POLÍCIA

Investigado por homicídio cometido há três anos, rapaz é preso pela Polícia Civil em Cuiabá

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá (DHPP) prendeu nesta segunda-feira (24) um homem de 25 anos investigado por um homicídio cometido na Capital há três anos.

Em depoimento ao delegado que preside o inquérito, Caio Fernando Álvares Albuquerque, o investigado confessou com detalhes o crime que vitimou Wagner Yuri Corillo da Silva, 22 anos, ocorrido no bairro Jardim Vitória, em 2017. O investigado informou que cometeu o crime por ter sido ameaçado pela vítima quando os dois estiveram presos na Penitenciária Central do Estado, em 2016. Ele confirmou ainda que a história de vingança por um celular roubado, relatada na época do crime, não procedia e que um dos disparos foi efetuado contra as costas da vítima.

A investigação sobre o homicídio apurou que a namorada da vítima informou identidade falsa, em nome de Felipe Vagner Souza e Silva, a fim de ocultar um mandado de prisão que havia em aberto contra Wagner Yuri, que foi socorrido ainda com vida, mas morreu a caminho do Pronto-Socorro de Cuiabá.

A equipe da DHPP apurou ainda que no dia do crime, o investigado foi em uma motocicleta Honda Titan até a quitinete onde morava a vítima e a abordou já fazendo os disparos que atingiram orelha, costas e antebraço. A causa da morte foi hipovolemia (perda de sangue intensa). Ainda com vida, Wagner apontou que o investigado é que havia cometido o crime. Testemunhas ouvidas pela Polícia Civil confirmaram a informação dada pela vítima sobre o autor do crime.

Durante a apuração do crime, os investigadores conseguiram outras informações relevantes sobre o homicídio, mas havia temor de represália, pois o suspeito era envolvido em diversos roubos, que andava sempre armado e respeitado na região. Depois da morte da vítima, o investigado se mudou do bairro e passou a morar na zona rural.

Diante das informações coletadas na investigação, que demonstraram a autoria do delito, o delegado representou pela prisão do investigado, deferida pelo juízo da 12a Vara Criminal de Cuiabá.

O inquérito está em fase de conclusão e indiciamento do autor do homicídio.

Após ser localizado, ele foi levado à DHPP, onde prestou depoimento. Posteriormente, foi encaminhado para realização de exame de corpo de delito e em seguida foi para a unidade prisional do Capão Grande, em Várzea Grande.

 

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍCIA

Ex-policial militar com diversas condenações e foragido da Justiça é localizado e preso na Capital

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Equipes da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) da Polícia Civil prenderam na última sexta-feira (15) mais duas pessoas que estavam foragidas da Justiça e com ordens de prisão em aberto.  

Um dos presos é um ex-policial militar, que responde a diversos processos na Justiça de Mato Grosso. Ele foi localizado no bairro do Porto, próximo ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros. O ex-policial, de 60 anos, estava com ordem de prisão expedida pela 2ª Vara Criminal de Cuiabá.

Em setembro de 2012, o Serviço de Inteligência da Polícia Militar e o Batalhão da Rotam realizaram a apreensão na residência do ex-policial de farto material bélico, como arma de fogo, munição para fuzil calibre 556 e outras munições de diversos calibres (9 milímetros, 12 mm, 38, 22, 380 e ponto quarenta).

O ex-cabo responde a vários processos na Justiça estadual e foi condenado por homicídio com sentença condenatória já transitada em julgado e pena de 19 anos de reclusão. Na Vara Especializada de Combate ao Crime Organizado de Cuiabá ele responde pelo crime de roubo qualificado, com emprego de arma de fogo e concurso de pessoas, e foi condenado a nove anos de prisão.

Na 1ª Vara Criminal de Cuiabá, ele foi condenado a 12 anos de reclusão e em outra condenação, na Comarca de Juscimeira responde por roubo majorado, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo, tendo sido condenado a 12 anos de reclusão pelo roubo à agência do Sicredi daquela localidade. Ele possui outros antecedentes criminais com indiciamentos e autuações por delitos como roubo de veículos com restrição a liberdade da vítima, receptação, posse ou porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal.

A outra prisão foi realizada no centro da Capital. Em uma agência bancária localizada na Rua Barão de Melgaço, os policiais da Polinter detiveram uma mulher de 27 anos no momento em que ia realizar uma transação financeira. Ela estava com mandado de prisão, com sentença condenatória, expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, onde responde a processo por tráfico de drogas na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Após a prisão, os dois detidos foram submetidos a exame de corpo de delito e encaminhados às respectivas unidades prisionais, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

 

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana