artigos

Identifique sinais de abuso psicológico

Publicados

em

Por Alessandra Augusto

Quando falamos de violência ou tortura pensamos logo em agressão física. O abuso ou violência psicológica tem por características palavras ou atos que coloquem a mulher em uma condição de humilhação, privação de sua liberdade de falar ou expressar, ser subjugada. Também gera a degradação da sua moral, quando é impedida de exercer sua vida social ou crença.

 É importante sempre falarmos sobre esse tema, pois como não existe uma agressão física com empurrões, socos e sem a utilização da força física, muitas vezes a mulher não sabe que está vivendo uma violência. É interessante notar que o agressor também não entende isso como uma violência. Ele entende que agressão ou violência doméstica é apenas quando tem empurrão, chute ou espancamento. Hoje, como essas mulheres estão tendo voz, entendemos essa violência psicológica, que inclusive consta na lei Maria da Penha e é passível de punição.

 O abuso não acontece por acaso ou do dia para noite, a pessoa já vem dando indícios no começo do relacionamento. Por exemplo, se eu tenho um namorado que começa a me limitar em relação aos meus amigos, eventos sociais e pontuando em relação às minhas roupas. Quando esse relacionamento evolui para um noivado ou casamento, a situação pode se estender na vida conjugal. Então, é importante prestar atenção aos sinais.

 Vale ressaltar que muitas pessoas acreditam que abuso psicológico só acontece nas camadas mais baixas da sociedade e isso não é verdade. Há casos em que o companheiro aparentemente era perfeito e tinha uma situação financeira boa e se transforma nesse monstro.

 O ideal é que, ao se relacionar, a mulher busque conhecer a família, o comportamento do companheiro, como ele era com os antigos relacionamentos, como era a conduta dele em relação a outras mulheres. Pergunte como foi o término, atente-se como ele é com a família, como se comporta, como é no profissional. Assim você passa a conhecer um pouco sobre o comportamento e temperamento desse indivíduo.

 Geralmente quem pratica o abuso psicológico está mais caracterizado como abusador e manipulador. Ele faz com que a vítima entenda e acredite que a culpa é dela. Pois são usadas frases como “eu só fiz isso porque você me provocou”. Ou “se você não tivesse feito isso, eu não teria feito aquilo”. A vítima vai sendo envolvida e tendo esse prejuízo psicológico emocional. Ela se deprime e fica buscando nela o porquê dele agir assim.

 O trabalho do psicólogo é fazer a mulher perceber e reconhecer que está vivendo isso. Existe essa dificuldade de reconhecer que tudo que ela passa, mesmo sendo verbalmente, constitui-se como violência. Isso causa danos emocionais, diminuição da autoestima e prejuízo no desenvolvimento pessoal e profissional dessa mulher. O sentimento dela é de estar acuada, humilhada e com medo. Existe um medo grande dela sair desse relacionamento e/ou tomar qualquer atitude.

 Os psicólogos recebem e acolhem mulheres fragmentadas e desacreditadas, pois, como não existem marcas físicas, seu discurso muitas vezes é desvalorizado. No processo terapêutico, objetivamos reestruturar essa autoestima e desconstruir crenças disfuncionais e ressignificar os fatos, buscando libertá-la do trauma dessa relação. Em alguns casos, é preciso passar por um longo processo psicológico. É importante mostrar que existe vida após o abuso e essa mulher merece e tem o direito de ser feliz.

 Alessandra Augusto é Psicologia, Palestrante, Pós-Graduada em Terapia Sistêmica e Pós-Graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental e em Neuropsicopedagogia e voluntária no Projeto Justiceiras. É a autora do capítulo “Como um familiar ou amigo pode ajudar?” do livro “É possível sonhar. O Câncer não é maior que você.

 

Comentários Facebook
Propaganda

artigos

Técnica de imaginação

Publicados

em

Por Francisney Liberato

Imagine algo novo para sua vida e pense o quanto isso pode ser real, e ele será.

A técnica da imaginação consiste em imaginar algo no futuro e visualizar como seria o lugar, as circunstâncias, as pessoas etc. O nosso cérebro não sabe distinguir o que efetivamente é real daquilo que é imaginário.

O site “Administradores” apresenta um estudo que diz: “Um experimento incrível embasa essa habilidade que o cérebro tem de utilizar os mesmos circuitos durante a percepção de uma realidade externa e de uma realidade interna. Foi solicitado a um grupo de pessoas que sentassem ao piano e treinassem determinado acorde musical. Eles iriam ficar sentados ao piano durante uma hora, por 30 dias, treinando o acorde. A um outro grupo de pessoas foi solicitado que apenas imaginassem que estavam sentados ao piano treinando esse acorde musical, durante uma hora, por 30 dias. Ao final desse experimento, ambos os grupos foram analisados. Foi feito um mapeamento cerebral dos participantes e não houve diferença entre um grupo e outro. As mesmas áreas cerebrais foram ativadas”.

Se eu te disser que você ganhou um presente agora e que este presente é um carro novo, qual seria a sensação? Creio que seja de muita alegria e felicidade, pois você ganhou um belíssimo presente. No seu cérebro teremos a produção de neurotransmissores, como a dopamina, que vai te dar uma sensação boa de prazer.

Continuando com o raciocínio anterior, se eu falar que você ganhou um carro, mas que você o receberá se estudar 5 horas por dia, durante 3 meses, qual será a sensação? Creio que também seja de muita alegria, liberando os neurotransmissores, apesar de o presente ser condicionado, aposto que o seu empenho durante os meses seguintes será de muito foco e dedicação, pois saberá que ao final dele o presente estará garantido.

No período até chegar os 3 meses, penso que a sua imaginação será bem frutífera, ou seja, você imaginará qual o carro, o modelo, a potência, você pensará em si mesmo dentro dele, apresentando o veículo aos amigos, passeando no shopping e em outros lugares, e assim por diante. A cada pensamento, com o futuro, o seu corpo e a sua mente mantêm o foco e a concentração, para concluir o período combinado. Consigo ver você acordando mais disposto e animado, se cuidando melhor, aprendendo mais, pois tudo vai valer a pena, uma vez que basta estudar por 90 dias e o prêmio estará garantido.

A técnica da imaginação funciona desta forma: eu não tenho nada no presente, mas tenho perspectivas de sonhar e conseguir no futuro.

Para fins de concursos públicos, funciona assim também, pois você sonhará com o cargo que escolheu. Você se imaginará tomando posse no cargo, entrando em exercício e começando a trabalhar, aprendendo novos assuntos na prática, se relacionando com novos colegas de trabalho e recebendo o tão sonhado salário do cargo. Ao pensar e imaginar esse propósito, a sua vida e os seus estudos fluirão melhor.

No livro “Alta Performance”, do autor Paulo Vieira, ele diz que todas as vezes que nos comunicamos com o nosso corpo, ele lê, pensa, sente e age para atingir os seus objetivos.

Para entender melhor: se você disser e reafirmar que é um indivíduo dotado de pouca inteligência, o seu cérebro vai entender assim, você terá esse sentimento e, provavelmente, ficará triste e ressentido, e pensará que não vale a pena estudar, pois você não é uma pessoa inteligente.

Se você sonha, pensa, sente e age como uma pessoa vitoriosa, uma pessoa melhor e alegre, um excelente estudante, o mais inteligente da turma, saiba que você será essa pessoa, contudo, se você pensar de outra forma, sabe que você será aquilo que pensou e sonhou. Nas duas formas de pensar, entenda que você terá razão, mas não quer dizer que isto seja o melhor para a sua vida.

A decisão é sua! Toda grande mudança deve começar pela imaginação e pensamentos. Você tem a possibilidade de utilizar a técnica de imaginação para que o seu corpo e cérebro trabalhem em função do que sonhou e o que deseja para a sua vida. Os neurotransmissores estarão à disposição da nossa vida, aproveite e utilize o máximo que puder dessas substâncias para turbinar o seu cérebro.

Francisney Liberato é Auditor do Tribunal de Contas. Escritor, Palestrante, Professor, Coach e Mentor. Mestre em Educação pela University of Florida. Doutor em Filosofia Universal Ph.I. Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Vice-presidente da Associação Brasileira dos Profissionais da Contabilidade – ABRAPCON. Membro da Academia Mundial de Letras. Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2”, “Como falar em público com excelência”, “Legado”, “Liderança” e “Ansiedade”. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana