BRASIL E MUNDO

‘Luta das Forças Armadas é por democracia e liberdade’, diz Bolsonaro em vídeo

Publicado


source
Jair Bolsonaro fala com cadetes antes de formatura na Aman
Reprodução/Twitter

Jair Bolsonaro fala com cadetes antes de formatura na Aman

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgou hoje (18) em seu perfil no Twitter um vídeo em que conversa com cadetes prestes a se formar pela Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), no município de Resende, Rio de Janeiro.  Ele entregou espadins para os formandos na cerimônia que aconteceu ontem (17).


No vídeo, Bolsonaro relembra o encontro que teve com cadetes na formatura de 2014, em que afirmou que estava planejando participar das eleições para presidente de 2018. “Tô disposto em 2018, seja o que Deus quiser, jogar para a direita esse país”, disse na ocasião.

O vídeo de 2014 é intercalado com sua fala no encontro de ontem com os cadetes formandos. “Obviamente não falei como [chegaria à presidência], porque se eu falasse, primeiro ia tá falando política aqui dentro, o que não é o caso. E outra que muitos não acreditariam que eu… nós pudéssemos chegar lá”, afirmou.

“Quem passa por essa academia, não existe limites. Depende de cada um de vocês. Basta, nesse momento difícil, lembrar do que vocês passaram por aqui”, segue Bolsonaro, emocionado.


Ele ainda afirmou que a luta das Forças Armadas é “pela democracia de um bem maior, que poucos só dão valor quando perdem, que é a liberdade”. “Então a vida de vocês, além da pátria acima de tudo, é preservar esse bem maior que só as Forças Armadas podem preservar, que é a liberdade”, reiterou.

Comentários Facebook
publicidade

BRASIL E MUNDO

Ministério da Justiça contabiliza 82 prisões no segundo turno

Publicado


source

Agência Brasil

;
Rovena Rosa/Agência Brasil

Além das prisões, oito inquéritos já foram instaurados e 37 termos circunstanciados foram lavrados


Balanço publicado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, registra que, até as 19h deste domingo de eleições, 361 ocorrências foram registradas e 82 prisões ou conduções foram realizadas. Além das prisões, oito inquéritos já foram instaurados e 37 termos circunstanciados foram lavrados. Segundo a pasta, uma arma e oito veículos foram apreendidos até o momento, além de R$ 20 mil e diversos materiais de campanha.


Dos 257 crimes eleitorais registrados até o momento, 83 foram por boca de urna; 12 por compra de votos; cinco por concentração de eleitores; 97 por desobediência às ordens da Justiça Eleitoral; 48 por desordem que prejudique os trabalhos eleitorais; um por falsidade ideológica; dois por “fatos e imputações inverídicas” (fake news); sete por impedimento ou embaraço ao exercício do voto; e dois por transporte de eleitores.

Há também 76 ocorrências de indicações de desinformação sobre o processo eleitoral. Entre os 16 incidentes de segurança pública e defesa social, seis foram por bloqueio de vias; quatro por atendimentos de urgência e emergência; quatro por falta de energia; e dois por manifestações.

Integrantes da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, do Ministério da Defesa, Tribunal Superior Eleitoral, representantes dos estados e de outros órgãos do governo federal têm acesso às ocorrências. A Operação Eleições 2020 conta com efetivo de 96.879 agentes e o apoio de 14.556 viaturas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana