mato grosso

Linfomas têm grande chance de cura se forem diagnosticados precocemente

Publicados

em


Os linfomas são um tipo de câncer que costumam a se apresentar com o aumento dos gânglios na região da coluna, do pescoço e das axilas. Com origem no sistema linfático, a doença atinge o linfonodo, um órgão de defesa, mas pode atingir outros locais, principalmente quando está em um estágio avançado.

O oncologista André Crepaldi, credenciado ao Mato Grosso Saúde pela Clínica Vida e Oncolog, alerta que é importante procurar um médico quando surgem os sintomas. “Os gânglios ou massas, algumas vezes endurecidas, podem vir acompanhados de febre baixa vespertina, sudorese noturna, palidez cutânea, e algumas lesões cutâneas”, observa o médico.

Existem dois tipos de linfoma, o linfoma de Hodgkin e linfoma não-Hodgkin. Ambos apresentam comportamentos, sinais e graus de agressividade diferentes. 

O diagnóstico, de acordo com o Dr. André Crepaldi, é feito com exames laboratoriais e biópsia do linfonodo ou órgão acometido. Atualmente, as principais formas de tratamento da doenção são a quimioterapia e a radioterapia. Mas, em alguns casos, também poderá ser necessário a realização de transplante de medula óssea.

“O linfoma é um câncer altamente curável, no entanto o prognóstico varia de acordo com os subtipos, mas, especialmente, com o diagnóstico precoce, assim como o tratamento”, observa o especialista.

Prevenção

Para auxiliar o diagnóstico precoce, é importante evitar exposição prolongada a produtos químicos, em especial a produtos agrícolas. Outra medida é fazer o autoexame frequentemente e procurar imediatamente um médico se notar a presença de uma íngua (gânglio aumentado) no pescoço, axila ou virilha, especialmente se ela não for dolorosa e crescer rapidamente.

Estatística

Estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que mais de 14 mil brasileiros serão diagnosticados com linfoma em 2021 e aproximadamente 4 mil pessoas morrem todos os anos vítimas da doença no Brasil. A principal causa das mortes é o desconhecimento sobre este câncer, que apresenta elevado índice de cura se for diagnosticado em sua fase inicial.

Conscientização

O 15 de setembro é o Dia Mundial de Conscientização sobre o Linfoma, oportunidade falar com a população sobre a importância do diagnóstico precoce da doença.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Ocupação de UTI está em 38%; Mato Grosso teve 6 mortes por Covid em 24h

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (19.09), 531.303 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 13.714 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Nas últimas 24 horas, foram notificadas 6 mortes e 259 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 531.303 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso 4.130 estão em isolamento domiciliar e 512.652 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 162 internações em UTIs públicas e 87 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está 38,76% para UTIs adulto e em 15% para enfermarias adultos.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (109.529), Rondonópolis (37.445), Várzea Grande (37.390), Sinop (25.634), Sorriso (18.075), Tangará da Serra (17.642), Lucas do Rio Verde (15.551), Primavera do Leste (14.638), Cáceres (11.708) e Barra do Garças (10.539).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 386.221 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 116 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No sábado (18.09), o Governo Federal confirmou o total de 21.230.325 casos da Covid-19 no Brasil e 590.508 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 21.080.219 casos da Covid-19 no Brasil e 589.573 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste domingo (19.09).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana