica com outra aparência por crer que tais métodos farão milagres na aparência é equivocada. “Quando a intenção é alterar diversos aspectos do rosto, é indicado uma conversa com o médico para verificar a possibilidade de combinar mais tratamentos, de modo a alcançar um resultado melhor, mas não milagroso”, explica a especialista. Ela relembra também que os procedimentos bem feitos sempre ficarão com aspecto natural.

A noção de tempo também um fator decisivo nessa escolha. Segundo a dermatologista, demorar demais para procurar alternativas para sinais de envelhecimento da pele exigirá técnicas que, apesar de mais agressivas, talvez não conseguirão chegar a um resultado satisfatório. Ao passo que procurar tratamento preventivo é mais eficaz.

Ainda sobre a importância do tempo, é importante estar consciente que os efeitos alcançados não durarão para sempre. Dra Roberta ressalta que métodos de preenchimento, por exemplo, têm um prazo de validade, sendo necessária uma manutenção da técnica para que o efeito perdure.

Você viu?

Outro ponto, é compreender que a eficácia depende também do que virá depois. Os cuidados com a face e o corpo tornam-se ainda mais importantes, pois são imprescindíveis para manter os resultados obtidos e garantirem sua duração. Além de limpar, hidratar e proteger a pele com produtos adequados ao seu tipo, a especialista em estética ressalta. “Não esqueça também de ter uma boa alimentação, bem equilibrada , pois isso garante que os nutrientes, minerais e vitaminas abasteçam as células para produzir colágeno e conferir ação antioxidante”, afirma.

Apesar de rugas e flacidez serem as maiores queixas, há outras evidências de envelhecimento menos conhecidas, como a ponta nasal caída. “Para corrigi-lo é preciso submeter-se à rinoplastia, ou seja, fazer alterações estruturais no osso e cartilagem através de pequenas incisões no nariz ou até mesmo ao redor da narina (com anestesia geral)”, conforme indica o Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, especialista em Rinoplastia Estética e Reparadora.

Com base em um estudo publicado pelo periódico Aesthetic Surgery Journal, o médico explica: “É um procedimento que a maioria das pessoas não considera como ferramenta para o rejuvenescimento, mas esse estudo mostrou que a rinoplastia, ou cirurgia plástica do nariz, pode fazer uma mulher parecer até três anos mais jovem”.

Querer buscar sempre aquela que julga ser melhor versão de si mesmo e sentir-se feliz ao olhar-se no espelho não são atitudes erradas. Pelo contrário, o que realmente importa é o bem-estar e a qualidade de vida. No entanto, entender o envelhecimento e seus sinais como um processo natural da vida é essencial.

Consultoria: Dra. Roberta Padovan, médica pós-graduada em dermatologia e especialista em medicina estética e Dr. Paolo Rubez, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Mestre em cirurgia plástica.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana