turismo

Hotéis inovam e experimentam os primeiros sinais de recuperação em meio à pandemia

Levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Mato Grosso (ABIH-MT) revela aumento na taxa de ocupação de leitos, saindo de 5% em abril, pior mês da crise, para cerca de 30% em setembro.

Publicado

Por Hugo Fernandes

Despedindo-se do período mais crítico da pandemia, os hotéis e pousadas de Mato Grosso já experimentam os primeiros sinais de recuperação. Após amargar o índice de 5% de taxa média de ocupação de leitos no mês de abril, os empreendimentos estão encerrando setembro com aproximadamente 25% de ocupação. O bom resultado não se deve apenas a reabertura gradativa dos estabelecimentos, mas também à capacidade de inovação do setor.

É o caso de um empreendimento localizado no Centro Político e Administrativo de Cuiabá. Embora seu público seja majoritariamente constituído por profissionais liberais e empresários, a administração decidiu investir na atração de novos públicos para driblar a crise. As ações de marketing desenvolvidas pela unidade vão da comercialização de “Day-use” com drinks inclusos nos finais de semana até à noite do pijama para os “baixinhos”.

“Promovemos essas ações no mês de agosto e o resultado foi bastante positivo. Alcançamos uma taxa de ocupação até 30% nos finais de semana, sendo que normalmente era de 5%. A maior parte do nosso público é do coorporativo e que, por consequência, se hospeda durante a semana. Porém o fenômeno do isolamento social fez com que muitas famílias passem a buscar um ‘oásis’ nos finais de semana, para refrescarem a cabeça com segurança. E é isso que decidimos oferecer no Hotel Delmond”, explicou o empresário Bruno Delcaro.

Embora os primeiros sinais de recuperação comecem a ser experimentados, o fluxo de hospedagem ainda está longe de voltar à normalidade. Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Mato Grosso (ABIH-MT), Jack Abboudi, a expectativa é de que o setor retorne aos índices anteriores, de uma taxa média de 60%, só no final do ano que vem.

De acordo com a entidade, dos cerca de 650 hotéis e pousadas existentes em Mato Grosso, aproximadamente 40 encerraram as atividades de vez. Alguns fecharam as portas em abril, pior mês da crise, e reabriram depois. “Embora seja inegável o impacto da pandemia no setor, devemos agradecer por esse início de retomada. É um sinal positivo, que nos anima. Quem conseguiu se manter, agora deve inovar, criar novos produtos e atrair outros públicos para o seu negócio”, analisou Abboudi.

Protocolos de segurança – desde o início da pandemia, a ABIH-MT e a Associação Brasileira das Governantas (ABG) estabeleceram protocolos com recomendações, visando garantir a segurança de hóspedes e funcionários, que vão desde o uso indiscriminado de álcool gel e máscaras, até protetores faciais. Também foram recomendados cuidados específicos na troca e higienização de toalhas e roupas de cama, além da limpeza frequente dos filtros dos condicionadores de ar, entre outras medidas, Tudo para proporcionar aos hóspedes a tranquilidade, conforto e segurança.

Comentários Facebook
publicidade

turismo

Destino das celebridades: o famoso ano novo de Fernando de Noronha

Publicado


source

Todo o final de ano, os famosos como Giovanna Ewbank, Bruno Glagiasso, Bruna Marquezine, Hugo Gloss, Marina Ruy Barbosa, Manu Gavassi, Neymar, entre outros, postam fotos em lugares paradisíacos onde passaram a virada do ano. Um dos lugares preferidos das celebridades é Fernando de Noronha. Ou apenas Noronha, para os íntimos.

Fernando de Noronha
Reprodução

Conheça o destino preferido das celebridades para passar o ano novo


Além de ter algumas das praias mais bonitas do país, diversidade gastronômica e variedades de atividades, o lugar ficou muito mais conhecido após viralizar o meme que diversos famosos iam lá e, digamos, se libertavam de todos os pudores. Foi o caso do famoso “Surubão de Noronha”, uma série de boatos que causou alvoroço na web em 2018.


Muito além das fofocas de famosos

Gustavo Mariotto, Head of Marketing do ViajaNet, explica que Noronha é um lugar tão mágico, que pode ser visitado em todas as épocas do ano. Mesmo que você o visite várias vezes, cada visita você terá uma experiência única.

Para quem quer um mar calmo para realizar mergulho, o ideal é entre agosto e setembro. De dezembro a março o mar está mais agitado, sendo uma boa opção para aqueles que querem surfar. O período de abril e junho é o de menor temporada, por conta das chuvas.

“A viajem para o destino pode durar vários dias, já que a ilha tem diversas atividades e praias para aproveitar”. Ele diz que o tempo ideal de estadia é de 3 dias a uma semana. “Tudo vai depender do tempo e questões de hospedagens e valores”, explica Mariotto.  

Como está a entrada de Fernando de Noronha durante a pandemia? Houveram muitas mudanças?

Com o início da pandemia do coronavírus, Fernando de Noronha fechou a entrada para o turismo. Em 1º de setembro começou uma abertura gradual.

“No início foram aceitos os testes de IgG positivo (sorológico) e o RT-PCR positivo (exame de nariz e garganta) com 20 dias de antecedência da data do embarque. A partir do novo protocolo, serão aceitas pessoas que deram negativo para o coronavírus, com exame RT-PCR feito 24 horas antes do embarque”, explica.

As regras e protocolos que devem ser respeitados tanto para viajar nos próximos meses, quanto para passar o ano novo na ilha. “Manter distanciamento, respeitar as medidas de segurança, usar máscaras, assim como em qualquer lugar do país. As festas durante esse ano ficarão mais restritas.”, encerra.

Confira a galeria com as celebridades que já passaram por Fernando de Noronha:



Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana