mato grosso

Grupo de trabalho irá monitorar propagação da Covid-19 em territórios indígenas

Publicado

(Imagem meramente ilustrativa) Foto: Marcos Bergamasco | Portal Mato Grosso

O Governo do Estado instituiu o Grupo de Trabalho Central para desenvolver ações de monitoramento e estratégias para reduzir a propagação da Covid-19 nos territórios indígenas em Mato Grosso.

A criação do grupo foi estabelecida através do Decreto 537/2020, publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (30.06).

O grupo de trabalho será coordenado pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, que explicou que o objetivo é dar subsídios para que as Secretarias de Saúde Estadual e Municipais, Distritos Sanitários Especiais Indígenas, Ministério da Saúde e a Fundação Nacional do Índio (Funai) possam atuar de forma mais célere e específica no enfrentamento da pandemia no interior das aldeias.

“O Governo sempre teve grande preocupação com o avanço do coronavírus entre os indígenas e esse grupo de trabalho foi criado para que possamos desenvolver ações integradas, tendo como base pesquisas desenvolvidas por instituições reconhecidas, como a Unemat e a UFMT. O grande objetivo é evitar que uma tragédia aconteça”, pontuou Carvalho.

Em Mato Grosso, existem sete Distritos Sanitários Especiais Indígenas: do Araguaia, Cuiabá, Kayapó-MT, Xavante, Xingú, Porto Velho e Vilhena. Conforme o decreto, o trabalho será o de acompanhar, articular e apoiar a implementação dos Planos de Contingência Distritais, nas ações que requerem maior urgência para a contenção da contaminação da Covid-19 no interior das aldeias.

O grupo será composto também pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, e por representantes da Secretaria Especial de Saúde Indígena/Distritos Sanitários Especiais Indígenas; Conselhos Distritais de Saúde Indígena – CONDISI; Fundação Nacional do Índio – FUNAI Coordenação Regional Cuiabá; Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT; Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT; Federação dos Povos Indígenas de Mato Grosso – FEPOIMT; Bancada Federal de Deputados; Bancada Estadual de Deputados; Associação Mato-grossense dos Municípios; Conselhos de Secretários Municipais de Saúde; e da Sociedade Civil Organizada.

A deputada federal Rosa Neide será a representante da bancada federal e informou que o calendário de ações e reuniões já está sendo implementado, para garantir celeridade no acompanhamento, orientação e controle das estratégias junto aos órgãos competentes.

“Os trabalhos já tiveram início, pois o governador Mauro Mendes sempre demonstrou essa preocupação. Agora com a instituição oficial do grupo queremos alinhar essas questões também com a Frente Parlamentar dos Povos Indígenas, por isso, trabalhamos para uma reunião ampliada o mais breve possível, junto com a bancada federal de Mato Grosso. Quanto mais alinhados estivermos em nível nacional, melhor será o desempenho na busca da redução dos casos de coronavírus nos territórios indígenas”, concluiu a parlamentar.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

mato grosso

Segunda-feira (06): Confira lista de municípios com classificação de risco muito alto de contaminação

Publicado


.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta segunda-feira (06.07), o Boletim Informativo n°120 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra (a partir da página 9) que 29 municípios do Estado configuram na classificação com risco “muito alto” para o novo coronavírus: Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Primavera do Leste, Cáceres, Tangará da Serra, Pontes e Lacerda, Nova Mutum, Peixoto de Azevedo, Guarantã do Norte, Matupá, Sinop, Querência, Vila Bela da Santíssima Trindade, Poxoréu, Sapezal, Chapada do Guimarães, Claudia, Campo Novo do Parecis, Marcelândia, Rosário Oeste, Mirassol do Oeste, Poconé, Alto Garças, Água Boa, Pedra Petra, Colíder.

Ainda de acordo com informações contidas no boletim, os municípios que estão na classificação de risco “alto” para a disseminação do coronavírus são:  Barra do Garças, Nossa Senhora do Livramento, Tapurah, Porto Esperidião, Vila Rica, Campo Verde, Nobres, Diamantino, Santo Antônio do Leste, Feliz Natal, Jaciara, General Carneiro, Gaúcha do Norte, Juscimeira, Pontal do Araguaia, Ribeirão Cascalheira, , Vera, Comodoro, Juruena, Acorizal, Juína, Jangada, Nova Santa Helena, Lambari D’Oeste, Ipiranga do Norte, São José dos Quatros Marcos, Araputanga, Barra do Bugres, Campinápolis, Nova Bandeirantes, Nova Olímpia, Novo Mundo, Porto dos Gaúchos, Aripuanã, Nova Marilândia, Terra Nova do Norte, Alto Araguaia,  Conquista D’ Oeste, Nova Lacerda, Paranatinga, São José do Rio Claro, Dom Aquino, Nova Canaã do Norte, São José do Xingu, União do Sul, Alto Paraguai, Nova Xavantina, Novo São Joaquim, Cocalinho, Itiquira, Nova Brasilândia, Reserva do Cabaçal,  Santo Afonso, Alto Taquari, Porto Estrela,  São Pedro da Cipa,  Castanheira, Nova Nazaré, Indiavaí, Santa Terezinha e Ribeirãzinho.

O Governo de Estado publicou novo decreto restringido ainda mais as medidas que devem ser adotadas pelos municípios, com base na classificação de risco para prevenir a disseminação da Covid-19. O Decreto n° 532 foi publicado na edição extra do Diário Oficial de 24 junho. O documento altera as tabelas de classificação de risco, criando uma terceira tabela. Para saber mais informações clique AQUI

O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT  disponíveis neste link.

Veja a tabela de classificação de risco por município

 

 

Recomendações e cuidados

– Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

– Usar máscara quando sair de casa;

– Evitar aglomerações;

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana