TECNOLOGIA

Juntos, serviços como Netflix já são 2ª maior audiência do país, atrás da Globo

Publicado


source

Olhar Digital

netflix
Unsplash/Glenn Carstens-Peters

Streaming toma conta das televisões brasileiras


Depois de superar os números de audiência da TV por assinatura , os serviços de streaming seguem tentando “derrubar” também a TV aberta.


De acordo com o UOL, durante o mês de junho, na chamada “faixa comercial” da televisão (que varia entre 7h e 0h), o consumo de streaming foi de 7,0 pontos e uma fatia de 15% do mercado no Brasil. Isso representa um décimo de ponto a mais que no mês anterior. Em outras palavras, 15 a cada 100 aparelhos de TV ligados durante a faixa comercial estavam consumindo conteúdo de streaming .

No entanto, esses números, levantados pela Kantar Ibope Media, referem-se apenas ao consumo pela televisão, desconsiderando aparelhos celulares e tablets. Portanto, o valor real deve ser ainda maior. Cada ponto nessa medição equivale a cerca de 250 mil residências sintonizadas nas 15 principais regiões metropolitanas do Brasil.

Concorrência

Dentre todas as emissoras de TV aberta, apenas a Globo teve audiência maior do que o streaming ao longo do dia (tanto nas 24 horas quanto na faixa comercial, das 7h à 0h). A emissora marcou 15,0 pontos de audiência e teve 32,6% do mercado.

A Record teve 12% de share e 5,5 pontos de audiência, fechando um pouco abaixo do streaming. O SBT teve 5,0 pontos e 10,8%, enquanto a Band registrou 1,5 ponto e 3,2%. Por fim, a RedeTV marcou 0,6 ponto e 1,4% do mercado.

A segunda colocação pertencia à TV por assinatura, mas o streaming apareceu com força e “tomou” a vaga. Vale ressaltar que se tratava de todos os canais de TV fechada em conjunto, o que mostra o poder do streaming. Em junho, a TV por assinatura fechou em 6,3 pontos, sete décimos abaixo do streaming.

Embora seja a mais conhecida, o streaming não se resume à Netflix . O índice também leva em conta Amazon Prime Video , YouTube , GloboPlay , PlayPlus e, eventualmente, até o conteúdo adulto consumido na internet (em sites de pornografia).

Por outro lado, os dados coletados não incluem o consumo da TV paga por meio de pirataria. Estima-se que quatro milhões de aparelhos sintonizam a TV pirata no país. Oficialmente, o Brasil tem cerca 15,3 milhões de domicílios com TV paga instalada legalmente. No final de 2014, esse número era de quase 20 milhões.

Entre maio e junho, com a crescente flexibilização da quarentena, o total de televisores ligados durante a faixa comercial caiu de 48% para 46%, de acordo com os dados da Kantar Ibope Media.

Comentários Facebook
publicidade

TECNOLOGIA

WhatsApp é o aplicativo mais usado por brasileiros no isolamento; veja o ranking

Publicado


source

Olhar Digital

WhatsApp
Reprodução

WhatsApp é o aplicativo mais usado durante a quarentena


A quarentena aumentou o uso de aplicativos de celulares no Brasil, e um estudo da ESPM aponta quais são os serviços mais populares entre os brasileiros durante o período. Como de costume, redes sociais estão em alta, assim como o consumo de vídeos online.

O WhatsApp foi apontado por 97% dos entrevistados como uma ferramenta fundamental para as atividades diárias durante a pandemia. O aplicativo sempre foi muito populoar no Brasil, então a liderança não chega a surpreender. Ainda assim, os números mostram que é muito difícil encontrar alguém que não tenha uma conta no mensageiro.

Em segundo lugar aparece outro serviço pertencente ao Facebook: o Instagram , citado por 88% dos entrevistados. A rede social de fotos vem ganhando diversos novos recursos por aqui nos últimos meses, incluindo uma recém-aberta loja chamada Instagram Shop .

O consumo de vídeo no celular também está em alta na pandemia, com o YouTube sendo citado por 75% dos entrevistados, e a Netflix por 68%. De acordo com o estudo, 77% dos brasileiros assistem vídeos no smartphone como forma de se distrair. Outro serviço de vídeo é o Amazon Prime , citado por 24% dos entrevistados.

O estudo ainda mostra que diferentes faixas etárias fazem usos diferentes do celular. Para usuários acima dos 45 anos, a principal função dos aplicativos é manter contato com amigos e parentes, enquanto aqueles entre 25 e 34 anos são os que mais usam o aparelho para pedir comida. Os mais jovens, com até 17 anos, gostam mais de apps para assistir filmes, séries e vídeos em geral.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana