economia

Governo vai leiloar 20 imóveis em 9 estados e no Distrito Federal

Publicados

em


O Ministério da Economia colocou à venda 20 imóveis pertencentes à União, que poderão ser comprados em leilões que serão realizados este mês. Localizados em nove estados e no Distrito Federal, os imóveis têm valores que oscilam entre R$ 38,5 mil e R$ 17,25 milhões. No total, os bens estão avaliados em R$ 67,5 milhões. Os interessados devem enviar as ofertas eletronicamente, por meio do portal VendasGov.

As ofertas são para terrenos, fazendas, casas e apartamentos situados em São Paulo, Espírito Santo, Distrito Federal, Santa Catarina, Roraima, Rio Grande do Sul, Goiás, Ceará, Bahia e Mato Grosso.

Os editais, as fotos dos imóveis e outros detalhes estão disponíveis no portal VendasGov. Como o processo é virtual, as ofertas podem ser apresentadas até as 14h59 do dia da sessão pública. As sessões públicas são realizadas sempre às 15 horas e a oferta de maior valor vence a concorrência.

“Entretanto, para ocorrer a validação, é necessário anexar o comprovante de pagamento da caução, equivalente a 5% do valor do imóvel, que deverá ser efetuado na Caixa Econômica Federal, conforme edital. Caso a proposta apresentada não seja a vencedora, a caução é integralmente devolvida. Para registrar as ofertas é necessário possuir o cadastro único no portal GOV.BR, que possibilita acesso às páginas do governo federal”, informou o Ministério da Economia.

Acrescentou que sete imóveis estão à venda por terem recebido Proposta de Aquisição de Imóveis (PAI), mecanismo que permite que pessoas físicas ou jurídicas apresentem ofertas de compra para adquirir qualquer imóvel da União. Outros 13 ativos, que não receberam proposta de aquisição, também podem ser arrematados.

Imóveis a serem leiloados

Um terreno de 2,5 mil m² em Santos (SP), avaliado em R$ 1,7 milhão. A concorrência pública será realizada em 8 de abril.

Uma fazenda de 287 mil m² em Aracruz (ES), avaliada em R$ 2,4 milhões, cuja concorrência pública será promovida em 11 de abril.

Um galpão de 6,5 mil m² em Vitória (ES), avaliado em R$ 10,7 milhões. A concorrência pública será no dia em 12 de abril.

Um terreno de 19,16 mil m² em Maringá (PR), avaliado em R$ 6,45 milhões. A licitação havia sido suspensa e será efetivada em 12 de abril.

Um terreno de 1,39 mil m² em Salvador (BA), com benfeitoria/casarão, avaliado em R$ 7,20 milhões. A concorrência havia sido suspensa e será no dia 13 de abril.

Um apartamento de 112 m² em Brasília (DF), localizado na SQS 102, avaliado em R$ 877,5 mil. A concorrência pública será realizada em 14 de abril.

Um terreno de 2,4 mil m² em Palhoça (SC), que pode ser arrematado por R$ 38,5 mil no dia 22 de abril.

Uma casa de 436 m² em Curitiba (PR), que pode ser arrematada por R$ 296,2 mil no dia 5 de abril.

Um terreno de 749 m² em Alecrim (RS), que pode ser adquirida por R$ 106,5 mil no dia 13 de abril.

Um terreno de 5 mil m² em Goiânia (GO), que pode ser arrematado por R$ 15,75 milhões no dia 14 de abril.

Um terreno de 3 mil m² em Paracuru (CE), que pode ser vendido por R$ 146 mil no dia 18 de abril.

Um terreno de 346 m² em Caxias do Sul (RS), que pode ser comprado por R$ 502,5 mil no dia 19 de abril.

Duas salas em Salvador (BA), localizadas no Ed. Centro Empresarial Iguatemi, que podem ser adquiridas por R$ 101,6 mil e R$ 105 mil no dia 20 de abril.

Um terreno de 5,3 mil m² em Alto Garças (MT), que pode ser arrematado por R$ 1,32 milhão no dia 25 de abril.

Um terreno de 173 m², com benfeitoria/loja, em Porto Alegre (RS), que pode ser comprado por R$ 270 mil no dia 26 de abril.

Um terreno de 9.616 m² em Porto Alegre (RS), com benfeitoria/hospital, que retorna ao certame no dia 27 de abril, podendo ser arrematado por R$ 17,25 milhões.

Duas lojas em Fortaleza (CE), que podem ser compradas por R$ 81,24 mil e 107,4 mil, ambas no dia 28 de abril.

Um edifício em Salvador (BA), com 9,6 mil m² de área construída, podendo ser comprado por R$ 2,12 milhões no dia 29 de abril.

Edição: Kleber Sampaio

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Aneel mantém bandeira tarifária verde para julho

Publicados

em

source
Hoje, há 212 localidades isoladas do SIN, com consumo energético abaixo de 1%
Agência Brasil

Hoje, há 212 localidades isoladas do SIN, com consumo energético abaixo de 1%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu acionar a bandeira verde no mês de junho para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN). De acordo com a agência, dessa forma, não haverá cobrança extra na conta de luz no próximo mês.

É o segundo anúncio de bandeira verde realizado pela Aneel desde o fim da Bandeira Escassez Hídrica , que durou de setembro de 2021 até meados de abril deste ano. Em maio, a agência já havia acionado a bandeira verde . Segundo a Aneel, na ocasião, a bandeira verde foi escolhida devido às condições favoráveis de geração de energia.

Criadas em 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica. Divididas em níveis, as bandeiras indicam quanto está custando para o SIN gerar a energia usada nas casas, em estabelecimentos comerciais e nas indústrias.

Quando a conta de luz é calculada pela bandeira verde, significa que a conta não sofre qualquer acréscimo. Quando são aplicadas as bandeiras vermelha ou amarela, a conta sofre um acréscimos, que variam de R$ 1,874 por 100 quilowatt-hora (kWh) consumido a 9,492 por 100 kWh.

O Sistema Interligado Nacional é dividido em quatro subsistemas: Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte. Praticamente todo o país é coberto pelo SIN. A exceção são algumas partes de estados da Região Norte e de Mato Grosso, além de todo o estado de Roraima.

Atualmente, há 212 localidades isoladas do SIN, nas quais o consumo é baixo e representa menos de 1% da carga total do país. A demanda por energia nessas regiões é suprida, principalmente, por térmicas a óleo diesel.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana