economia

Indústria tem primeiro resultado positivo desde setembro de 2019

Publicados

em


source
Indústria tem primeiro resultado positivo desde setembro de 2019
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Indústria tem primeiro resultado positivo desde setembro de 2019

A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil divulga hoje o Índice GS1 de Atividade Industrial de abril , que antecipa em 60 dias as tendências que serão divulgadas pelo IBGE na próxima quarta-feira – a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF). O Índice GS1 analisa o volume da indústria em lançar produtos com base nos pedidos de novos códigos de barras.

O Índice GS1 Brasil de Atividade Industrial para o mês de abril apresentou crescimento de 9,0% na comparação com o mês anterior no dado livre de efeitos sazonais. Comparado ao mesmo mês do ano anterior, o índice apresenta aumento de 40,1%. No acumulado de 12 meses o índice apresenta crescimento de 2,8%.​

Indústria tem primeiro resultado positivo desde setembro de 2019

Você viu?

Na opinião de Virginia Vaamonde, CEO da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, “a intenção de lançamento de produtos para os primeiros meses do ano se mantém resiliente mesmo frente as restrições de atividades”. “Neste mês, também observamos a reversão do valor acumulado em 12 meses, sendo o primeiro resultado positivo desde setembro de 2019. A indústria nacional gradualmente renova seu portfólio, mostrando uma forte adaptação à nova realidade.”

Indústria tem primeiro resultado positivo desde setembro de 2019

Leia a matéria completa no  site do 1Bilhão .

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Tom agressivo de Bolsonaro afasta investimento da China

Publicados

em


source
Comentários agressivos sobre a China têm impactos negativos em negócios dos dois países
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Comentários agressivos sobre a China têm impactos negativos em negócios dos dois países

As falas agressivas de Bolsonaro contra a China têm provocado um afastameto dos investimentos do maior parceiro comercial do país: a China. Um dos impactos mais importantes para o cenário de combate à pandemia é o envio de insumos para a fabricação de vacinas contra a Covid-19. 

Além disso, novos investimentos em setores de energia, transporte e tecnologia também podem ser afetados pelas falas do presidente. Reuniões já foram canceladas em câmaras de comércio, que é a instância de parceria comercial entre os dois países, após acusações de que o país asiático estaria tirando proveito da pandemia para alavancar a própria economia. 

Ao Uol , o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China (CCIBC) , Charles Tang , disse que as transações dependem de órgãos reguladores e de financiamento. Acrescentou que, a cada cometário de Bolsonaro sobre os chineses, surge uma insegurança sobre os negócios. 

“Se tem negócio suspenso por causa das posições do governo sobre a China? Vou responder dando um exemplo. O mundo inteiro está correndo para ajudar a Índia. A China mandou milhões de vacinas para a Índia. A China não está correndo para ajudar o Brasil. Por que ajudou a Índia e não o Brasil?”, indagou, em entrevista ao Uol.

A China é o maior parceiro comercial do Brasil, que, em 2020, fechou com saldo positivo de US$ 35,4 bilhões em exportações para o país da Ásia. Registrou redução nos gastos com importação, sendo 2,7% a menos (US$ 34,6 bilhões), e aumento nas exportações de 7,3% (US$ 70,08) bilhões, saldo maior que as vendas para os EUA.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana