BRASIL E MUNDO

Homem é acusado de comprar saliva infectada pela Covid para tentar matar o chefe

Publicados

em

 

source
Acusado de pé, em frente a um carro branco de luxo e de braços cruzados
O caso aconteceu na cidade de Adana, na Turquia | Reprodução/Facebook

Na cidade de Adana, na Turquia , um vendedor de carros foi acusado de tentativa de assassinado após contaminar o copo de bebida do próprio chefe com saliva infectada pela Covid-19 .

Ramazan Cimen comprou a  saliva de uma pessoa que estava com sintomas do vírus e misturou na bebida em que o proprietário da proprietária que trabalhava, Ibrahim Unverdi, iria tomar. Entretanto, um outro funcionário da loja alertou a vítima sobre a tentativa de transmissão da doença.

De acordo com o site turco Hurriyet , a relação do funcionário com o chefe estava estremecida. O dono da concessionária teria dado uma alta quantia de dinheiro proveniente da venda de um carro para Cimen levar ao escritório. No entanto, o funcionário sumiu com o valor e só apareceu dias depois, dizendo que havia transferido o dinheiro para um agiota para quem estava devendo.

Você viu?

Depois disso, Cimen ainda tentou infectar o chefe com a saliva de uma pessoa contaminada pela Covid-19. Ao saber da situação, Unverdi denunciou o caso à polícia e à imprensa como tentativa de assassinato e recebeu ameaças de morte do funcionário por mensagem. “Não pude te matar com o vírus. Vou atirar em sua cabeça da próxima vez”, escreveu o acusado.

“É a primeira vez que ouço falar de uma técnica de assassinato tão bizarra. Graças a Deus não fiquei doente”, disse a vítima. “Eu preferia que ele me matasse em vez de tentar me infectar com o vírus. Minha mãe e meu pai têm uma doença crônica. Se ele me infectasse com Covid-19, eu poderia ter infectado minha família e as pessoas ao meu redor. Pelo menos se ele atirasse na minha cabeça, eu seria o único a morrer. Não há necessidade de ser tão mau”, justificou.

A vítima entrou com uma ação criminal por tentativa de assassinato e ameaça de morte contra o ex-funcionário. “Graças a Deus, o escritório do promotor me deu proteção e agora eles estão procurando por Cimen”, afirmou.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

CPI da Covid busca ouvir 15 membros do governo Bolsonaro

Publicados

em


source
CPI da Covid busca ouvir 15 membros do governo Bolsonaro
Reprodução: iG Minas Gerais

CPI da Covid busca ouvir 15 membros do governo Bolsonaro

Uma minuta da estratégia de trabalho da  CPI da Covid revelou que pretende convocar para prestar depoimentos, pelo menos, 15 membros do governo Bolsonaro que passaram pela condução no combate federal a pandemia de covid-19. As informações são do jornal O Globo .

Entre os possíveis convocados, destacam-se:

Ministro da Saúde – Marcelo Queiroga;

Ex-ministros da Saúde – Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich, Eduardo Pazuello;

Ex-secretários do Ministério da Saúde – Antonio Elcio Franco, Mayra Pinheiro e Airton Cascavel;

Ex-ministro das Relações Exteriores – Ernesto Araújo;

Ministro da Economia – Paulo Guedes;

Secretários e ex-secretários – Bruno Funchal (secretário do Tesouro Nacional), Edson Pujol (ex-comandante do Exército), Fábio Wajngarten (Comunicação), Flávio Rocha (Assuntos Estratégicos), Nilza Emy (secretária Nacional do Cadastro Único do Ministério da Cidadania) e Otávio Brandelli (secretário-geral do Itamaraty).

A ata obtida também contempla audiências públicas com especialistas na área de combate a pandemia do novo coronavírus. Entre os mencionados pelos senadores envolvidos na comissão parlamentar de inquérito, destacam-se:

Você viu?

– Átila Iamarino;

– Miguel Nicolelis;

– David Uip (FMUSP);

– Ludhmila Hajjar (FMUSP);

– Roberto Kalil Filho (FMUSP);

– Natália Pasternak (USP);

– Marcia Castro (Harvard);

– Margareth Dalcolmo (Fiocruz).


A proposta de convocação e o plano de trabalho ainda precisam ser aprovados pela CPI e, no momento, encontram-se em fase de discussão . Os principais pontos de discussão da comissão também foram dividos em subrelatorias.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana