BRASIL E MUNDO

Influencer egípcia é condenada por ‘tráfico humano’

Publicados

em


source
A influencer egípcia Haneen Hossam
Reprodução

A influencer egípcia Haneen Hossam

Uma estrela egípcia do TikTok foi condenada a três anos de prisão por tráfico de pessoas. Haneen Hossam, de 20 anos, foi acusada de explorar adolescentes por dinheiro em plataformas de compartilhamento de vídeos. A acusada também terá de pagar multa de 100 mil euros.

Haneen tem 1,3 milhões de seguidores no TikTok. A acusação contra ela foi feita com base em um vídeo publicado no início de 2020, durante o confinamento da pandemia de Covid-19.

No vídeo, a influencer convidava suas seguidoras para participar de outra plataforma de compartilhamento de vídeos, a Likee, onde as interessadas poderiam ganhar dinheiro com a transmissão de vídeos ao vivo.

A influencer negou a acusação e contou com apoio de ativistas de direitos humanos. entidades alegaram que Haneen foi processada como parte de uma repressão a mulheres influenciadoras de mídia social.

Leia Também

Haneen chegou a ser presa em abril de 2020. Em julho daquele ano ela foi condenada por um tribunal egípcio a dois anos de prisão pela acusação de “violar valores e princípios familiares”.

Em janeiro do ano passado, Haneen foi absolvida por um tribunal de apelações e a influencer acabou sendo solta. No entanto, os promotores fizeram nova acusação de tráfico de pessoas. Dessa vez, por “usar meninas em atos contrários aos princípios e valores da sociedade egípcia com o objetivo de obter benefícios materiais”.

Hannen foi condenada à revelia a 10 anos de prisão em junho do ano passado. Ela entrou com recurso, que foi julgado nesta segunda-feira. A pena então caiu para 3 anos de prisão.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Noruega: ataque a tiros dentro de boate gay deixa ao menos dois mortos

Publicados

em

source
Ao menos duas pessoas morreram em ataque a boate na Noruega
Divulgação/London Pub

Ao menos duas pessoas morreram em ataque a boate na Noruega


Duas pessoas morreram e dez ficaram feridas em um ataque a tiros dentro de uma boate gay de Oslo, na Noruega. De acordo com a imprensa local, as autoridades chegaram a prender um suspeito, mas ainda tentam descobrir os motivos da ação.

De acordo com autoridades locais, o tiroteio aconteceu por volta das 1h15 da manhã no horário local (20h15 no horário de Brasília). 

O incidente ocorreu no London Pub, no centro de Oslo, que se intitula “a boate gay mais visitada da Noruega”. Segundo testemunhas, pelo menos um homem teria entrado no local carregando uma mala, de onde retirou uma arma e efetuou pelo menos 20 disparos. Entre os feridos, pelo menos três estão em estado grave, e foram atendidos em um hospital próximo.

O fato de ter ocorrido em uma boate gay e na véspera da parada do Orgulho LGBTQIAP+ em Oslo levanta a suspeita de que possa ter sido um ataque com motivações homofóbicas, mas a polícia disse que ainda analisa as evidências.

* Com informações de agências internacionais

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana