MULHER

Juliette Freire revela ter alopecia, a calvície feminina; entenda

Publicados

em


source
Juliette Freire revelou ter calvície feminina
Reprodução

Juliette Freire revelou ter calvície feminina

A perda progressiva de cabelo, também conhecida como  alopecia ou calvície feminina, é uma disfunção que atinge cerca de 5% das mulheres do mundo.  A modelo Naomi Campbell, a campeã do BBB 21 Juliette Freire e a cantora Maraisa, da dupla com Maiara são algumas das famosas que possuem a disfunção. O cabelo é sinônimo de autoestima para muitas pessoas, e a perda desses fios pode abalar a autoestima. 

De acordo com o médico tricologista João Gabriel Nunes, a mulher pode sofrer com diversos tipos de alopecia, desde doenças autoimunes que atacam os folículos causando a queda, o eflúvio telógeno, que ocorre após a gravidez, entre outras, mas que esses podem ser revertidos com tratamentos específicos.

“Quando a alopecia é androgenética, mais conhecida como calvície, ocorre afinamento e o atrofiamento do bulbo, causando a queda definitiva. Essa condição genética na mulher acontece normalmente de forma difusa em todo topo da cabeça e também de maneira global, comprometendo toda região da cabeça. Exige tratamento contínuo e acompanhamento médico”, explica. 

 No caso de alopecia androgenética, algumas mulheres que nascem com essa condição herdada de família já são pré-dispostas a ter a disfunção. O médico diz que ela costuma se manifestar mais tardiamente do que nos homens, e tem o diagnóstico mais tardio também. Nunes explica que a grande maioria inicia com afinamento e atrofia no topo da cabeça, mantendo as entradas fechadas, o que, no primeiro momento, dificulta a percepção de calvície. Quando a mulher se dá conta da condição, a alopécia já está avançada. 

Leia Também

Ou seja, a calvície pode levar um certo tempo para ser notada, até anos. “O ideal é que se tiver casos de calvície na família, principalmente parentes próximos como os pais, deve-se procurar uma análise de um profissional a partir dos 18 anos. O tratamento precoce pode inibir o avanço e manter seu cabelo volumoso por muitos anos. O profissional a ser procurado, deve ser dermatologista ou médico tricologista”, afirma.

Leia Também

O tratamento para a disfunção pode ser feito em clínicas e também em casa, por meio de loções, medicamento oral, vitamina e shampoo de uso diário. Sem receitas da internet! É preciso ter cuidado na hora de procurar métodos para melhorar a alopécia, se feita de forma errada, pode causar mais queda aos fios. Nunes diz que tudo deve ser prescrito pelo médico e o paciente deve seguir à risca para que o resultado seja satisfatório. 

“Nenhum tratamento pode garantir o fim da calvície, mas mesmo assim, pode trazer ótimos resultados e mantém os fios volumosos por muitos anos. o caso de calvície avançada, muitas mulheres optam pelo transplante capilar, que consiste na retirada de fios das áreas doadoras da própria pessoa, que costumam ser a nuca e as laterais, e na implantação fio a fio nas regiões afetadas (método FUE)”, completa. 

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

MULHER

4 dicas para cuidar das plantas no inverno

Publicados

em

source
4 dicas para cuidar das plantas no inverno
Redação EdiCase

4 dicas para cuidar das plantas no inverno

Veja como mantê-las saudáveis e bonitas durante a estação mais fria do ano

Por Camila Soares 

Engana-se quem pensa que o inverno muda a rotina apenas dos humanos. Assim como as pessoas, as plantas sentem as mudanças climáticas que estarão presentes até o meio de setembro. As características da estação mudam o comportamento das plantas e, por isso, é necessário cuidado redobrado para que o jardim e a horta continuem crescendo de forma saudável e com vida até a chegada da primavera. 

Os cuidados diários exigem atenção, afinal, os ventos fortes e a falta do sol trazem dificuldades que precisam ser modificadas ao longo da estação mais fria do ano. Com menos luz, grande parte das plantas hibernam, o que significa que estão economizando energia para conseguir florescer na estação seguinte. 

Para entender melhor sobre os cuidados necessários durante a estação, Rafael Pelosini, CEO e fundador da startup de agricultura urbana Yes We Grow, separou quatro dicas para auxiliar neste momento, confira!

> Confira dicas para usar plantas na decoração

1. Melhor maneira para regar as plantas

O primeiro passo para que as plantas se mantenham vivas é modificar a rotina de rega, que deve ser consideravelmente menor nesse período. Com temperaturas mais baixas, a umidade tende a permanecer mais alta, e esse excesso pode provocar o apodrecimento da raiz e folhas, possibilitando até o surgimento de pragas ou fungos. Ao longo da estação, indica-se regar o jardim nas primeiras horas da manhã. Caso contrário, com a rega no período noturno, a água ficará acumulada nos pratos.

2. Momento ideal para poda

Apesar dos prejuízos apresentados pelo inverno , a época é propícia para a realização de poda, que pode ser feita no final da estação. Com o período de dormência, as plantas se potencializam para o crescimento próximo da primavera, afinal, estarão favoráveis para a distribuição de nutrientes com a chegada de temperaturas mais quentes. Essas ações costumam direcionar a planta como você deseja que ela se comporte, resultando em frutos de maior qualidade e flores mais vivas e bonitas.

Estilo urban jungle: 4 ideias para decorar os cantinhos verdes do seu lar

3. Manutenção dos adubos

Já sobre adubação, indica-se que seja realizado de três em três meses, para que exista a manutenção nutricional necessária. Para isso, os adubos naturais são os mais indicados e eficientes por oferecerem os nutrientes necessários para manter as plantas e a terra saudáveis.

> 15 plantas para melhorar a energia da casa

4. De olho nos dias mais frios do inverno

Com a possibilidade de geadas, as plantas que são cultivadas em ambientes externos precisam de maior atenção. Por isso, Rafael Pelosini indica o uso de uma cobertura para as plantas nestes dias, isso pode ser feito com o auxílio de uma lona que protegerá termicamente o jardim, porém, é recomendado retirar a lona antes do sol nascer. Para plantas menores e com a possibilidade de mudança de local, recomenda-se que os vasos possam ficar dentro de casa .

Veja mais dicas para cuidar das plantas na revista ‘Manual do construtor especial’

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana