POLÍTICA NACIONAL

Líderes vão se reunir com liderança do governo para discutir sessão sobre vetos; acompanhe

Publicados

em


Reprodução
Mesa da sessão do Congresso no Plenário da Câmara
Sessão do Congresso pode votar vetos presidenciais

Os líderes partidários na Câmara vão se reunir com o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), para tentar fechar um acordo sobre os vetos presidenciais e o projeto que crédito suplementar de R$ 19,768 bilhões para o Orçamento, itens que estão na pauta da sessão do Congresso.

A sessão foi aberta há pouco pelo presidente do Senado, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), mas apenas para discursos parlamentares. Após questionamento, Pacheco informou ao vice-líder do PT na Câmara, Arlindo Chinaglia (SP), que só iniciará a Ordem do Dia se houver acordo. “Caso não se avance no acordo na data de hoje, nós encerraremos a sessão e designaremos uma nova data”, disse Pacheco.

Assista ao vivo a sessão do Congresso

Confira a pauta completa

Mais informações a seguir.

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Cláudia Lemos

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

“Capitã cloroquina” nega silêncio e diz que defenderá tratamento precoce na CPI

Publicados

em


source
Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde
Erasmo Salomão/MS

Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde

Conhecida como “Capitã Cloroquina” , a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, a Mayra Pinheiro , disse nesta segunda-feira (17) em entrevista ao Metrópoles que seu maior desejo é “falar” na CPI da Covid. A médica negou que tenha ingressado com  pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para ter direito de ficar em silêncio.

“Eu não entrei com um processo para ficar calada, não. Eu entrei com um processo pra ter direito a levar os meus advogados. O que eu mais quero nessa CPI é falar. É exatamente o contrário. Eu tenho muito interesse de poder falar, para o Brasil, a verdade e o que eu vivo no meu trabalho. Não entrei com a intenção de ficar calada, não, até porque é uma grande oportunidade”, afirmou.

A médica disse que, em seu depoimento, vai defender a cloroquina  – remédio comprovadamente ineficaz para tratar a Covid-19. Ela também pretende defender o aplicativo Trate-Cov , lançado pelo governo para recomendar que médicos prescrevessem o “tratamento precoce”

No habeas corpus, impetrado na noite de domingo (16/5) no STF, os advogados da “capitã cloroquina” pedem que seus advogados possam auxiliá-la durante o depoimento; que ela tenha o direito de não se autoincriminar; e que as partes sejam tratadas com “urbanidade” durante o depoimento.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana