Saúde

Itália faz 1º parto do mundo de uma mulher com síndrome raríssima

Publicados

em


source
Médicos
Reprodução

Médicos

Uma jovem italiana, de 26 anos, portadora da síndrome de Alstrom , uma doença rara que apresenta degeneração progressiva e leva à infertilidade, deu à luz no hospital Sant’Anna , em Turim, neste sábado (27).   

Segundo os profissionais de saúde, a gravidez de uma mulher com esta doença genética é o primeiro caso registrado em todo o mundo. O parto foi realizado às vésperas do Dia Mundial das Doenças Raras e a mãe e o bebê estão bem.   

Estudos científicos revelam que até agora existem 450 pessoas afetadas pela síndrome de Alstrom em todo o mundo e nenhuma gravidez havia sido relatada até este caso.

A doença é causada por uma alteração no gene ALMS1 e acomete diversas partes do corpo e é caracterizada por cegueira progressiva, diabetes mellitus na juventude, obesidade e surdez, sem deficiência mental.   

Você viu?

Não existe uma terapia específica para a síndrome de Alstrom, mas o diagnóstico e a intervenção precoces podem melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas.   

A gravidez da italiana, cuja identidade não foi revelada, teve duração regular até o oitavo mês, quando sinais de deterioração das funções cardiovasculares e renais levaram à necessidade de um parto por cesariana.   

A mãe e o recém-nascido, um menino de 1 quilo e 950 gramas, atualmente internados no Departamento de Neonatologia Universitária, dirigido por Enrico Bertino, estão em boas condições.   

A paciente foi atendida durante toda a gestação nos ambulatórios de gravidez de alto risco, dirigidos pela professora Chiara Benedetto. 

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

SP abre vacinação dos profissionais de saúde a partir de 47 anos; confira

Publicados

em


source
SP abre vacinação dos profissionais de saúde a partir de 47 anos; confira
Reprodução: BBC News Brasil

SP abre vacinação dos profissionais de saúde a partir de 47 anos; confira

Começa nesta segunda-feira (19) a vacinação do grupo prioritário formado por trabalhadores dos serviços da área de saúde com 47, 48 e 49 anos na capital paulista. O público-alvo é de cerca de 40 mil pessoas. Trabalhadores dos serviços de saúde são todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais.

O grupo inclui os profissionais de saúde, com prioridade neste momento a médicos; enfermeiros/técnicos e auxiliares; nutricionistas; fisioterapeutas/ terapeutas ocupacionais; biólogos; biomédicos/técnicos de laboratório que façam coleta de RT-PCR SARS CoV2 e análise de amostra de covid-19; farmacêuticos/técnico de farmácia; odontólogos/ASB (auxiliar de saúde bucal) e TSB (técnico de saúde bucal; fonoaudiólogos; psicólogos; assistentes sociais; profissionais da educação física e médicos veterinários.

Toda a rede de vacinação da cidade – inclusive as 468 unidades básicas de Saúde (UBS) – está disponível aos públicos elegíveis da campanha, o que inclui pessoas de grupos prioritários anteriores que ainda não iniciaram ou completaram o esquema vacinal.

A Secretaria Municipal de Saúde alerta que, mesmo após a vacinação, as pessoas devem manter as regras de distanciamento social, o uso de máscaras e a lavagem constante das mãos. O uso de álcool em gel também segue indispensável.

A secretaria recomenda ainda que as pessoas busquem a vacina de maneira gradual, evitando aglomerações nos postos da capital e preenchendo o pré-cadastro no site Vacina Já, a fim de agilizar o tempo de atendimento para imunização.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana