AGRO & NEGÓCIO

Inscrições abertas para o curso “Sistema de Produção de Café” para técnicos e produtores do Amazonas

Publicados

em


Profissionais atuantes na cultura do café no estado do Amazonas terão a oportunidade de ampliar seus conhecimentos. Será realizada no período de 8 a 12 de novembro de 2021, a capacitação “Sistema de Produção de Café”, promovida pela Embrapa Amazônia Ocidental (Manaus,AM) e  Embrapa Rondônia (Porto Velho, RO), com apoio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

O curso será on line, das13h às 17h e contará com técnicos e pesquisadores da Embrapa que atuam na cultura do café.  Inscrições podem ser feitas clicando aqui.   Mais informações com Denis Cesar Cararo, (69) 3219- 5021, [email protected]

O objetivo é proporcionar aos participantes conhecimentos sobre a cafeicultura e seu panorama atual. Com coordenação e elaboração realizada pela Embrapa Rondônia e Embrapa Amazônia Ocidental, o curso “Sistema de Produção de Café” terá uma programação voltada para os aspectos gerais da cafeicultura: política de produção de café para o estado do Amazonas, qualidade, produção de mudas, implantação, formação e condução da lavoura, irrigação, manejo nutricional, colheita e pós-colheita, serão temas abordados no curso.

A capacitação vem para atender demanda dos produtores rurais do Amazonas que já estão se organizando e iniciando seus plantios com café e vai dar suporte aos técnicos e extensionistas do Idam e Prefeituras que irão atuar junto aos produtores.
Produtores e estudantes do estado do Amazonas poderão se inscrever, porém ficarão em uma lista de espera, sendo confirmada a sua inscrição tão logo os técnicos do Idam e das Prefeituras Municipais do estado do Amazonas efetivem as respectivas inscrições.

PROGRAMA

DIA 8/11 (segunda-feira)  

13h – 13h15 – Abertura
Davi Melo De Oliveira, Gilmar Antônio Meneghetti e Jucélia Oliveira Vidal
13h15 – 14h15 – Política de produção de café para o estado do Amazonas
Valdenor Pontes Cardoso – Diretor presidente do Idam 
14h30 – 15h45 – Qualidade de café – Enrique Anastácio Alves
16h  – 17h – Aspectos gerais da cafeicultura – Rodrigo Barros Rocha
17h – 18h15 – Cultivares de Coffea canephora – Rodrigo Barros Rocha

DIA 9/11 (terça-feira)

13h00 – 14h15 – Produção de mudas – João Maria Diocleciano
14h30 – 15h45 – Implantação e formação da lavoura – João Maria Diocleciano
16h – 17h15 – Condução da lavoura – João Maria Diocleciano

DIA 10/ 11 (quarta-feira) 

13h – 14h15 – Irrigação da cultura de café – Dênis César Cararo
14h30 – 15h15 – Estresse hídrico controlado para uniformização do florescimento
Marcelo Curitiba Espíndula
15h15 – 17h – Manejo nutricional da lavoura – Marcelo Curitiba Espíndula

DIA 11/ 11 (quinta-feira) 
13h30 – 15h45 – Manejo de pragas na lavoura
César Augusto Domingues Teixeira e José Nilton Medeiros Costa
16h- 18h15 – Manejo de doenças na lavoura – José Roberto Vieira Júnior

DIA 12/ 11 (sexta-feira) 
13h30 – 14h45 – Colheita e pós-colheita – João Maria Diocleciano
15h – 16h45 – Aspectos econômicos – Leonardo Ventura de Araújo e Calixto Rosa Neto
16h45 – 17h – Encerramento – Dênis César Cararo

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Nascimento de bezerros exige cuidados do produtor

Publicados

em


Veterinário recomenda algumas medidas para melhorar o bem-estar dos recém-nascidos  

O período de nascimento de bezerros requer muita atenção e cuidado nas propriedades leiteiras.

Assim que o animal nasce, ele precisa receber o colostro, primeiro leite secretado pela mãe pós-parto. O colostro é considerado “a primeira vacina” do filhote, já que a placenta não passa a imunidade ao recém-nascido.

De acordo com o veterinário Eduardo de Oliveira, da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos – SP), curar o umbigo é um manejo básico e muito importante, principalmente na época chuvosa. O local pode ser uma porta de entrada para infecções e a chuva deixa o cordão umbilical úmido, favorecendo a proliferação de microrganismos. O veterinário recomenda que a cura do umbigo seja feita duas vezes ao dia, durante três dias, com solução de iodo (10%), garantindo assim a cauterização química completa para não haver risco de infecção.

Outra ocorrência muito comum nesta época de chuvas é a pneumonia nos bezerros. Segundo Oliveira, o produtor deve ficar atento a sinais, como: falta de apetite, cansaço e febre.

Diarreia também é bastante frequente nos recém-nascidos. Algumas medidas contribuem para redução dessa enfermidade, como limpeza do comedouro e do bebedouro, higienização dos utensílios usados para fornecimento de leite e do local onde os animais ficam. Assim, evita-se a transmissão e proliferação de microrganismos.

A separação dos bezerros pode ser uma alternativa para impedir a contaminação cruzada.

Manter o calendário de vacinação em dia e fazer a vermifugação adequada são essenciais à sanidade e ao bem-estar de todo o rebanho.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana