POLÍCIA

Investigado por extorsão praticada contra três vítimas, homem é preso pela Polícia Civil, em Cuiabá

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf) prendeu nesta sexta-feira (20.11), em flagrante, o autor dos crimes de extorsão qualificada, mediante restrição de liberdade, roubo majorado e associação criminosa praticados contra três vítimas mulheres, na Capital. O investigado foi preso no bairro Jardim Renascer.

 

Em um espaço de dez dias, ele abordou de forma violenta três mulheres e mediante restrição de liberdade das vítimas roubou pertences pessoais e cartões de crédito e com ameaças fez as vítimas fornecerem senhas e realizaram compras e saques.

A partir da comunicação do primeiro crime, ocorrido no dia 09 de novembro, quando uma das vítimas que estava com sua filha, menor de idade, foi abordada ao retornar para seu veículo, no bairro Quilombo, os policiais da Derf começaram as diligências para chegar ao suspeito. Ao abordar a vítima no bairro Quilombo, ele anunciou o roubo e utilizando arma de fogo levou diversos pertences pessoais, aparelho celular e a bolsa. Ele estava com uma motocicleta, que foi identificada durante as diligências investigativas e depois localizada em sua residência, no momento em que foi preso em flagrante.

O outro crime foi cometido em plena luz do dia, na região central de Cuiabá, no dia 16 desta semana, quando a vítima estava em frente a sua casa e foi rendida por um homem que entrou no veículo com ela e depois de dirigir até local afastado e a obrigou a entrar no porta-malas. Depois, conforme relato da mulher, ele buscou os comparsas e a vítima ficou no carro por horas, enquanto o grupo criminoso fazia compras com seu cartão.

Conforme a investigação, após deixar a vítima presa no carro, o suspeito vai até um carro que dava apoio à empreitada criminosa. O veículo foi apreendido na casa do investigado que foi preso, o que reforça todas as informações coletadas e que embasam o inquérito instaurado pela delegacia especializada.

O último crime praticado pelos criminosos ocorreu no dia 18 de novembro, no bairro Jardim Cuiabá, quando a vítima saía de uma consulta médica e foi rendida pelo suspeito preso. A mulher foi obrigada a dirigir até uma área próxima ao distrito do Sucuri e depois colocada no porta-malas do próprio veículo utilizando o mesmo ‘modus operandi’ do crime anterior. A vítima passou cerca de três horas presa dentro do carro, enquanto os criminosos faziam compras e saques com seu cartão de crédito. Foram efetuados saques em um caixa eletrônico e compras em loja de roupas esportivas e em um centro de comércio popular na Capital.

Após as diligências e informações coletadas, os investigadores chegaram ao endereço do suspeito, onde foram localizadas a motocicleta utilizada por ele e o carro modelo Peugeot 207 prata, que deu apoio aos crimes.

O delegado Gustavo Belão, responsável pelo inquérito, explica que na investigação foi possível estabelecer o envolvimento de ao menos quatro suspeitos, sendo uma deles o que foi preso nesta sexta-feira, indicando que ele integra uma perigosa associação criminosa voltada para a prática do crime de extorsão qualificada pela restrição da liberdade. Desta forma, foi realizada a prisão em flagrante, uma vez que o Código Penal (artigo 288) estabelece que o delito de associação criminosa é crime permanente.

Todas as vítimas reconheceram o criminoso preso, por meio de imagens coletadas nas diligências. A investigação continua para chegar aos demais integrantes do grupo criminoso.

Após os procedimentos policiais, o investigado foi encaminhado à unidade prisional do Capão Grande, em Várzea Grande, onde ficará à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍCIA

Suspeito de locar residências em áreas nobres da Capital para esconder veículos roubados tem prisão cumprida

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um integrante de uma associação criminosa especializada em roubos de veículos teve o mandado de prisão cumprido, nesta terça-feira (01.12), em trabalho da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo e Furtos de Veículos (DERRFVA).

No inquérito policial instaurado na especializada em maio de 2020, ficou demonstrado que o suspeito era responsável por locar residências em áreas nobres da Capital para ocultar e adulterar sinais identificadores de veículos roubados pelo grupo criminoso.

Com base nas investigações, o delegado Gustavo Garcia Francisco representou pelo mandado de prisão preventiva do suspeito, o qual foi deferido pela Justiça e cumprido nesta terça-feira (01) pela equipe da DERRFVA.

De acordo com o delegado, a DERRFVA tem buscando intensificar as investigações para identificar membros de associações criminosas envolvidas em roubos e furtos de veículos. “Não só os executores dos assaltos, mas também aqueles que atuam no planejamento e logísticas das atividades criminosas”, explicou o delegado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana