POLÍCIA

Homem é preso por porte ilegal de arma após efetuar disparos em frente à residência

Publicados

em


Policiais militares de Várzea Grande prenderam em flagrante um homem, de 27 anos, por porte ilegal de arma de fogo, na madrugada desta sexta-feira (04.03). O suspeito foi denunciado por vizinhos, após efetuar disparos com uma pistola em frente a uma residência. A arma foi apreendida pela PM junto com nove munições intactas.

Conforme o boletim de ocorrência, por volta de 00h30, a equipe do 4º Batalhão da PM foi informada sobre um suspeito em uma Hillux branca, que teria parado em frente a uma residência e realizado três disparos com uma arma. Os policiais se deslocaram ao endereço informado, realizaram cerco ao veículo e abordaram o suspeito.

O homem estava na sua casa, autorizou a entrada dos policiais no imóvel e negou ter ouvido disparos de arma de fogo. Antes de entrar na residência, a equipe verificou o veículo do suspeito e sentiu um forte odor de pólvora. Já em buscas pela casa, os PMs localizaram uma pistola com resíduos de pólvora e nove munições intactas.

O suspeito foi perguntado sobre o registro da arma e afirmou que não havia documentação do objeto. Segundo o homem, a arma foi adquirida após ter realizado negócio com uma pessoa, em troca de uma prestação de serviço. Diante dos fatos, o suspeito recebeu voz de prisão e foi conduzido para à Central de Flagrantes para registro da ocorrência e demais providências cabíveis.

Disque-Denúncia  

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do 190, ou disque-denúncia 0800.065.3939.

 
Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA

Polícia diz que agrônomo morto a tiros durante briga em Diamantino não tinha ligações com facção

Publicados

em

A polícia descartou a hipótese de que o agrônomo, Jonatan Roberto Garcia Parpinelli, de 36 anos, assassinado durante uma briga no Parque de Exposições de Diamantino (a 209 km de Cuiabá), nesse domingo (14.o8), tinha ligações com facção criminosas.

A hipótese de que ele teria ligação com alguma organização tinha sido levantada após as testemunhas relatarem que, durante o baile, um grupo de rapazes fez um sinal parecido com o usado por uma facção e outro grupo não gostou e repreendeu os rapazes. A briga teria começado em seguida, dentro do barracão do parque.

De acordo com o delegado Marcos Bruzzi, Jonatan era natural de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, mas estava morando em Diamantino há alguns meses.

“Vamos pegar o depoimento agora da testemunha chave, a única que estava com ele no momento do crime. A testemunha também foi espancada e vamos apurar se ela reconhece os suspeitos que já temos”, diz.

O caso – Segundo testemunhas disseram à Polícia Militar, dois grupos diferentes que estavam no local teriam começado uma briga. O agrônomo estava em um dos grupos.

A confusão foi impedida pelos seguranças da festa, mas logo em seguida um dos grupos de rapazes saiu do barracão e começou novamente a briga.

Nesse momento, um dos homens envolvidos, que estava armado, efetuou três disparos que atingiram Jonatan na altura do tórax. A vítima foi levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Os policiais realizaram rondas pela cidade à procura do suspeito, com apoio da Força Tática, mas ele ainda não foi localizado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana