economia

Governo vai excluir fases do Plano SP e amplia horário do comércio

Publicados

em


source
Anúncio foi feito nesta quarta-feira, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes
Reprodução

Anúncio foi feito nesta quarta-feira, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes

O Governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (28) a ampliação do horário de funcionamento do comércio no estado e o aumento da taxa de ocupação dos estabelecimentos. A medida, segundo o Palácio dos Bandeirantes, se deve ao alto índice de imunização registrada no estado e os baixos números de leitos de UTI’s em ocupação. 

De acordo com o governador, João Doria, estabelecimentos comerciais poderão funcionar entre 6h e meia-noite. Antes, os estabelecimentos poderiam mantem as portas abertas até às 23h. 

Já a taxa de ocupação passará de 60% para 80% a partir do dia 1º de agosto, data em que será prorrogado a fase de transição do Plano SP de combate a Covid-19. 

Em coletiva, Doria também anunciou o fim das restrições de ocupação e horário no comércio, bares e restaurantes a partir do dia 17 de agosto. Entretanto, o governo ainda manteve a obrigatoriedade de máscaras e álcool em gel nos estabelecimentos. 

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Geração de empregos é um dos objetivos de plataforma de investimentos em turismo

Publicados

em


source

Uma das principais estratégias do Ministério do Turismo para promover mais do que a recuperação do setor, sua expansão, é a integração com a agenda econômica. Um dos principais eixos nesse sentido é o Portal de Investimentos, lançado em junho, e que se apresenta tanto como um portfólio de projetos em desenvolvimento, como um marketplace que aproxima empreendedores, investidores e poder público.

Salinas do Maragogi (AL)
Salinas do Maragogi

Salinas do Maragogi (AL)

Esse movimento é importante não apenas para a verticalização dos investimentos em turismo, há 62 projetos em 20 estados no momento, mas também para a geração de empregos, uma das principais trações para a recuperação econômica.

“Não há turismo sem estrutura. É tudo muito integrado”, observa a secretária nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões da pasta, Débora Gonçalves. “É um trabalho que tem que ser viabilizado estado por estado, município por município”. Ela observa, ainda, que há um esforço por parte do governo federal para atrair investimentos para o setor. A expectativa é que haja geração de mais de 120 mil empregos diretos com os projetos já cadastrados na plataforma.

Nesse contexto, é válido registrar que o setor de turismo responde por cerca de 8,1% do PIB brasileiro. Com o Portal de Investimentos, a expectativa é adensar essa taxa com mais diversidade, explorando suas potencialidades e possibilitando o desenvolvimento econômico e social de diferentes municípios.

“O turismo agrega e traz para ele diversas outras experiências”, advoga Gonçalves, confiante de que a plataforma estabeleça novos parâmetros para o setor no País.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana