AGRO & NEGÓCIO

Indea publica instrução normativa e permite plantio excepcional fora do calendário

Publicados

em


Defesa Agrícola

Indea publica instrução normativa e permite plantio excepcional fora do calendário

Nova IN foi publicada nesta segunda-feira (01.02)

01/02/2021

Plantios excepcionais de soja fora do calendário de 16 de setembro a 31 de dezembro estão autorizados pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), após a publicação da Instrução Normativa Conjunta Sedec/Indea-MT nº 01/2021, no Diário Oficial do Estado, nesta segunda-feira (01.02).

A nova regra regulamenta plantios para pesquisas de produção de conhecimento técnico ou científico, limitados à área de 05 (cinco) hectares, podendo a soma de todos os plantios autorizados ficar limitada a 100 (cem) hectares por instituição de pesquisa por ano. A norma traz ainda, para estes plantios, a limitação para se colher a soja excepcionalmente autorizada até 14 de junho, ou seja, antes do início do vazio sanitário.

Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) afirma que, assim como a criação do vazio sanitário da soja, essa Instrução Normativa também é um marco fitossanitário no estado, já que se alinha com o Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja (PNCFS), estabelecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em 2007, bem como fomenta o desenvolvimento científico para a busca do melhor manejo e controle do fungo da doença.

“Outra inovação positiva da Instrução Normativa é o fato dos plantios excepcionais para pesquisa científica para melhoramento genético, e avanço de gerações de linhagens de soja terem de ser colhidos até 31 de julho”, destaca a Associação.

“Agradecemos o governo do Estado de Mato Grosso que compreendeu a necessidade de possibilitar pesquisas que compreendam as realidades regionais do estado, possibilitando a adequação da defesa sanitária vegetal à dinamicidade da evolução da ciência”, finaliza a instituição.

Clique e veja publicação do Diário Oficial do Estado.

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Parceiros articulam fortalecimento de pesquisas e transferência de tecnologias em Arapiraca (AL)

Publicados

em


Pesquisadores da Embrapa participaram, na quarta (14), em Arapiraca, no Agreste de Alagoas, de reunião com parceiros para discutir e articular o fortalecimento de pesquisas com mandioca, grãos e hortaliças no município e entorno.

O anfitrião do encontro foi o secretário de Desenvolvimento Rural de Arapiraca, Hibernon Cavalcante, que recebeu Antonio Santiago, pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) baseado em Alagoas, e Flávia Teixeira, pesquisadora da Embrapa Hortaliças (Brasília, DF) atualmente baseada na nova Unidade sediada em Maceió, a Embrapa Alimentos e Territórios. 

A reunião contou com a participação de assessores e técnicos da Secretaria do Desenvolvimento Rural da Arapiraca e Emater-AL, e teve como foco a implementação de ações de pesquisa e transferência de tecnologias voltadas à cultura de mandioca e hortaliças para técnicos e produtores do município já para 2021. 

Santiago já vem há alguns anos coordenando estudos e ensaios de campo com mandioca na região de Arapiraca e municípios vizinhos, tradicional produtora da raiz e de hortaliças, sempre em parceria com os governos municipais e estadual.

“A ideia é fortalecer as parcerias para retomarmos e intensificarmos esses estudos de competição de cultivares de mandioca para a indústria e implantarmos ensaios com cultivares voltadas para a alimentação animal, além hortaliças como cenoura e alface, feijão e pesquisas com milho dentro da já consolidada atuação da Comissão Estadual de Grãos”, explica Santiago. 

Com aproximadamente 180 produtores atuando numa área de 250 hectares, segundo dados da Prefeitura Municipal, a produção de hortaliças em Arapiraca, apresenta, anualmente, faturamento bruto acima dos 50 milhões. Na cultura da mandioca, são utilizados 5,5 mil hectares, com média de produção de 30 mil toneladas anuais e faturamento bruto de 15 milhões por ano.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana