mato grosso

Governo fomenta melhoramento genético de rebanho leiteiro na Região Oeste

Publicados

em


Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) iniciaram o protocolo para transferência de embriões em 418 bovinos da cadeia leiteira nas cidades de Pontes e Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade. O trabalho faz parte do Programa MT Produtivo Leite, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), em parceria com a Empaer e Prefeituras.

Em Pontes e Lacerda, os trabalhos foram realizados em 16 propriedades, na segunda e terça-feira (17 e 18.01), com o procedimento em 256 vacas ou novilhas. Em Vila Bela da Santíssima Trindade, na quarta-feira (19), com atendimento em 10 propriedades e 162 animais implantados, deram inicio ao protocolo de transferência de embrião.

Ao todo são quatro etapas, sendo as três seguintes: aplicação de hormônios, transferência dos embriões e o diagnóstico de gestação com sexagem depois de 60 dias após a transferência.

A técnica da Empaer, Rafaela Sanchez, explica que a expectativa é atingir 40% de vacas prenhas, com a meta de 120 animais por cada município, nas duas fases do trabalho, sendo a segunda, já no próximo mês.

Rafaela pontua que para o mês de fevereiro, estão programados 17 produtores, sendo sete em Pontes e Lacerda e 10 em Vila Bela da Santíssima Trindade, com 260 animais que serão implantados para garantir a meta estabelecida.

“A equipe da Empaer está empenhada nas quatro fases do manejo. Estamos na primeira delas e seguimos orientando e assistindo o produtor em sanar qualquer dúvida que possa surgir durante o procedimento”.  

O produtor de Pontes e Lacerda, Alair Rosa, destaca estar satisfeito e na expectativa. Ele acredita que o Programa irá ajudar no aumento da renda dos produtores de leite do município. “Venho acompanhando o trabalho da equipe da Empaer e estou muito satisfeito. Estou muito feliz e acreditando que minhas vacas ficarão prenhas”.

O secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Pontes e Lacerda, Anésio Braga Ortêncio Munhoz, ressaltou que a parceria permite o melhoramento genético dos rebanhos leiteiros da Agricultura Familiar, aumentando a produtividade, produção e renda dos produtores de leite. “É uma iniciativa que irá mudar o rebanho bovino leiteiro do pequeno produtor. A Empaer como sempre empenhada em fazer uma assistência técnica de qualidade”.

O secretário de Agricultura de Vila Bela da Santíssima Trindade, Márcio Ariovaldo Muritiba Lima, destacou que o Programa viabiliza ao agricultor familiar um gado de qualidade por um valor acessível. “O Programa irá proporcionar que sejamos destaque pela referência e qualidade dos animais que nascerão. Uma pecuária leiteira de excelência e qualidade”.

Os trabalhos estão sendo realizados pelos técnicos da Empaer, Rafaela Sanchez de Lima, Tânia Maria dos Reis Tomé e Loana Longo, servidores de Pontes e Lacerda: Antônio Carlos Marques de Almeida e João Antônio Tosti, servidores de Vila Bela da Santíssima Trindade: Oziel Ribeiro Coelho e Luis Henrique Franco Romão, além dos representantes da empresa Fertiliza.

Foto: Empaer

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

MTI realiza live sobre “Estimular o perfil inovador e empreendedor dos servidores públicos”

Publicados

em

A Empresa Mato-Grossense de Tecnologia da Informação (MTI) realizou na última quarta-feira (25.05), a 15° edição do Tech Talk online com o tema “Estimular o perfil inovador e empreendedor dos servidores públicos”. A live teve o propósito de aliar ações educativas, diálogo e a interação como estratégia para promover a cultura da inovação no setor público.

“O foco da área de Inovação é trabalhar com esses servidores com perfis empreendedores e entusiasmados, uma vez que, existe pesquisas que mostram que esse grupo tem o efeito de transmitir e espalhar a mudança de cultura para os conformados. Se fala que no futuro as universidades vão ser apenas certificadores de conhecimento e não promovedores de informação, porque estamos vivendo um tempo onde a informação virou “commodity” (mercadoria) e existe uma overdose de informação. O problema agora não é acessar a informação e sim saber que informação eu tenho que acessar”, destaca o superintendente e gestor governamental da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag-MT), Washington Fernando da Silva, que ministrou a live.

Segundo Paulo Márcio Pinheiro Macedo, gerente de Unidade de Gestão Estratégica de Inovação e Parcerias da MTI (Ugein), já existe uma busca para criar essa cultura de inovação dentro da MTI, sendo um deles o evento Tech Talk que procura trazer sempre assuntos relevantes e profissionais aptos para lecionar os mais diversos assuntos. “A nossa intenção é que cada vez mais o servidor desperte para um novo momento de inovação no serviço público”, disse.

“Se a inovação não muda a vida das pessoas não é inovação. Só é inovação se agregar valor de maneira significativa ao Governo, gerando economia, melhoria de qualidade ou transformação, esse é o conceito de inovação”, acrescentou.

Habilidade empreendedora é habilidade de se adaptar a novas realidades não só de fazer isso, mais de ser o próprio agente da transformação dentro do setor público, ser o protagonista e também o articulador para que outras pessoas colaborem para provocar a grande mudança dentro da esfera pública ou pequenas mudanças também. 

Criada no início do ano passado, a superintendência de Governança Digital e Inovação em Práticas Públicas, traz em seu do contexto geral como é a Trilha, as ferramentas e outros meios para estimular e desenvolver uma competência no servidor de inovação de empreendedorismo.

Para Washington Fernando da Silva, é possível empreender sendo servidor público, porque o conceito de empreendedorismo não está correlacionado a empresariar, muitas pessoas acham que empreender é só abrir empresas ou explorar comercialmente alguma ideia e não, empreendedorismo é transformar realidade é ter visões e levar a instituições para alcançar essas visões de evolução de inovação, esse conceito mais democrático é mundialmente aceito hoje e por isso se criou o termo intraempreendedorismo, que nada mais são que agentes de transformação que decidiram atuar dentro das corporações pública ou privada.

Ainda o gestor aponta que, cada vez mais, o ser humano vai ter que se concentrar em tarefas tipicamente humanas e menos tipicamente robóticas, esse é o termo que se utiliza muito. Segundo essa visão mundial, os trabalhadores vão ter que se adaptar a conviver com a máquina e, essa substituição é uma realidade.

A exemplo do sistema implantado no governo na parte de protocolos, tramitação de documentos, o Sigadoc, simplesmente não precisa mais de pessoas para ficar carregando processos, tudo é automatizado, essas novas tecnologias vão trazer outros tipos de trabalho.

“A grande massa de servidores públicos ainda não acordou para isso, não percebeu que o trabalho dele vai ser modificado e está simplesmente deixando acontecer, temos que fazer um trabalho com os colaboradores para instruir de maneira inovadora esse aspecto que é delicado para nós”, pontuou.

*Assista o vídeo na íntegra no canal da MTI no YouTube clicando AQUI

Mini currículo do palestrante: Washington Fernando da Silva Gestor Governamental, atuando em projetos estratégicos de inovação no Governo de Mato Grosso desde 2007, foi premiado nos Prêmios Empreendedor Público e Inovar para Transformar. Atualmente ocupa cargo de Superintendente de Governança Digital e Inovação em Práticas Públicas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana