mato grosso

Guiratinga comemora 87 anos com antigo sonho realizado

Publicado


.

A população de Guiratinga (237 km ao sudeste de Cuiabá), que completa neste domingo (02.08) 87 anos de emancipação política, poderá comemorar o aniversário do município com realização de um antigo sonho.

No final do ano passado, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), concluiu a pavimentação de 41,4 quilômetros da MT-100, entre o município e Tesouro, e restaurou o asfalto de outros 62,74 quilômetros da MT-270, que liga a cidade até Rondonópolis. Um investimento superior a R$ 90 milhões.

“Esta obra representa muito para estas duas cidades irmãs (Guiratinga e Tesouro). É um sonho para o nosso povo. Ao governador Mauro Mendes, nossa eterna gratidão por tornar este sonho realidade”, agradeceu, no dia da inauguração, o prefeito Humberto Bolinha.

Obra fundamental para o escoamento da produção agropecuária do município, entre soja (227,7 mil toneladas avaliadas em R$ 248,573 milhões em 2018, de acordo com o IBGE), milho (154,5 mil toneladas, R$ 59,3 milhões) e algodão herbáceo em caroço (24,63 mil toneladas, R$ 63,97 milhões), além de um rebanho bovino de 180 mil cabeças.

Com 15.141 habitantes estimados pelo IBGE em 2019, Guiratinga produz ainda um pouco de banana (120 toneladas), feijão (450 toneladas), mandioca (450 toneladas), melancia (100 toneladas) e sorgo (3.750 toneladas).

O setor que mais pesa na composição de seu Produto Interno Bruto (em 2017, segundo o IBGE) de R$ 326,045 milhões, é a agropecuária, responsável por 43,07% deste total. É seguido por administração pública (24,97%), Serviços (22,48%), indústria (3,68%) e impostos (5,8%). O PIB per capita é de R$ 22.308,98.

História

Começa no final do século XIX (1890), com a chegada dos primeiros migrantes ao leste mato-grossense. Logo em seguida, a Missão Salesiana no Brasil, em 1894, estabeleceu a Colônia Indígena Sagrado Coração de Jesus, na localidade de Merure, dos índios bororos.

Em 1895, chegam os nortistas e nordestinos, em busca de seringueiras e das mangabeiras, cujas árvores proliferam na região e eram ricas em látex. Com a escassez da borracha, muitos migrantes não regressaram ao seu local de origem. Também vieram migrantes de Minas e Goiás, que criavam gado bovino e a agricultura de subsistência.

Um desses migrantes começou a investigar existência de diamantes na região. Diz-se que um índio bororo informou que, na confluência dos rios Cassununga e Garças, havia grande quantidade de pedrinhas brilhantes, que chamavam de toricuiêgo. Daí pra frente, vários povoados surgiram.

A fundação de Guiratinga é creditada ao mineiro Augusto Alves, que em 1920 se instalou com sua família na região, em um rancho de sapé. Pouco tempo depois, conta-se, sua bonita casa, às margens do córrego Seminário, seria o ponto de partida para a futura Lageado (1938), que pouco tempo depois (1943) passaria a se chamar Guiratinga.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

mato grosso

Contrafogo: bombeiros alertam para os riscos do uso indevido de técnicas de combate a incêndios florestais

Publicado

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT) alerta para o perigo do uso indevido de técnicas de combate aos incêndios florestais, tendo em vista que são ações complexas que necessitam de cuidados específicos, equipamentos e capacitação profissional para serem realizadas.

No sábado (12.09), no início da manhã, a unidade de Primavera do Leste (6° CIBM) foi acionada para atender a um incêndio de grandes proporções na comunidade Água Emendada, que faz divisa com a comunidade João de Barro.

Segundo relatos dos solicitantes, o fogo avançou um aceiro após o uso inadequado da técnica de “contrafogo” por parte da população local e atingiu uma área onde havia cerca de 30 bovinos e uma caminhonete modelo Ford Ranger.

Na tentativa de impedir o avanço das chamas, os moradores da comunidade Água Emendada fizeram um aceiro por todo o entorno do fogo e utilizaram a técnica de contrafogo, mas o vento acabou mudando de direção e, com o tempo muito seco e a grande quantidade de materiais combustíveis, o fogo pulou o aceiro e avançou para a comunidade vizinha, João de Barro.

Os bovinos morreram com as chamas e o veículo queimou completamente. A guarnição solicitou o acionamento do plano de chamada para que fosse realizado o controle do fogo, que avançava muito rápido pela região. Chegaram ao local mais duas equipes da 6° CIBM e uma do 3° BBM (Batalhão Bombeiro Militar de Rondonópolis). Foi realizado o combate em cerca de 5 km de linha de fogo, no lado leste do rio Poxoréu.

Contrafogo

A técnica do contrafogo é defensiva e atua por meio do uso controlado do fogo para impedir que um incêndio avance, mas se utilizada de maneira indevida, pode colocar em risco a segurança humana, dos animais e do meio ambiente.

É necessário levar em conta que as condições climáticas, como o vento, podem se tornar um agravante, e por isso é indispensável uma análise completa da situação para decidir qual a melhor técnica de combate.

Em caso de ocorrências de incêndios e queimadas, não é recomendado que a população intervenha, mas sim que acione imediatamente o CBMMT pelo número 193 para realizar o combate seguro às chamas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana