AGRO & NEGÓCIO

Livro infantil premiado tem lançamento no Dia Mundial do Solo

Publicados

em


A Embrapa Solos (Rio de Janeiro-RJ) celebrou em alto estilo o Dia Mundial do Solo (05 de dezembro), com evento virtual nesta segunda (06/12). 

Vale lembrar que a comemoração começou na sexta (03/12), com uma corrida/caminhada ao redor da Lagoa Rodrigo de Freitas, com a presença de aproximadamente 30 empregados. 

O destaque do dia foi o lançamento do livro ‘A casa da vida’, com versões em espanhol e inglês, que trata da biodiversidade do solo, de autoria da analista, Julia Stuchi, e do pesquisador Claudio Capeche, ambos da Embrapa Solos, e ilustrações em aquarela de Milena Pagliacci. A obra, que conquistou o terceiro lugar em concurso promovido pela FAO, que contou com 97 submissões de 75 países, foi apresentada pela chefe geral da Embrapa Solos, Maria de Lourdes Mendonça Santos. 

Para Julia, “a grande tradutora para o linguajar das crianças foi minha filha Maya, que dizia ‘mãe, o que é biodiversidade, não entendo’. Com a colaboração da pequena ficou bem mais fácil passar a linguagem do texto para o público infantil.”

Segundo Capeche, não pode ser esquecido o programa Embrapa & Escola, iniciado em 1997. “O livro vai ajudar muito a chegar de maneira lúdica o assunto solo às crianças, principalmente a biodiversidade.

O livro vai contar com versão impressa de dois mil exemplares em português. Seu PDF pode ser baixado em www.embrapa.br/solos  .

A presidente da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, Lúcia Anjos, que escreveu a apresentação de ´A casa da vida´, fez questão de lembrar que outra obra editada pela Embrapa Solos, ‘The amazing untold history of soil biodiversity and our welfare’, de autoria do pesquisador da Embrapa Solos, Fabiano Balieiro, ficou em nono lugar na mesma competição. 

Já o prefácio de ´A casa da vida´ ficou por conta da mexicana Laura Bertha Reyes Sánchez, presidente da União Internacional de Ciência do Solo (IUSS, da sigla em inglês), que parabenizou os autores do livro pelo empenho, além da Embrapa pela participação ativa nos concursos promovidos pela IUSS e FAO.

O secretário da Aliança Mundial pelo Solo pela FAO, Ronald Vargas, escreveu o posfácio de ‘A casa da vida’ e também proferiu algumas palavras. “Esse é um tema fundamental, como o solo pode ser amigo dos jovens e das crianças. Queremos que a população em geral entenda a importância do solo.”

Salinização do solo

O tema deste ano da Aliança Mundial pelo Solo é ´Parar a salinização do solo, aumentar a produtividade do solo’. Direto de Recife (PE), o pesquisador da Embrapa Solos UEP/Recife, José Coelho, falou sobre o tema solos afetados por sais no semiárido brasileiro. “Os solos afetados por sais na região semiárida brasileira abrangem cerca de 91.000km2 (08%). O conhecimento da morfologia, classificação e da cartografia dos solos é de fundamental importância para as práticas de uso, manejo, conservação e recuperação de solos afetados por sais.”

Mapas de atributos de solos

Em 2021 a Embrapa Solos finalizou as novas versões dos mapas de estoque de carbono orgânico do solo (0 – 30 e 30 – 100 cm), que foram apresentados pelo chefe de pesquisa e desenvolvimento Gustavo Vasques. “No tema salinidade contribuímos ano passado com quatro mapas que compõem o mapa global de solos afetados por sais.”

Foram produzidos também novos mapas de atributos com 90 metros de resolução espacial. Quando comparado a um quilômetro aumenta em mais de cem vezes o detalhe da informação, e também a profundidade foi destrinchada dentro de um metro. Além do já conhecido mapa do estoque de carbono orgânico do solo, apresentado pelo presidente da Embrapa na COP 26, a Embrapa Solos produziu mapas de capacidade de troca catiônica, teor de argila teor de areia, teor de carbono orgânico do solo, salinidade (condutividade elétrica) do solo, pH do solo e teor de silte.

Esses mapas estão disponíveis em http://geoinfo.cnps.embrapa.br/

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Custos de produção de frangos de corte e de suínos encerram 2021 em alta

Publicados

em


Os custos de produção de frangos de corte e de suínos encerraram o ano de 2021 com mais uma alta mensal segundo os estudos publicados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa. O ICPSuíno subiu 5,25% no mês de dezembro em relação a novembro, fazendo o índice chegar aos 400,51 pontos. Já o ICPFrango subiu 1,5% no mesmo período, chegando aos 403,53 pontos.

A alta no ICPSuíno foi influenciada pela variação de 5,1% nas despesas operacionais com a alimentação dos animais, que representa 81% do custo de produção de suínos. Em 2021, o ICPSuíno acumulou 6,76% de aumento. Com isso, o custo total de produção por quilograma de suíno vivo produzido em sistema tipo ciclo completo em Santa Catarina voltou ao patamar dos R$ 7, o que não acontecia desde agosto (R$ 7,12).

No ICPFrango, a alta também foi causada principalmente pela influência dos gastos com nutrição (1,58%) e nas despesas com energia elétrica e cama (0,11%). Em 2021, o índice acumulou variação de 19,79%. O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, subiu R$ 0,07 em dezembro com relação a novembro, chegando aos R$ 5,21.

Os estados de Santa Catarina e Paraná são usados como referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Aplicativo Custo Fácil – O aplicativo da Embrapa agora permite gerar relatórios dinâmicos das granjas, do usuário e das estatísticas da base de dados. Os relatórios permitem separar as despesas dos custos com mão de obra familiar. O Custo Fácil está disponível de graça para aparelhos Android, na Play Store do Google.

Planilha de custos do produtor – Produtores de suínos e de frango de corte integrados podem usar na gestão da granja a planilha eletrônica feita pela Embrapa. A planilha pode ser baixada de graça no site da CIAS.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana